Invest Blog

Invest Focus

Acompanhe os destaques e principais tendências do dia que influenciam as bolsas em todo o mundo
  • "Short Europe" é a aposta dos gestores de fundos em Fevereiro
    Fonte: IHS Markit
    shorteurope

    Segundo o inquérito junto dos gestores globais da BAML, posições curtas em acções europeias foi a estratégia mais popular no mês passado, substituindo posições longas em mercados emergentes que ocupou o primeiro lugar durante um único mês.

    O retalho é o sector com mais posições curtas neste momento.

    shorts

    A Marks & Spencer está no pódio das acções mais vendidas da Europa. Casino Guichard e Kingfisher também são alvos dos vendedores a descoberto.

    short
  • Índice DAX penalizado pelas acções da BMW e Bayer
    Fonte: Banco Invest
    eur200319

    • Bpost (BPOST BB): A empresa responsável pela distribuição do correio nacional e internacional na Bélgica reportou um EBITDA trimestral de €206,4 mn superando os €194,6 mn previstos pelos analistas. As receitas foram €1,13 mil mn também acima dos €1,06 mil mn esperados. A Bpost reduziu as suas perspectivas para este ano.

    • Hermes International (RMS FP): O resultado líquido anual da empresa de bens de luxo francesa, cresceu 15% numa base homóloga, para €1,41 mil mn. Os resultados operacionais recorrentes foram €2,05 mil mn superando os €2,03 mil mn esperados. A Hermes reiterou os objectivos de crescimento de receitas no médio prazo e definiu um dividendo de €4,55 por acção.

    • Energias de Portugal (EDP PL): A hedge fund Elliott Management, que possui 2,9% da EDP, pretende continuar a pressionar a EDP para vender os seus activos brasileiros, alegando ser a melhor forma de criar valor aos accionistas. 

    • Navigator (NVG PL): A empresa arrancou com um projecto na Galiza para gerir área florestal por via do arrendamento aos proprietários devido às restrições à plantação de eucalipto em Portugal.

    • BMW (BMW GY): A fabricante de automóveis alemã espera uma queda de mais de 10% em 2019 e anunciou que aumentaria o corte de custos em antecipação a um ano difícil, depois da queda de 7,9% no lucro operacional de 2018. Até o final de 2022, espera-se poupanças de mais de €12 mil mn.

    • Bayer (BAYN GY): A empresa farmacêutica e química alemã perdeu a primeira fase de um caso em tribunal em que foi determinado que o herbicida Roundup causa cancro. 
  • Mercados europeus abriram no vermelho com Fed em foco
    Fonte: Banco Invest
    200319

    Os mercados europeus abriram no vermelho com os investidores aguardarem o desfecho da reunião de política monetária da Reserva Federal hoje. Os economistas antecipam que as taxas de juro se mantenham inalteradas no intervalo entre 2,25% e 2,5%. Alguns factores, como a desaceleração da economia global, o final dos efeitos da reforma fiscal, entre outros, deverão levar a a FED a reduzir as suas projecções económicas. 

    Na Ásia, o índice Nikkei 225 fechou a subir 0,20% e as praças chinesas encerraram em leve queda com receios em torno das negociações comerciais sino-americanas. O representante comercial dos EUA, Robert Lighthizer, e o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, deverão viajar para a China na próxima semana para mais uma ronda de negociações comerciais com o vice-presidente chinês, Liu He.

    As principais bolsas norte-americanas encerraram em terreno misto depois de a Bloomberg ter reportado que a China não está a ceder aos pedidos dos EUA nas conversações sobre as tarifas comerciais. As acções da NVIDIA disparam 4% após notícias a darem conta que a empresa fez uma parceria com o Softbank para um negócio no Japão e Coreia do Sul.

    Dados Macroeconómicos:

     07h00: Índice Preços ao Produtor (Fev)

     09h30: Índice de Preços ao Produtor (Fev)

     09h30: Índice de Preços ao Consumidor (Fev)

     11h00: Aplicações de Hipotecas

     14h30: Reservas de Energia

     18h00: Decisão da Taxa de Juro Fed


    Eventos:

     10h30: IGCP realiza dois leilões das linhas de bilhetes do Tesouro com maturidades em Setembro de 2019 e em Março de 2020, num montante indicativo global entre os €1250 mn e €1500 mn

     18h30: Conferência de imprensa com Powell, presidente da Fed


    Resultados:

     BMW, Hermes International (AA), MAN, Kingfisher

     Micron Technology, General Mills (11h00)


    Estes são os principais destaques da imprensa hoje:

     Navigator arrenda terras em Espanha para ter eucalipto

     Candidatos a governador passam a ser avaliados

     Português vai liderar angolana Unitel

     Montepio: Associação Mutualista subscreve dívida de 65 milhões das participadas

     Queixas por fraude bancária disparam na justiça e no BdP

     Moçambique: Tragédia mais dramática a cada minuto que passa

     Brexit: Bruxelas cerra fileiras. Extensão não é garantida

     Cimeira: "Brasil está a postos para intervenção na Venezuela, diz Bolsonaro a Trump

     Temperatura média sobe 0,2 graus por década em Portugal

  • "Dividend Yield" médio de 4,39%
    Fonte: Banco Invest
    Dividendos PSI20

    As 17 cotadas do índice PSI-20 pagam um total de €2.408 mn em dividendos, um aumento de 0,3% em relação ao ano passado. 

    Seis empresas têm um "dividend yield" superior a 6% e a rendibilidade média dos 17 dividendos é de 4,39%. A Altri, Sonae Capital e Ramada são as empresas que têm o melhor "dividend yield" do PSI-20.

    A maioria das empresas portuguesas já apresentaram os seus resultados anuais. A distribuição de dividendos é aprovada em Assembleia Geral entre três e cinco meses depois da apresentação dos resultados anuais.

    Deliberada a distribuição de dividendos em Assembleia Geral, o seu pagamento ocorre passados trinta ou sessenta dias decorridos sobre a data da deliberação.

    Poderá acompanhar a época de dividendos em Portugal no Invest Blog - Dividendos.
  • Netflix para jogos, a aposta da Google?
    Fonte: Statista
    google

    A Google deverá apresentar hoje, um dispositivo ou serviço voltado para videojogos, na "Game Developers Conference", um grande passo no mundo dos jogos. 

    A Google não deverá apresentar uma nova consola mas poderá concentrar-se no serviço, propriamente dito e apresentar um controlador. Este controlador pode permitir a transmissão para TVs, smartphones e computadores, como PCs e Macs, sem ser necessário hardware opcional.

    Os videojogos são hoje a maior indústria de entretenimento dos Estados Unidos, com base nos gastos do consumidor. Segundo a Entertainment Software Association, os americanos gastaram $35,8 mil mn em conteúdo de videojogos que é o triplo daquilo que gastaram em ingressos de cinema ou música.
  • Possível fusão entre Peugeot e Fiat Chrysler
    Fonte: Thomson Reuters
    autos
    autos

    O presidente da holding FFP, da família Peugeot apoia uma possível fusão e sugeriu que a Fiat Chrysler estava entre as opções.

    Os comentários da Peugeot surgem depois de um relatório do presidente do grupo, Carlos Tavares, de que está aberto a negociações e que a Fiat, General Motors e Jaguar Land Rover podem ser parceiras ideais.

    Os analistas acreditam de que o Estado francês poderia apoiar a criação de outro grupo mundial com cerca de 8,5 milhões de entregas anuais ao lado da aliança da Renault-Nissan-Mitsubishi.
  • Maior fluxo de subscrições e fundos nos últimos 12 meses
    Fonte: Track Insight
    flows

    As subscrições de fundos accionistas americanos ascenderam aos $28 mil mn na semana passada, o maior fluxo dos últimos 12 meses.

    Os maiores fluxos foram no dia 12 (€15 mil mn), 13 (€6 mil mn) e 14 (€8 mil mn).
  • Ibovespa atingiu os 100.000 pontos no dia que Trump recebe Bolsonaro
    Fonte: G1
    IBOVESPA
    Os dois maiores representantes da direita neoconservadora do continente americano, Donald Trump no hemisfério norte, e Jair Bolsonaro, no hemisfério sul, encontram-se finalmente hoje.

    Bolsonaro colocará à disposição dos Estados Unidos a base aérea de Alcântara, no Maranhão e oferecerá a possibilidade de americanos visitarem o Brasil sem necessidade de visto. Por outro lado, pedirá, além de investimentos no país, um incentivo de Washington, verbalizado, às reformas económicas liberais que tramitam no Congresso Nacional.

    O índice brasileiro Ibovespa atingiu os 100.000 pontos pela primeira vez na história. No entanto, está mais de 30 mil pontos abaixo de seu recorde histórico quando corrigido pela inflação.
  • Mercados europeus em leve alta com proibição da terceira votação do Brexit
    Fonte: Banco Invest
    190319

    Os mercados europeus abriram em alta, depois de John Bercow, o porta-voz da Câmara dos Comuns britânica, ter impedido Theresa May de levar o acordo do Brexit negociado com a União Europeia a votos no Parlamento pela terceira vez. A expectativa agora é que Reino Unido terá que pedir uma extensão entre 9 a 12 meses, posterior às eleições para o Parlamento Europeu. Este requerimento deverá ocorrer na Cimeira europeia que se realiza no dia 21 de Março.

    Hoje começa a reunião de política monetária da Reserva Federal que decorre até amanhã, onde se aguarda a confirmação de uma postura "prudente" por parte dos membros da Fed, tendo em conta que os EUA atingiu o pleno emprego e a estabilidade dos preços e as expectativas de inflação continuam moderadas.

    Na Ásia, o índice Nikkei 225 fechou a cair 0,08% e as praças chinesas encerraram com quedas contidas com os investidores aguardarem o desfecho da reunião da Fed.

    As principais bolsas norte-americanas encerraram em leve alta penalizadas pelas acções da Boeing depois de as autoridades da Etiópia terem analisado a caixa negra do avião que se despenhou na semana passada e terem encontrado “claras semelhanças” entre este acidente e outro que ocorreu em Outubro com uma aeronave da Lion Air. As acções da Facebook desceram 3,32% depois de um analista da Needham ter cortado a recomendação para as acções da rede social, de "comprar" para "manter".
     
    Dados Macroeconómicos:

     09h30: Desemprego (Jan)

     10h00: Índice de Sentimento Económico ZEW (Mar)

     10h00: Construção (Jan)

     11h00: Índices de Preços na Produção Industrial (Fev)

     11h00: Taxas de Juro Implícitas no Crédito à Habitação (Fev)

     11h00: Síntese Económica de Conjuntura (Fev)

     14h00: Encomendas de Bens Duradouros (Jan)

     14h00: Encomendas à Indústria (Jan)


    Eventos:

     09h35: Discurso de Praet, membro do BCE

     23h50: Minutas do Banco do Japão


    Resultados:

     Iliad (AA), Porsche, Frapot, Poste Italiane, Antofagasta (AA)

     FedEx (20h15)


    Estes são os principais destaques da imprensa hoje:

     Juros perto de Espanha e com margem para descer mais

     Bank of America contrata Pires de Lima para crescer em Portugal

     Autarquias dão oito milhões para baixar passes

     Cientistas estimam que poluição do ar causou 15 mil mortes em 2015

     "Brexit": Bercow gritou "order" a May e proibiu terceira votação

     Theresa May tenta acordo de última hora mas líder do Parlmaneto complica-lhe os planos

     Governo estuda corredor para transportes públicos na Vasco da Gama

     PSD prepara cenário macro alternativo para as legislativas

  • Período "blackout" prestes a começar
    Fonte: Deutsche Bank
    buybacks

    O mercado accionista norte-americano vai perder um participante-chave no segundo trimestre do ano: a América corporativa. 

    A época de apresentação de resultados do primeiro trimestre impõe um bloqueio à recompra de acções próprias durante cerca de cinco semanas posteriores à divulgação das contas.
     
    De acordo com o Deutsche Bank, o número de empresas do índice S&P 500 em "blackout" aumentará acentuadamente a partir da última semana de Março e vai atingir o pico em meados de Abril, o que implica um ritmo reduzido de recompras. 
  • S&P 500 em máximos do ano mas divergência com obrigações e "flows" persiste
    O índice S&P 500 está em máximos do ano, depois de atingir os 2830 na última Sexta-feira. No entanto, existe uma divergência com as obrigações e "flows".

    sp500

    Os juros das obrigações EUA a 10 anos estão abaixo de 2,60% com os gestores a aumentarem a sua alocação em obrigações. A proporção de obrigações soberanas a nível global com juros negativos também continua a aumentar. Na Alemanha, por exemplo, as taxas de juro são negativas até 9 anos.

    yield

    Em Janeiro, os fundos accionistas especializados em acções americanas sofreram resgates de €26,1 mil mn. No enquanto, as acções continuam a valorizar mas com a ajuda das recompras de acções pelas próprias empresas que estima ser $940 mil mn este ano (vs. $819 mil mn em 2018 e $550 mil mn em 2017).

    0

    Outro factor relevante tem sido as compras por parte de investidores com posições curtas ("short covering"). O índice das acções com maiores posições a descoberto tem subido 22,49% desde o início do ano comparado com os ganhos do índice S&P 500 de 12,59% em 2019.

    short

    Vamos ver se este "rally" poderá ser equivalente ao de 2016/17 quando também se verificou divergências semelhantes.
  • Juros das obrigações a 10 anos em mínimos de 25 anos
    Fonte: Thomson Reuters
    10yr

    A agência de notação financeira Standard & Poor’s aumentou o "rating" de Portugal em um nível para BBB. A melhoria da notação financeira do país foi justificada com o excedente orçamental primário de perto de 3% do PIB do ano passado, o que colocou "o rácio da dívida pública no PIB numa firme trajetória descendente".

    Os juros da obrigações portugueses a 10 anos está a negociar abaixo de 1,30% neste momento.
  • Bolsas europeias "flat" com possível fusão entre Deutsche Bank e Commerzbank
    Fonte: Banco Invest
    180319

    Os mercados europeus abriram "flat" com os investidores optimistas em relação à fusão entre Deutsche Bank e Commerzbank. Os bancos alemães anunciaram que vão avançar com negociações formais para criar o quarto maior banco europeu.

    A agência de notação financeira S&P subiu o rating de Portugal na Sexta-feira de BBB- para BBB. No entanto, o "outlook" passou de "positivo" para "estável", o que significa que, nos próximos tempos, não estará nos planos da agência voltar a subir a nota de Portugal.

    Na Ásia, o índice Nikkei 225 fechou a subir 0,62% e as praças chinesas encerraram em máximos de seis meses e meio após os progressos substanciais nas negociações comerciais depois de uma conversa telefónica entre o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, o representante do Comércio dos EUA, Robert Lighthizer e o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He.

    As principais bolsas norte-americanas encerraram no verde animadas pelo sector tecnológico devido aos progressos das conversações entre a China e os EUA. A sessão foi muito volátil devido ao "quadruple witching" quando se dá o vencimento simultâneo de futuros e opções sobre índices e sobre acções.

    Dados Macroeconómicos:

     00h01: Preço das Casas (Mar)

     04h30: Produção Industrial (Jan)

     10h00: Balança Comercial (Jan)

     14h00: Índice das Casas NAHB (Mar)


    Eventos:

     Discursos de vários membros do BCE: Praet (12h10) e Guindos (13h15)


    Estes são os principais destaques da imprensa hoje:

     Empresas entregam mais lucros aos accionistas

     Sondagem: Costa em perda, Marcelo recupera

     Turismo: Grupo Younan tem 50 milhões para comprar "resorts" e hotéis

     Montepio já pagou um milhão para defender Tomás Correia

     Novos pedidos de nacionalidade aumentaram 50% em dois anos

     Cinco anos depois Rússia manda na Crimeia mesmo com Ucrânia a resistir e Ocidente a não gostar

     Hospitais já não precisam de Centeno para contratar

     BES: Banco de Portugal agiu bem na resolução

  • 18 a 22 de Março 2019
    Fonte: Banco Invest
    cal
    Os bancos centrais voltam a ser o foco na próxima semana com a realização de várias reuniões de política monetária, nomeadamente, Reserva Federal EUA (dia 20), Banco de Inglaterra (dia 21), Banco Nacional Suíço (dia 21) e Banco Central da Noruega (dia 21).

    Em relação ao Brexit, o Parlamento britânico tem até dia 20 de Março para aprovar o acordo de saída negociado com Bruxelas. Caso este seja novamente rejeitado, pela terceira vez, o governo vai pedir à União Europeia uma extensão do Artigo 50 do Tratado de Lisboa. O Conselho Europeu está marcado para 21 de Março em que os outros 27 países terão que votar a favor da extensão do Artigo 50.

    Estes são os principais eventos:

    Segunda-feira, 18 de Março 2019

    • 10h00: Balança Comercial Zona Euro 
    • Discursos de vários membros do BCE: De Guindos (13h15) e Praet (15h10) 

    Terça-feira, 19 de Março 2019

    • 09h30: Desemprego Reino Unido 
    • 10h00: Índice de Sentimento Económico ZEW Zona Euro
    • 14h00: Encomendas de Bens Duradouros EUA
    • Resultados Europa: Iliad (AA), Porsche, Frapot, Poste Italiane, Antofagasta
    • Resultados EUA: FedEx (20h15)

    Quarta-feira, 20 de Março 2019

    • 09h30: Inflação Reino Unido
    • 18h00: Decisão da taxa de juro da Reserva Federal EUA e conferência de imprensa com Jerome Powell, presidente da Fed
    • Resultados Europa: BMW, Hermes International (AA), MAN, Kingfisher
    • Resultados EUA: Micron Technology, General Mills (11h00)

    Quinta-feira, 21 de Março 2019

    • Conselho Europeu em Bruxelas (até dia 22)
    • Decisão da taxa de juro do Banco Nacional Suíço (08h30), Banco Central da Noruega (09h00) e Banco de Inglaterra (12h00)
    • 12h30: Pedidos Subsídio Desemprego EUA 
    • 15h00: Confiança dos Consumidores Zona Euro
    • Resultados Portugal: Sonae SGPS (AA), Redes Energéticas Nacionais (DF)
    • Resultados Europa: Enel, Wendel (AA), HeidelbergCement, Next
    • Resultados EUA: Carnival, Darden Restaurants (AA), Cintas, Conagra Brands (11h30), NIKE (20h15)

    Sexta-feira, 22 de Março 2019

    • Índice PMI Industrial e de Serviços Zona Euro (09h00) e EUA (13h45)
    • 14h00: Vendas de Casas Usadas EUA
    • 18h00: Saldo Orçamental EUA
    • Resultados EUA: Tiffany

    Para consultar a agenda semanal, aceda ao link abaixo: 

    Agenda Semanal - 18 a 22 de Março 2019

    Para consultar os resultados empresariais, aceda ao link abaixo: 

    Resultados Empresariais - 18 a 22 de Março 2019
  • Novos "tick sizes" a partir do dia 1 de Abril de 2019
    Fonte: Euronext
    ticker

    A Euronext irá implementar novos "tick sizes" a partir do dia 1 de Abril de 2019.

    Em Portugal, as acções afectadas serão Altri, EDP Renováveis, Farminveste, Impresa, Inapa Preferencial, Mota-Engil, Ramada, Redes Energéticas Nacionais, Sonagi e Transinsular.

    Por conseguinte, as ordens nas acções acima-mencionadas, com data de validade posterior a 29 de Março de 2019 serão eliminadas pela Euronext no fim dessa sessão.

    Consulte a listagem completa das acções da Euronext aqui.
  • As próximas datas-chave
    Fonte: ING
    brexit

    Os deputados britânicos aprovaram a moção apresentada pela primeira-ministra britânica, Theresa May, que permite adiar o Brexit até pelo menos 30 de Junho, caso o parlamento britânico aprove o acordo de saída negociado com Bruxelas até 20 de Março.

    Na eventualidade desse acordo ser novamente rejeitado, pela terceira vez, o governo do Reino Unido fica agora autorizado a pedir à União Europeia uma extensão do Artigo 50 do Tratado de Lisboa. Mas nesse cenário, o adiamento do Brexit só será possível se os restantes 27 países da União Europeia o permitirem.

    O adiamento poderá ser muito mais do que três meses porque o Reino Unido terá que participar nas eleições para o Parlamento Europeu, previstas para o mês de Maio deste ano.
  • Mercados europeus optimistas com adiamento do Brexit
    Fonte: Banco Invest
    150319

    Os mercados europeus abriram no verde após o governo britânica ter votado pelo adiamento de uma possível saída caótica da União Europeia. Na próxima semana, a proposta da Primeira-Ministra May será novamente discutida. Se for aprovada, então o Reino Unido pedirá à UE uma extensão de 3 meses deste processo. Se a proposta for rejeitada, o Reino Unido pedirá um prolongamento mais alargado.

    Hoje a Standard & Poor's pronuncia-se sobre a dívida soberana portuguesa, um mês depois da Moody's ter deixado o "rating" de Portugal inalterado. A Standard & Poor's mantém a notação de Portugal em "BBB-", desde 2017, mas subiu o "outlook" para positivo na última avaliação. Os analistas acreditam que a agência de notação financeira pode subir em um nível a nota de Portugal hoje.

    Na Ásia, o índice Nikkei 225 fechou a subir 0,77% no dia em que o Banco do Japão manteve inalterada a sua política económica com as taxas de juro nos -0.10%. As praças chinesas encerraram com ganhos após o governo chinês ter anunciado que a China vai adoptar "medidas fortes" para contrariar o abrandamento económico, sugerindo reformas orientadas para o mercado, em detrimento de mais crédito e gastos públicos deficitários.

    As bolsas norte-americanas encerraram em terreno misto com a notícia da Bloomberg de um provável atraso nas conversações comerciais entre EUA e China para além da divulgação dos dados das vendas de casas novas nos Estados Unidos, que foram aquém das expectativas.

    Dados Macroeconómicos:

     07h00: Preços dos Grossistas (Fev)

     10h00: Inflação (Fev)

     10h00: Inflação (Fev)

     12h30: Empire Manufacturing (Mar)

     13h15: Produção Industrial (Fev)

     13h15: Utilização de Capacidade Instalada (Fev)

     14h00: Índice de Confiança da Universidade de Michigan (Mar)


    Eventos:

     Vencimento de futuros e opções

     Reunião de política monetária do Banco do Japão

     09h00: Discurso de Rehn, membro do BCE

     Standard and Poor's anuncia rating de Portugal


    Resultados:

     Glintt


    Estes são os principais destaques da imprensa hoje:

     Governo corta 34 cargos de topo na supervisão

     Analistas esperam que S&P melhore "rating" de Portugal

     ADSE quer castigar más práticas dos privados

     Pensões: PS chumba alívio nos cortes proposto por Bloco e PCP

      Governo fura meta do défice mesmo sem o Novo Banco

     Funcionários públicos não conseguem aceder à pré-reforma

     Beto O'Rouke: A nova esperança democrata contra Trump em 2020

     Embaixador dos EUA revela que Trump vai bloquear OPA chinesa à EDP

     Espírito Santo têm 884 milhões fazendas no Paraguai

     Participação accionista de Nelson Tanure na Pharol gera fortes dúvidas nos outros accionistas

     Nova lei e precedentes devem ditar saída de Tomás Correia da Associação Mutualista Montepio

  • O que acontece num minuto na Internet em 2019?
    Fonte: Visual Capitalist
    internet-minute-820

    Como é possível que 188 milhões de e-mails sejam enviados a cada minuto? 3,8 milhões de pessoas fazem pesquisas na Google em cada 60 segundos.

    Comparando com o ano anterior, as plataformas como a Instagram e Netflix cresceram a um ritmo alucinante, enquanto os "smart speakers" também aumentaram exponencialmente.

    internet

    Como será um minuto na Internet em 2020?
  • Surpresa! Índice macro do Citigroup recupera
    Fonte: Thomson Reuters
    citi
        
    Enquanto os investidores andam distraídos com o Brexit, guerras comerciais e um Banco Central Europeu mais "dovish", existe um indicador que tem vindo a melhorar.

    De acordo com a métrica do Citigroup, os dados económicos da Zona Euro têm superado as expectativas. O "Citi Economic Surprise Index", compilado pelo banco americano, está nos -35,5 enquanto o índice dos EUA indica -33,2.

    Um aumento deste índice significa que os dados económicos não têm surpreendido tão negativamente como antes e que poderá indicar uma melhoria do cenário macroeconómico na Zona Euro.
  • Mobilidade Eléctrica: Portugal em 7.º lugar
    Fonte: Statista
    electric

    Nos últimos anos o Salão Internacional do Automóvel de Genebra tem servido de palco para vários "concepts" eléctricos, que vieram confirmar o interesse das marcas nas novas motorizações. Este ano é que se sentiu que essa transição energética está mesmo para breve. O Salão de Genebra decorre até 17 de Março e apresentou muitos modelos eléctricos novos que marcarão as nossas estradas nos próximos anos.

    Apesar do crescimento robusto e vendas recorde de automóveis eléctricos, a quota de vendas de carros eléctricos ainda é abaixo de 5% em todos os países, excepto Noruega (49,14%), Islândia (19,14%), Suécia (8,01%) e Holanda (6,69%). Portugal surge no sétimo lugar com uma quota de 3,44% em 2018.
  • Reunião Trump-Xi adiado para finais de Abril
    Fonte: Bloomberg
    trump
    Segundo a Bloomberg, a reunião prevista entre o presidente EUA, Donald Trump e o presidente chinês, Xi Jinping para assinar um acordo para terminar a guerra comercial, não ocorrerá este mês e é mais provável que aconteça em Abril, no mínimo.
ACESSO INVEST ONLINE
DOCUMENTO PARA VALIDAÇÃO
POSIÇÕES DO NÚMERO DO DOCUMENTO
 
 
Este site utiliza cookies para funcionar correctamente. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. SABER MAIS Concordo