Invest Blog

Invest Focus

Acompanhe os destaques e principais tendências do dia que influenciam as bolsas em todo o mundo
  • Carne? Não obrigado
    Fonte: Barclays
    4545

    Existem cada vez mais pessoas a reduzirem o seu consumo de carne animal por razões ambientais, de saúde, ou de protecção dos animais. Esta nova moda poderá justificar o sucesso das acções da Beyond Meat que valorizaram 215% desde a sua estreia em bolsa este ano.

    O bife de soja existe há muito tempo mas nos últimos anos, algumas empresas passaram para uma nova etapa, adoptando tecnologias sofisticadas para reproduzir o sabor, a textura e até mesmo o sangue da carne animal. Estas empresas utilizam beterraba, grão-de-bico, ou óleo de coco para fazer hambúrgueres, salsichas e carne picada.

    Embora as vendas de produtos à base de plantas para substituir a carne convencional tenham explodido nos Estados Unidos (23% em 2018), as restantes só representam menos de 1% do mercado total de carne no país.

    meat
    Segundo o Barclays, as vendas de "carne alternativa" deverão atingir uma quota de 10% do mercado mundial da carne. Isso representa $140 mil mn anualmente nos próximos dez anos. As empresas que mais têm investido nesta área são Kellogg, Cargill, Tyson Foods, Kraft-Heinz, Nestlé e Kerry.

    O sabor e preço destas alternativas à carne deverão determinar a sua ampla aceitação no mercado. Vamos ver se esta moda pega...
  • Será que a Europa alguma vez vai superar os EUA?
    Fonte: Thomson Reuters
    eur

    Desde a crise financeira em 2009 que as acções europeias tiveram uma rendibilidade 76% aquém das acções norte-americanas.

    Segundo a Goldman Sachs, a principal diferença entre os dois mercados accionistas é que as margens aumentaram acentuadamente nos Estados Unidos. Por outro lado, os lucros empresariais na Europa ainda estão longe do pico de 2008 enquanto o resto do mundo já superou os máximos antes da crise.

    ea

    A aceleração esperada do crescimento da Zona Euro no segundo semestre poderá não ser forte o suficiente para ajudar as acções europeias a valorizaram devido aos seguintes riscos:

    - a incerteza política provavelmente continuará elevada e as tensões entre os EUA e a China poderão contagiar a Europa;
    - o crescimento permanece estruturalmente mais baixo na Europa e;
    - parte da melhoria do crescimento já foi precificado.
  • Onde pára o nacionalismo?
    Fonte: BBC
    nationalismo

    Europa enfrenta uma onda de nacionalismo em ascensão que poderá ditar uma drástica mudança de rumo da União Europeia nas eleições esta semana.

    A questão migratória, o soberanismo e as identidades nacionais são alguns dos temas centrais no debate eleitoral que, apesar do processo do Brexit, inclui ainda o Reino Unido. 
  • Empresas norte-americanas na China ponderam transferir produção
    Fonte: AmCham
    Capture

    Cerca de um quinto das empresas norte-americanas na China estão a ponderar transferir parte ou toda a sua produção para outro país devido às tensões comerciais. Um terço das empresas está a adiar ou cancelar decisões de investimento, de acordo com um inquérito realizado a 239 empresas norte-americanas na China.

    37,7% das empresas disseram que o aumento das tarifas dos EUA, anunciado no dia 10 de Maio, terá um forte impacto negativo nos seus negócios.

    a
  • Mercados europeus em queda aguardando discurso de Draghi
    Fonte: Banco Invest
    220519

    Os mercados europeus abriram em queda no dia que Mario Draghi, presidente do BCE, discursa no colóquio "Política monetária em uma União Monetária incompleta", organizado pelo BCE em Frankfurt pelas 08h30.

    Hoje também serão reveladas as minutas da última reunião da Reserva Federal no início de Maio, que deverão deixar algumas indicações sobre as posições dos vários membros da entidade em relação às taxas de juro nos EUA.

    Na Ásia, o índice Nikkei 225 fechou a subir 0,05% e as praças chinesas encerraram mistas depois do presidente chinês, Xi Jiping ter assinalado que o fim da guerra comercial não se espera num futuro próximo. Os EUA também querem estender as limitações comerciais, que abrangem actualmente a Huawei, a cinco empresas chinesas que operam na área de vídeo vigilância. 

    As principais bolsas norte-americanas encerraram positivas animadas pelo sector tecnológico depois do governo dos Estados Unidos ter dado mais três meses para que as fornecedoras norte-americanas da Huawei continuam a negociar com a empresa chinesa. De acordo com o Wall Street Journal, as autoridades de aviação dos Estados Unidos acreditam que uma colisão de pássaros pode ter desencadeado a sequência de eventos que levaram à queda da aeronave 737 Max em Março, na qual 157 pessoas morreram. As acções da Boeing subiram 1,69%.

    Dados Macroeconómicos:

     00h50: Balança Comercial (Abr)

     00h50: Encomendas de Maquinaria (Mar)

     09h30: Inflação (Abr)

     12h00: Aplicações de Hipotecas MBA

     15h00: Reservas Semanais de Energia


    Eventos:

     NOS: Ex-dividendo (€0,35/acção)

     Último dia que as acções da Sonae Capital negoceiam com direito ao dividendo ilíquido de €0,074/acção

     Reunião de política não monetária do Conselho do BCE em Frankfurt

     Discursos de vários membros do BCE: Draghi (08h00), Visco (09h30) e Praet (10h00)

     10h00: Recompra de obrigações com maturidade em Abril de 2021 por obrigações com maturidade em Julho de 2026

     Discursos de vários membros da Fed: Bullard (06h00), Williams (15h00) e Bostic (15h10)

     14h30: Assembleia geral do BCP

     Divulgação das minutas da Reserva Federal norte-americana


    Resultados:

     Marks & Spencer (07h00), Royal Mai (07h00)

     Advance Auto Parts (AA), Lowe's Cos (11h00), Target (AA), VF Corp (11h55), Analog Devices (13h00), Synopsys (DF), L Brands (DF), NetApp (DF)


    Estes são os principais destaques da imprensa hoje:

     Fisco tem de devolver ISV de carro usado importado

     Portugal vai emitir "Panda Bonds" para diversificar dívida

     Chineses podem dar empurrão à parceria entre a EDP e a Engie

     Bloco e CDS são os mais vulneráveis à abstenção

     Governo acusado de não investir na segurança das linhas ferroviárias

     Maioria dos portugueses quer que o PS governe depois das eleições de Outubro

     May oferece segundo referendo para ver aprovado novo acordo do Brexit

     Espanha: Sánchez em maré positiva é favorito na "segunda volta" de Domingo

     CEO da Altice defende que não há margem para baixar preços das telecomunicações

     Não tem nome, mas quer ser líder no eólico offshore. Que empresa é esta criada pela EDP e a Engie?

     EDP supera fim da OPA com "relação exclusiva" com Engie nas eólicas no mar

  • Posições curtas totalizam $2 mil mn
    Fonte: Certify
    uber
    As posições curtas sobre as acções Lyft e Uber totalizam quase $2 mil mn.

    - Uber: $926 mn que representa 53% do capital da empresa

    - Lyft: $1,06 mil mn que representa 12,3% do capital da empresa
  • Quais as empresas norte-americanas mais dependentes da China?
    Fonte: Saxo Bank
    china

    O Saxo Bank elaborou uma lista de 33 empresas norte-americanas com maior exposição à China em termos de receitas. As mais dependentes são Qualcomm (66,6%), Micron (66,3%) e Nvidia (52,6%).
  • Tweets de Trump provocam perdas de 3 biliões de dólares
    Fonte: Thomson Reuters
    TWEETS

    As acções mundiais perderam cerca de 3 biliões de dólares desde que o presidente dos EUA, Donald Trump, ameaçou via Twitter, aplicar mais tarifas sobre $200 mil mn em importações chinesas, no dia 5 de Maio.

    Os "tweets" de Trump desencadearam movimentos violentos e as acções mundiais sofreram oscilações diárias de meio bilião de dólares, em média.

    Vários fabricantes de artigos de desporto, tais como a Nike e Adidas, já manifestaram contra as tarifas dos seus artigos produzidos na China porque a política de Trump poderá ser “catastrófica para os consumidores, para as empresas e para a economia americana como um todo”.

    Steve Madden, fabricante de sapatos e bolsas, que adquiriu mais de 90% de seus produtos na China no ano passado, também deverá aumentar os seus preços durante o Verão devido às tarifas mais altas.
  • Em mínimos de 2016 com liquidez para apenas mais 10 meses
    Fonte: Bespoke
    tesla

    As acções da Tesla tocaram nos $195,25 ontem, o que representa o valor mais baixo desde Dezembro de 2016. O ano está a ser de quedas acentuadas com uma descida de quase 40% em 2019.

    Na segunda-feira, 20 de Maio, Elon Musk enviou um memorando aos seus funcionários onde revelou que a Tesla tem liquidez para apenas mais 10 meses de funcionamento.

    Vários analistas emitiram notas sobre a fabricante de automóveis, apontando para uma "situação de alerta", devido às perspectivas de crescimento da Tesla e a procura do Model 3 nos EUA nos próximos trimestres.

    Em 2017 a Tesla chegou a ser a fabricante de automóveis mais valiosa dos Estados Unidos de América. Será que Elon Musk vai conseguir dar a volta à empresa?
  • Duopólio dos Smartphones
    Fonte: Statista
    smartphone

    Os smartphones começaram com vários sistemas operativos, tais como, Windows Phone da Microsoft, BlackBerry OS e Bada da Samsung. No entanto, nos últimos anos, tornou-se num duopólio com o iOS da Apple e Android da Google a dominarem o mercado dos smartphones. O Android é o sistema operativo móvel mais utilizado do mundo com uma quota de 85,1% em 2018. 

    Na eventualidade da Google cortar mesmo o acesso da Huawei ao sistema Android, a empresa chinesa poderá ser forçada a lançar o seu próprio sistema operativo móvel, no qual vem trabalhando há anos como um plano de contingência para uma situação como essa. No entanto, a Huawei prefere manter os seus smartphones dentro do ecossistema Android porque será muito difícil competir com este duopólio tão forte.
  • Mercados recuperam com suspensão por 90 dias do sancionamento à Huawei
    Fonte: Banco Invest
    210519

    Os mercados europeus recuperam depois do governo dos Estados Unidos ter concedido às empresas norte-americanas, um período de três meses para continuarem a negociar com a Huawei, adiando até Agosto a proibição de exportações de tecnologia para a gigante chinesa. 

    Hoje a OCDE publica as novas previsões para as maiores economias do mundo. No seu último relatório, a instituição reviu em baixa as suas estimativas para o crescimento na Zona Euro.

    Na Ásia, o índice Nikkei 225 caiu 0,14% e as praças chinesas negociavam mistas com a Samsung a beneficiar devido à polémica da Huawei.

    As principais bolsas norte-americanas encerraram no vermelho com o agravamento do conflito China-EUA devido às repercussões das últimas medidas dos EUA contra o conglomerado chinês das telecomunicações Huawei. Vários fornecedores norte-americanas cortaram relações com a chinesa Huawei, penalizando as empresas do sector, nomeadamente no segmento dos semicondutores.

    Dados Macroeconómicos:

     09h00: Balança Comercial (Mar)

     10h00: OCDE publica "outlook" económico

     Taxas de juro implícitas no crédito à habitação (Abr)

     15h00: Confiança dos Consumidores (Mai)

     15h00: Vendas de Casas Usadas (Abr)


    Eventos:

     REN: Ex-dividendo (€0,171/acção)

     Último dia que as acções da NOS negoceiam com direito ao dividendo ilíquido de €0,35 por acção

     Discursos de vários membros do BCE: Guindos (10h00) e Visco (11h30)

     Discursos de vários membros da Fed: Powell (00h00), Evans (15h45) e Rosengren (17h00)


    Resultados:

     UDG Healthcare (07h01), HomeServe (07h01), Severn Trent (07h01), Electrocomponents (07h01)

     AutoZone (AA), Home Depot (11h00), Kohl's Corp (12h00), TJX Cos (AA), Nordstrom (DF)


    Estes são os principais destaques da imprensa hoje:

     Promoções desde 2018 apagam tempo de serviço

     "Taxa Uber" deve render 3,8 milhões este ano

     Banca garante lucros sem ajuda de efeitos extraordinários

     Salários registaram o maior aumento nominal desde 2005

     Europeias 2019: PS ganha em todas as faixas etárias

     Ministério paga horas extras para que alunos não fiquem sem aulas

     Apoio à natalidade: Quando um cheque não basta para fazer nascer mais bebés

     Europeias: Em 2014 a abstenção foi de 66%. Neste ano pode facilmente ultrapassar 70%

     Há mais reformados do que trabalhadores em 23% dos Concelhos

     TAP vai ter uma frota de 120 aviões

     "Portugal menos competitivo" por falta de ligação ferroviária a Espanha

  • Quantos dados são gerados a cada minuto no mundo?
    Fonte: Domo
    internet

    A população mundial na Internet está a crescer significativamente e, anualmente aumenta exponencialmente, o número de dados gerados no mundo. Até 2020, é estimado que cada pessoa vai gerar 1,7 MB de dados por segundo. 

    Em cada minuto:

    • 473,400 Tweets são enviados;
    • 4,500,000 vídeos são vistos no YouTube;
    • 3,788,140 buscas são feitas no Google;
    • 12,986,111 mensagens de texto são enviadas;
    • 49,380 fotos são publicadas no Instagram
  • Investidores cada vez mais "bearish" - AAII Sentiment Survey
    Fonte: AAII Sentiment Survey
    a

    De acordo com o "AAII Sentiment Survey", existem cada vez mais investidores "bearish" com o sentimento subindo 16,1 pp para 39,3%, acima do seu valor histórico de 30,5% pela primeira vez em nove semanas.

    O sentimento "bullish" por outro lado, caiu 13,3 pp para 29,82% aquém da sua média histórica de 38,5%.

    O "spread bull vs bear" está mínimos desde o início de Janeiro.
  • EUA baniu a Huawei, será que a China também vai banir a Apple?
    Fonte: Bloomberg
    huawei1

    A Huawei ultrapassou a Apple no primeiro trimestre de 2019 e é agora a segunda maior fabricante de smartphones do mundo.

    A Alphabet, empresa-mãe da Google, decidiu agora cortar o fornecimento de equipamentos informáticos e alguns serviços de programação para a gigante de telecomunicações. Da mesma forma, os principais fabricantes de processadores, como a Intel, Qualcomm, Xilinx Inc e Broadcom também informaram que os seus funcionários vão deixar de fornecer equipamentos à Huawei até nova ordem em contrário.

    A Huawei já assegurou hoje ter feito “contribuições substanciais” para o desenvolvimento do sistema operativo Android, garantindo que continuará a disponibilizar actualizações de segurança e serviços pós-venda a todos os seus equipamentos.

    Será que a China também vai banir a Apple?
  • Novo avanço de partidos populistas?
    Fonte: Reuters
    ELECTIONS

    O Parlamento Europeu é o órgão legislativo da União Europeia e o único órgão directamente eleito pelos cidadãos europeus, de cinco em cinco anos. 

    Cerca de 427 milhões de europeus vão votar entre 23 e 26 de Maio para escolher os seus 751 representantes no próximo Parlamento Europeu, para o mandato 2019-2024. 

    Estas eleições tradicionalmente são marcadas por uma forte abstenção. A taxa de abstenção foi de 38% em 1979. Em 2014, as eleições europeias registaram o seu pior índice de participação, chegando a 42,6%.

    Os partidos populistas devem registar um novo avanço, impulsionados pela questão migratória.
        
    Se ainda tem dúvidas em como votar nas próximas eleições, preencha o questionário de 22 perguntas com uma escala de um a cinco e ficará a saber qual o partido político que está mais próximo das suas preferências.
  • Mercados europeus em queda com aumento de tensões entre EUA e Irão
    Fonte: Banco Invest
    200519
    Os mercados europeus abriram em queda com o aumento de tensões entre EUA e Irão depois do presidente norte-americano, Donald Trump, ter avisado que caso a República Islâmica pretenda desencadear uma guerra com os EUA, tal acto levará ao seu “fim”.

    Na Ásia, o índice Nikkei 225 fechou a subir 0,24% depois do Produto Interno Bruto do Japão ter crescido 2,1% no primeiro trimestre de 2019, comparativamente a igual período do ano passado, superando as previsões dos economistas de uma queda de 0,20%. A evolução homóloga foi impulsionada pelo forte aumento da despesa pública em 6,2%, que compensou a queda de 9,4% nas exportações e nas despesas gerais familiares de 0,3%. 

    As principais bolsas norte-americanas encerraram negativas devido ao impasse nas negociações comerciais entre os EUA e a China. Nem o anúncio formal de que os Estados Unidos irão adiar por seis meses a decisão de agravar as taxas sobre a importação de automóveis e componentes oriundos da União Europeia, chegaram para acalmar os investidores sobre a intensificação da guerra. O inquérito da Universidade do Michigan mostrou uma subida da confiança dos consumidores norte-americanos para o seu nível mais alto desde 2004.

    Dados Macroeconómicos:

     00h01: Preços das Casas Rightmove (Mai)

     00h50: PIB (1º tri)

     05h30: Produção Industrial (Mar)

     07h00: Índice Preços ao Produtor (Mar)

     09h00: Balança Corrente (Mar)

     11h00: Índice Preços ao Produtor (Abr)

     13h30: Índice de Actividade Chicago Fed (Abr)


    Eventos:

     Último dia que acções da REN negoceiam com direito ao dividendo ilíquido de €0,171 por acção

     INE divulga Síntese de Conjuntura Económica (Abr)

     Discursos de vários membros da Fed: Harker (14h30), Clarida (18h00) e Williams (18h00)


    Resultados:

     Telecom Italia, Ryanair Holdings (07h00)


    Estes são os principais destaques da imprensa hoje:

     Governo acelera pensões antecipadas

     Deputados têm 46 leis para aprovar em 37 dias

     Remunerações: Disparidade salarial diminui em 10 cotadas

     Montepio cria novo banco com os melhores clientes empresariais

     PP espanhol a caminho de mais um desastre

     Funcionários públicos passam a receber 75% do valor das progressões

     Portugal é campeão na venda de carros eléctricos, mas falta rede de carregamento

  • 20 a 24 de Maio 2019
    Fonte: UE
    Eu2019

    Na próxima semana decorrem as eleições europeias entre 23 e 26 de Maio para os cidadãos da União Europeia poderem escolher os seus representantes no Parlamento Europeu. Em Portugal, realizar-se-ão no dia 26 de Maio e terão como fim a escolha dos 21 deputados portugueses com assento no Parlamento Europeu.

    Estes são os principais eventos:

    Segunda-feira, 20 de Maio 2019

    • 09h00: Balança Corrente Zona Euro
    • 11h00: Índice de Preços ao Produtor Portugal
    • 14h30: Discurso de Harker, membro da Fed
    • Resultados Empresariais Europa: Telecom Italia, Ryanair Holdings

    Terça-feira, 21 de Maio 2019

    • REN: Ex-dividendo (€0,171/acção)
    • 15h00: Índice de Confiança do Consumidor Zona Euro
    • Discursos de vários membros da Fed: Powell (00h00), Evans (15h45) e Rosengren (17h00)
    • Resultados Empresariais EUA: AutoZone (AA), Home Depot (11h00), Kohl's Corp (12h00), Nordstrom (DF)

    Quarta-feira, 22 de Maio 2019

    • NOS: Ex-dividendo (€0,35/acção)
    • 08h00: Discurso de Draghi, presidente do BCE
    • Discursos de vários membros da Fed: Bullard (06h00), Williams (15h00) e Bostic
    • 14h30: Assembleia Geral Anual do Banco Comercial Português
    • 19h00: Minutas da reunião da Reserva Federal EUA
    • Resultados Empresariais Europa: Marks & Spencer, Royal Mail
    • Resultados Empresariais EUA: Advance Auto Parts (AA), Lowe's Cos (11h00), Target (AA), VF Corp (11h55), Analog Dvices (13h00), Synopsys (DF), L Brands (DF), NetApp (DF)

    Quinta-feira, 23 de Maio 2019

    • Início das eleições europeias
    • Sonae Capital: Ex-dividendo (€0,074/acção)
    • 07h00: PIB Alemanha
    • Índice Índice de Gestores de Compras PMI: Zona Euro (09h00) e EUA (14h45)
    • 12h00: Assembleia Geral Ordinária de Accionistas da Mota-Engil
    • 12h30: Minutas da reunião do Banco Central Europeu
    • 15h00: Assembleia Geral de Accionistas da Inapa
    • Resultados Empresariais EUA: Hormel Foods (AA), Medtronic (AA), Hewlett Packard Enterprise (DF), HP (DF), Best Buy, Autodesk, Kraft Heinz, Intuit (DF)

    Sexta-feira, 24 de Maio 2019

    • NOS: Pagamento de dividendo no valor ilíquido de €0,35/acção
    • 09h30: Discurso de Nowotny, membro do BCE
    • 09h30: Vendas a Retalho Reino Unido
    • 13h30: Encomendas de Bens Duradouros EUA
    • Fitch divulga rating de Portugal
    • Resultados Empresariais Europa: AP Moller-Maersk
    • Resultados Empresariais EUA: Footlocker (AA)

    Para consultar a agenda semanal, aceda ao link abaixo: 
    Agenda Semanal - 20 a 24 de Maio 2019

    Para consultar os resultados empresariais, aceda ao link abaixo: 
    Resultados Empresariais - 20 a 24 de Maio 2019  
  • Indicador de ciclos entra em fase de desaceleração
    Fonte: Morgan Stanley
    cycle

    Segundo o indicador de ciclos da Morgan Stanley, a economia norte-americana esteve numa fase de expansão nos últimos anos, mas recentemente começou a entrar em desaceleração, pela primeira vez, desde a crise económica entre Dezembro de 2006 e Novembro de 2007.

    Os investidores estão cada vez mais preocupados com uma desaceleração mundial devido à guerra comercial, que os tem levado a apostar nas obrigações soberanas dos Estados Unidos. Segundo a BAML, houve uma entrada de fundos no valor de $2,9 mil mn em obrigações EUA a 10 anos este semana, o maior montante desde Janeiro.
  • A grande vencedora da guerra comercial EUA-China?
    Fonte: Thomson Reuters
    trade

    A relação entre os Estados Unidos e a China piorou ontem, após o presidente Donald Trump ter declarado uma “emergência nacional” face às ameaças contra as telecomunicações dos EUA.

    As empresas norte-americanas que queiram vender a sua tecnologia a empresas chinesas, sobretudo à Huawei, terão de obter uma licença, de acordo com uma nova ordem executiva da administração de Donald Trump. 

    A Europa poderá até beneficiar com esta guerra comercial. As exportações da União Europeia para a China cresceram 2,3% no primeiro trimestre e 11,1%, em termos homólogos. Por outro lado, as exportações dos Estados Unidos para a China reduziram drasticamente.
  • Mercados europeus em queda com destaque para inflação Zona Euro
    Fonte: Banco Invest
    170519

    Os mercados europeus abriram em queda, com os investidores aguardarem a divulgação dos dados da inflação na Zona Euro no mês de Abril. As vendas de automóveis na Europa recuaram em Abril pelo oitavo mês consecutivo.

    Na Ásia, o índice Nikkei 225 fechou a subir 0,89%. As praças chinesas encerraram no vermelho depois da decisão da Casa Branca defender a propriedade intelectual americana prejudicando as acções da Huawei.

    As principais bolsas norte-americanas encerraram com ganhos, pela terceira sessão consecutiva, com os resultados empresariais a superarem as previsões dos analistas, tais como a Cisco Systems e a Walmart. Os bons dados económicos relativos ao mercado imobiliário também ajudaram a animar o sentimento dos investidores.

    Dados Macroeconómicos:

     07h00: Vendas de Automóveis (Abr)

     10h00: Output de Construção (Mar)

     10h00: Inflação (Abr)

     15h00: Leading Index (Abr)

     15h00: Índice de Confiança da Universidade de Michigan (Mai)


    Eventos:

      Reunião do Ecofin, em Bruxelas

     Discursos de vários membros da Fed: Williams (16h15), Clarida (18h40) e Williams (19h00)


    Resultados:

     easyJet, Sage Group, Cie Financiere (06h30)

     Deere & Co (AA)


    Estes são os principais destaques da imprensa hoje:

     Custo de manuais gratuitos derrapa 100 milhões

     Sonae Sierra e Aliansce planeiam fusão no Brasil

     CGD esteve 5 anos sem avaliar risco de Berardo

     Pensões da CGA vão passar a ter em conta data do pedido

     Só 4% dos manuais entregues às famílias são em segundo mão

     Reino Unido: May aceita sair de cena depois da nova votação do "Brexit"

     A resposta do euro à próxima crise vai a votos nestas eleições

     Exército precisa com urgência de mais quatro mil militares

     Parpública abateu dívida em dois mil milhões de euros desde 2017

     Justiça vai passar a pente fino os créditos da Caixa a Berardo

     Governo abre frente de guerra com a PJ

     Manuais escolares vão custar o triplo do orçamentado para 2019, diz Tribunal de Contas

  • IPO mais bem sucedido em 2019
    Fonte: Banco Invest
    IPO

    A Beyond Meat é o IPO mais bem sucedido em 2019. Esta empresa é uma produtora de substitutos de carne baseados em vegetais fundada em 2009. Em Maio de 2016, lançou o primeiro hambúrguer vegetal a ser vendido na secção de carnes de supermercados a nível internacional. 

    Por outro lado as empresas de transporte de passageiros Lyft e Uber foram os piores IPOs desde que entraram em bolsa este ano.
ACESSO INVEST ONLINE
DOCUMENTO PARA VALIDAÇÃO
POSIÇÕES DO NÚMERO DO DOCUMENTO
 
 
Este site utiliza cookies para funcionar correctamente. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. SABER MAIS Concordo