FIQUE A PARAcompanhe os destaques e principais tendências do dia que influenciam as bolsas em todo o mundo.
Outlook Análise Técnica Research Investimento Educação
23.06.2022 08:58
Análise Técnica
Update: USD/JPY
USD/JPY @ 135.5   As divergências identificadas parecem estar a cumprir o seu papel empurrando o par para uma correcção. Mantemos o objectivo definido, mas uma quebra dos mínimos relativos (135.15), permitiria alterar o “stop” para o “breakeven” (entrada @ 136.24).   Análise Anterior: USD/JPY @ 136.24   O par teve uma subida fenomenal no último trimestre. O padrão de alta é muito claro, pelo que alertamos para o elevado risco de uma posição contrária à tendência. O gráfico diário apresenta, no entanto, algumas divergências que suportam o plano que vamos sugerir.     Olhando para o gráfico horário, identificamos mais divergências negativas e um sinal claro de inversão. Esta ideia é válida desde que o par não continue a toada de alta. Sugerimos uma entrada nos níveis actuais (136.24), com um “stop” a 137.24, como objectivo, os 130.24. Continuamos com 1/32 do risco máximo (rácio retorno/risco de 6).   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
22.06.2022 09:46
Análise Técnica
USD/JPY
USD/JPY @ 136.24   O par teve uma subida fenomenal no último trimestre. O padrão de alta é muito claro, pelo que alertamos para o elevado risco de uma posição contrária à tendência. O gráfico diário apresenta, no entanto, algumas divergências que suportam o plano que vamos sugerir.     Olhando para o gráfico horário, identificamos mais divergências negativas e um sinal claro de inversão. Esta ideia é válida desde que o par não continue a toada de alta. Sugerimos uma entrada nos níveis actuais (136.24), com um “stop” a 137.24, como objectivo, os 130.24. Continuamos com 1/32 do risco máximo (rácio retorno/risco de 6).   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
21.06.2022 15:28
Análise Técnica
Update: S&P500
S&P500 @ 3761   O índice parou no suporte intermédio que referimos, na zona da exponencial das 200 semanas (3639), desenhou uma divergência positiva no gráfico horário e está a encetar uma recuperação. Estes movimento tornam muito mais sólida esta descida que os “rallies” a que assistimos nos últimos anos, com várias semanas de movimentos parabólicos “a direito”. O sentimento continua muito longe de poder sinalizar um mínimo e é clara a apetência por risco ao menor sinal de recuperação: Mau sinal. Os movimento de subida em “Bear market” são historicamente dos mais violentos, pelo que não iremos antecipar o fim destas recuperações, mas sim entrar após confirmação que terminaram. Como referências em alta, os intervalo 3761/90 e em seguida 3815/40 ou mesmo o “gap” na zona dos 3900. Iremos monitorizar o MACD horário para uma entrada a favor da tendência. Se o índice não aguentar os 3750 e principalmente os 3710/20, este “rally” estará terminado rapidamente.   Análise Anterior: S&P500 @ 3749.63 (fecho de segunda-feira)   Desde a última nota, tivemos de facto uma última puxada dos 4070, para a posterior quebra desta importante referência. Quando olhamos para o gráfico semanal, constatamos que depois de uma consolidação prolongada o preço se mostrou incapaz de recuperar a 1ª retracção de Fibonacci. A energia acumulada nessa consolidação e a frustação dos investidores, levou a uma colagem rápida à seguinte retracção quando os compradores foram vencidos. Em teoria, abaixo dos 4198 e principalmente abaixo dos 3814, devemos esperar 3505 e depois um teste aos 3196 (“golden retracement”). É também essa a nossa expectativa. Como suporte intermédio antes de um teste à zona dos 3500, a exponencial das 200 semanas, nesta altura nos 3639.   . O mercado continua muito técnico, mas os fortes “gaps” de abertura têm dificultado o “trading” de curto prazo. Destacámos no gráfico diário os últimos dois “gaps”, que são agora resistências e referências para “trading” (3901 e 4018). Sinais de venda no MACD horário, aberturas em forte alta ou “news flow” positivo, devem ser vistos como oportunidades de venda. Nestes períodos de maior volatilidade, faz sentido assumir riscos menores, “stops” mais largos e objectivos mais ambiciosos.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
14.06.2022 11:09
Análise Técnica
Update: EUROSTOXX50
Eurostoxx50 @ 3493 O índice Europeu acompanhou a consolidação do índice S&P500 e acelerou claramente no sentido descendente no final da última semana. O “bias” continua negativo pelo que, numa óptica de “trading” estamos apenas a olhar para as resistências. Destacamos os 3527 e em seguida o intervalo 3592/9. Referências técnicas para usar como objectivo, os 3400 e em seguida a zona dos 3200.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3881 O índice atingiu mesmo e ultrapassou os 3830. A partir desta zona, qualquer inversão pode trazer a tendência dominante de volta. O preço desenhou ontem um sinal de venda no MACD horário, mas com o preço acima dos 3830 o que suscita dúvidas no curto prazo. Vamos monitorizar os 3772 e os 3832 como referências para as próximas sessões. A sustentação acima dos 3830 pode levar o índice a testar a retracção de Fibonacci seguinte (3918), já na zona da exponencial dos 200 dias (hoje nos 3945). Ao contrário de meses e meses de subidas sem recuos (sustentabilidade), este padrão de baixa apresenta para já sinais de muita consistência, pelo que a quebra dos 3775 poe trazer um acelerar do movimento descendente.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3774 A abertura de hoje acima dos 3750 abre a possibilidade de esta recuperação poder levar o preço acima dos 3830, pelo caminho uma resistência intermédia nos 3772. Por outro lado, a incapacidade de sustentar acima da abertura de hoje (3758) e principalmente se quebrar os 3750 novamente em baixa, seria um sinal de cansaço claro e voltaríamos rapidamente às quedas.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3742  O índice está pela primeira vez em semanas a negociar acima das exponenciais de curto prazo (13 e 22 dias). Se aguentaresta zona, podemos defender a continuação da recuperação técnica até aos 3802/35 ou mesmo até à exponencial dos 200 dias, hoje nos 3968 com inclinação negativa. A incapacidade para aguentar os 3697 deve sinalizar o fim da recuperação e a retoma da tendência dominante. Numa óptica de “trading” estamos a ver esta subida como uma oportunidade de venda.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3636  O índice não conseguiu mesmo reconquistar os 3800, tendo inclusive reagido muito negativamente à abertura eufórica de ontem. Como resultado temos o preço a testar o 2º suporte que destacamos na última nota (3630). O “bias” continua claramente negativo e devemos assistir a um aumento da volatilidade e das amplitudes médias diárias. Como resistências/pontos de venda: 3706/21, depois os 3803 e por fim os 3840. Próximos níveis a ser testados em baixa, os 3524 e em seguida os mínimos de Março, já abaixo dos 3400.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3784  O índice Europeu negociou claramente acima dos 3875 desenhando uma “trap” muito “bearish” do ponto de vista técnico. Em 2 sessões colou novamente à base da consolidação das últimas semanas, mostrando muita fraqueza. O MACD horário suporta uma recuperação de curto prazo, mas sem a reconquista rápida dos 3800 sugerimos redobradas cautelas.  A incapacidade para se manter dentro do “range” das últimas semanas deverá implicar uma aceleração do movimento descendente. Como suportes de curto prazo, os 3707 e em seguida os 3630.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3854  O índice reagiu bem ao “gap down” abaixo dos 3800 e continua a consolidar nos mesmo níveis desde o início de Abril. Mantemos um bias negativo e alargamos um pouco o “range” que estamos a monitorizar para o intervalo definido entre as retracções de 38.2% (3782) e os 23.6% (3875). Os gráficos de prazo mais alargado apontam para uma quebra em baixa, mas vamos aguardar por uma confirmação do preço.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3781  A consolidação esperada parece ter acabado hoje com uma abertura em “gap down” abaixo da zona de suporte 3825/50. Este intervalo é agora a nossa referência como resistência e manteremos um “bias” negativo enquanto o preço não reconquistar o anterior suporte. Destacamos algumas zona técnicas importantes para as próximas sessões. 3782 e em seguida 3707.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3852  O índice não aguentou os suportes de curto prazo e está novamente a suportar no “gap up” que colocou o preço acima da exponencial dos 200 períodos. O gráfico horário sugere pelo menos uma consolidação nesta zona, mas a sustentação abaixo dos 3825 seria um sinal de fraqueza importante. Destacamos ainda o intervalo 3920/40, anterior suporte, como resistência de curto prazo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3954  A nossa expectativa não se concretizou e a possibilidade do índice reentrar no canal descendente materializou-se.Vamos manter um “bias” neutro no intervalo 3900/4000, e destacamos duas resistências importantes neste período temporal de análise: Desde logo a exponecial dos 200 dias e em seguida o topo do canal descendente representado.     Fazemos notar a “bear trap” no último sinal de venda do MACD horário, pelo que com o preço acima do intervalo 3920/40 vamos para já ignorar novo sinal de venda. O final do mês/trimsestre deve trazer alguns movimentos mais pronunciados, pelo que reforçamos a importância do intervalo 3920/40 como suporte de curto prazo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3865  O sinal de venda no oscilador, não trouxe, conforme esperado, a inversão do MACD horário e o preço acabou por invalidar o que esperávamos. A inversão do MACD horário está agora confirmada pelo que vamos insistir na ideia defendida ontem com dois planos que passamos a sugerir com entrada nos níveis actuais (3865):   - Como objectivo os 3565 e como “stop” definimos os 3895 – Continuamos com 1/32 do risco máximo (rácio retorno risco de 10)   - Neste caso definimos um “stop” acima dos máximos de ontem nos 3935 e como objectivo os 3165 - Continuamos com 1/32 do risco máximo (rácio retorno risco de 10)   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3683  A nossa expectativa mantém-se, mas surge novamente a possibilidade de uma reentrada no canal descendente que acompanhamos há algumas semanas e até um teste à referência na zona dos 4100. Por outro lado, o gráfico horário mostra novamente a possibilidade de mais um movimento de baixa. A ideia defendida nas últimas notas foi invalidada ontem (“stop” no “breakeven”), pelo que podemos sugerir nova entrada nos níveis actuais (3863) com um “stop” @ 3893 e como objectivo, continuamos a olhar para o intervalo 3200/3300 - escolhemos os 3263 como alvo. Mantemos 1/32 do risco máximo e temos neste caso um rácio retorno/risco de 20.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3673  O movimento de baixa sinalizado pelo gráfico horário parece estar em marcha, o fecho de ontem nos 3741 é primeira referência como resistência para o curto prazo. Sugerimos para já a eliminação do risco assumido ontem (entrada @ 3750) com a alteração do “stop” para o “breakeven”. Próximo suporte de curto prazo na zona dos 3600. Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3750  O índice ficou claramente aquém das nossas zonas de venda, continuando a mostrar um padrão de baixa muito claro. O gráfico horário sinaliza novo movimento descendente e a forma como o índice galgou o intervalo 3200/400 sugere que os mínimos neste movimento serão próximo dessa zona.   Sugerimos então uma entrada nos níveis actuais (3750) com um “stop” nos 3800 e como objectivo os 3250. Rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4027  O índice quebrou de forma clara a zona dos 4000 e acabou a desenhar uma vela de inversão. O canal descendente só deve ser negociado no topo, mas a zona dos 4000 é relevante numa óptica de “trading”.     Tendo presente os dois fechos diários anteriores abaixo dos 4000, constatamos um sinal de compra de curto prazo com o fecho horário nos 4012. Os indicadores estão em zona neutra e a abertura de hoje sugere cautelas, pelo que vamos esperar por um recuo nos indicadores horários (e idealmente no preço até à zona dos 3980/4000) para tentar elaborar um plano de entrada. Se a reacção do preço nesta zona for positiva, podemos defender tecnicamente um ida ao intervalo 4110/70.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4098  O índice continua na direcção esperada e o gráfico horário começa a chegar a uma zona onde pode ter uma reacção. Sugerimos então uma alteração do “stop” para os 4123 (garantindo 2X o risco inicial). Aproveitamos para deixar mais 3 possíveis alterações:   - A quebra em negociação dos 4080 permitiria alterar novamente o “stop”, agora para os 4103 - A quebra em negociação dos 4060 levaria a nova alteração, desta vez para os 4083   - Por fim, a quebra em negociação dos 4040 obrigaria a nova alteração para os 4063 Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4163 O índice continua dentro do canal descendente desde o início do ano. Ainda é possível, obviamente, novo teste ao topo do canal, com o preço a voltar acima da exponencial dos 200 períodos, mas o MACD horário já está a dar os primeiros sinais de alarme, assim como o oscilador que utilizamos. O quadro técnico aponta para nova rejeição da zona dos 4120, pelo que podemos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4163) com um “stop” nos 4183 e como objectivo, os 4003 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4138  Estão confirmados os sinais de venda de curto prazo, a quebra da zona do “gap up” reforça o nosso “bias” mas faz sentido alterar o “stop” para o “breakeven”. Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4163 O índice continua dentro do canal descendente desde o início do ano. Ainda é possível, obviamente, novo teste ao topo do canal, com o preço a voltar acima da exponencial dos 200 períodos, mas o MACD horário já está a dar os primeiros sinais de alarme, assim como o oscilador que utilizamos. O quadro técnico aponta para nova rejeição da zona dos 4120, pelo que podemos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4163) com um “stop” nos 4183 e como objectivo, os 4003 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4028  A quebra da Bandeira de baixa trouxe o teste esperado aos 4000. Identificamos facilmente várias consolidações semelhantes “em cima” da exponencial dos 200 dias. A abertura de hoje, com novo “gap down” deixado na zona da exponencial, é um importante sinal de alarme. A reconquista dos 4100/20 é fundamental para invalidar um inversão de tendência. No sentido inverso, o próximo patamar está no intervalo 3850/900.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4132  O índice ainda conseguiu um abertura em “gap up” acima dos 4230 (e algumas horas acima da exponencial dos 200 períodos – o que impediu um plano de entrada) mas acabou por rejeitar essa zona e quebrar a bandeira de baixa que destacamos (canal ascendente sombreado). O “bias” continua negativo e ganha especial importância a zona dos 4000 como suporte! Ainda é possível novo movimento de alta no curto prazo até aos 4195 (zona da eponencial referida), mas o expectável é um novo teste aos 4000.     Análise Técnica: Eurostoxx50 @ 4146  A quebra dos 4230 trouxe o esperado teste à exponencial dos 200 dias. Iremos manter alguma neutralidade nesta zona, sendo que a retoma dos 4230 seria um sinal de força e, por outro lado, a quebra dos 4000 seria um sinal muito forte.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4227  Depois do fecho de ontem novamente junto aos 4300, a abertura de hoje coloca o índice no extremo oposto da consolidação das últimas sessões. A sustentação abaixo dos 4230/66 sugere um teste à exponencial dos 200 dias (na zona dos 4100). A confirmar-se esta possibildade, também o Eurostoxx passa a estar com um claro bias negativo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4252  A índice aguentou apenas uma semana cima dos 4300 e a quebra dessa zona trouxe o esperado teste ao suporte de curto prazo (4230/66). A sustentação acima desta zona pode trazer novamente um bias mais positivo, mas se tal não acontecer, a exponencial dos 200 dias será o próximo patamar a ser testado (hoje nos 4103). Fazemos notar a existência de um suporte intermédio no intervalo 4165/75.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4343  O índice começou o ano com um “gap up” que nos define já uma primeira referência para as próximas semanas. Manteremos um bias positivo enquanto o preço se mantiver acima desta zona. A abordagem continuará componente a componente, até uma quebra desta referência (definimos para simplicar os 4300 como essa referência). A quebra deste nível poderá trazer um recuo e um teste aos suportes: 4230/66 como suporte de curto prazo e em seguida a exponencial dos 200 dias nos 4080.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
14.06.2022 08:58
Análise Técnica
Update: S&P500
S&P500 @ 3749.63 (fecho de segunda-feira)   Desde a última nota, tivemos de facto uma última puxada dos 4070, para a posterior quebra desta importante referência. Quando olhamos para o gráfico semanal, constatamos que depois de uma consolidação prolongada o preço se mostrou incapaz de recuperar a 1ª retracção de Fibonacci. A energia acumulada nessa consolidação e a frustação dos investidores, levou a uma colagem rápida à seguinte retracção quando os compradores foram vencidos. Em teoria, abaixo dos 4198 e principalmente abaixo dos 3814, devemos esperar 3505 e depois um teste aos 3196 (“golden retracement”). É também essa a nossa expectativa. Como suporte intermédio antes de um teste à zona dos 3500, a exponencial das 200 semanas, nesta altura nos 3639.   . O mercado continua muito técnico, mas os fortes “gaps” de abertura têm dificultado o “trading” de curto prazo. Destacámos no gráfico diário os últimos dois “gaps”, que são agora resistências e referências para “trading” (3901 e 4018). Sinais de venda no MACD horário, aberturas em forte alta ou “news flow” positivo, devem ser vistos como oportunidades de venda. Nestes períodos de maior volatilidade, faz sentido assumir riscos menores, “stops” mais largos e objectivos mais ambiciosos.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
07.06.2022 15:17
Análise Técnica
Update: S&P500
S&P500 @ 4095   O índice continua a consolidar desde finais de Maio nos mesmos níveis. Suporte a 4070/75 e resistência no intervalo 4150/200. Os máximos da última semana foram feito com várias divergências negativas nos indicadores que utilizamos e com uma quebra no volume, o que não impediu o preço de invalidar o plano que sugerimos. Fazemos notar duas referências técnicas intermédias: 4110 e 4125. O “bias” continua negativo, mas mais uma vez não descartamos um novo movimento de alta antes da quebra dos 4070 – que deverá implicar um acelerar do movimento descendente. Análise Anterior: S&P500 @ 4127 O índice não se mostrou capaz de reconquistar os 4170/5 (anterior zona de mínimos relativos) e o MACD inverteu em baixa. O padrão é claro pelo que sugerimos uma entrada nos níveis actuais (4127) com um “stop” nos 4177 e como objectivo, os 3627. Rácio retorno/risco de 10, continuamos com 1/32 do risco máximo. A quebra em negociação dos 4070 obrigaria a alterar o “stop” para o “breakeven”.         Análise Anterior: S&P500 @ 4110 O índice fechou claramente acima das resistências de curto prazo que estávamos a monitorizar, deixando o preço a mio caminho entre as anteriores resistências (agora suportes) e as referências técnicas que tínhamos acima (4170/5 e 4224). A abertura de hoje com um “gap down” forte, pode empurrar o índice para uma retoma da tendência de baixa, ficando por testar as referências técnicas mencionadas. O “bias” volta a claramente negativo abaixo dos 4070/5. No caso de o preço mostrar força e o índice reconquistar os 4170/5, voltam as estar em cima da mesa os objectivos a 4224 e em seguida valores acima dos 4300.   Análise Anterior: S&P500 @ 3973.75 (fecho de segunda-feira)   Desde a nossa última nota, o S&P500 marcou novos mínimos relativos e encetou uma recuperação que apresentou duas características importantes: Um forte queda no volume e uma grande dificuldade para ultrapassar a nossa primeira zona de resistência/venda, no intervalo 3968/77. Destacámos no gráfico as zonas de resistência acima, depois do ajuste das retracções de Fibonacci (com os novos mínimos). No sentido inverso, recordamos o próximo objectivo técnico, o intervalo 3600/700. Os futuros apontam para uma abertura em forte baixa e apenas uma recuperação forte inicial (na abertura) permitiria uma entrada com objectivo nos 3600/700. Análise Anterior: S&P500 @ 3923.69 (fecho de quarta-feira)   A Bull trap de ontem é em tudo semelhante à anterior acima dos 4300 e com o mesmo “patrocínio”, a “FED”. Tecnicamente é determinante a abertura de ontem já abaixo da nossa referência (4043/75). O movimento que se seguiu foi o que esperávamos há 2 sessões. Voltamos a defender uma ida ao intervalo 3600/700 e continuaremos a ver as recuperações como oportunidades de venda. Como resistência/zona de venda de curto prazo, o intervalo 3968/77. O mínimo relativo do S&P500 este ano está nos 3859. Análise Anterior: S&P500 @ 4088.85 (Fecho de terça-feira) O índice não confirmou a esperada inversão do MACD horário e acabou inclusive por anular a divergência negativa no oscilador, deitando por terra a nossa ideia para o curto prazo. O intervalo 4043/75 (anterior resistência) é agora o suporte a monitorizar. Acima deste referência mantemos um “bias” neutro para as próximas sessões e podemos mesmo ver o S&P500 testar a exponencial das 200 horas (hoje nos 4193 com inclinação negativa) esta semana.     Análise Anterior: S&P500 @ 4042   O índice abriu com um forte “gap” na nossa zona de resistência, depois de novo fecho ontem bem abaixo das referências de curto prazo. Esperamos a inversão do MACD horário e que os máximos deste movimento estejam feitos (ideia válida abaixo dos 4077 (nosso “stop loss”), a divergência no oscilador e a saíde de sobre compra (sinal de venda) reforçam esta expectativa. Sugerimos então uma entrada nos níveis actuais (4042), com um objectivo nos 3692. Rácio retorno risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: S&P500 @ 4007   O índice não conseguiu ainda testar o nosso (1º) intervalo de resistência nos 4043/75. Fazemos notar os máximos no histograma no MACD quando o preço fez os 4039, mas ainda não podemos antecipar uma inversão. Continuamos a ver esta recuperação como uma oportunidade de venda.     Análise Anterior: S&P500 @ 3980   O índice abriu com um forte “gap up” acima da 1ª referência de curto prazo que definimos ontem. O mínimo do “swing” anterior está nos 3958 e enquanto o preço aguentar esta zona, devemos asssitir a uma queda na volatilidade e a uma recuperação do preço. Insistimos, numa óptica de “trading” devemos ver esta subida como uma oportunidade de venda. O S&P500 desenhou novos mínimos desde o último “update”, pelo que ajustámos as retracções de Fibonacci. A 1ª zona de resistência/venda, está no intervalo 4043/75. Esta recuperação deve permitir uma entrada com objectivo no intervalo 3550/650. Análise Anterior: S&P500 @3940   O índice continua muito pressionado, mas mostra hoje alguma relutância em continuar o movimento descendente no curto prazo. Para podermos defender esta possibilidade, é preciso que o preço reconquiste em fecho diário os 3930. Numa óptica de “trading” iremos ver essa recuperação como uma oportunidade de venda.   Análise Anterior: S&P500 @ 4063   Desde o nosso último “update” o S&P500 testou sem sucesso a zona dos 4314 e confirmou as expectativas que tínhamos, novos mínimos (de fecho diário e em negociação). Os gráfico de prazo mais alargado continuam a sugerir uma ida aos 3600/700, mas a reconquista dos 4200 pode trazer alguma acalmia e uma consolidação nas próximas sessões. Não o fazendo, estas recuperações de curto prazo, como a que assistimos ontem na parte final da sessão, continuarão a dar sutentação ao movimento descendente.   Análise Anterior: S&P500 @ 4155.38 (fecho de segunda-feira)   Desde o nosso último “update” o S&P500 testou sem sucesso a zona dos 4314 e confirmou as expectativas que tínhamos, novos mínimos (de fecho diário e em negociação). Os gráfico de prazo mais alargado continuam a sugerir uma ida aos 3600/700, mas a reconquista dos 4200 pode trazer alguma acalmia e uma consolidação nas próximas sessões. Não o fazendo, estas recuperações de curto prazo, como a que assistimos ontem na parte final da sessão, continuarão a dar sutentação ao movimento descendente.     Análise Anterior: S&P500 @ 4233   O índice continua a confirmar um claro bias negativo. Os suportes 4376 e 4314 são agora as resistências a monitorizar e abaixo dos 4314 devemos esperar novos mínimos nas próximas sessões. Os suporte de curto prazo no intervalo 4200/26 pode adiar este movimento durante algumas horas/sessões. O MACD horário sugere, pelo menos, uma pausa na correcção, mas o preço dita leis e abaixo dos 4314 a nossa expectativa é clara – Novos mínimos.     Análise Anterior: S&P500 @ 4393.66 (fecho de quinta-feira)   A abertura de ontem em “gap up” ontem fez-nos esperar uma consolidação na nossa zona de resistência (4514/4525) e um sinal de venda no MACD horário para elaborar um plano de entrada, mas o índice continua bastante fraco e esse sinal foi dado já em cima do suporte seguinte, nos 4439. Vamos ter de esperar uma recuperação para o efeito. O bias continua negativo e devemos esperar novos mínimos nas próximas semanas. Suportes de curto prazo nos 4376 e 4314. Análise Anterior: S&P500 @ 4412.53 (fecho de segunda-feira) Também o S&P500 parece ter terminado ontem a consolidação de algumas sessões. A quebra dos 4438/9 sugere novo movimento de baixa. O nosso “bias” continua negativo e veremos os “rallies” no gráfico horário como oportunidades de venda. Como resistências a monitorizar no curto prazo, os 4438, depois o intervalo 4465/69, em seguida o fecho da semana passada nos 4488 e por fim o intervalo 4514/25. Como suportes de curto prazo, os 4376 e em seguida os 4314.     Análise Anterior: S&P500 @ 4481.15 (fecho de quarta-feira) Abaixo dos 4600 e principalmente abaixo dos 4550 o “bias” é negativo”. Olhando para o gráfico horário, este “bias” sai reforçado abaixo dos 4514. Como 1º suporte, a retracção de 38.2% nos 4438 (que coincide com a zona dos 4439 no gráfico diário). Podemos assistir a uma consolidação de alguns dias entre estas duas referências técnicas.     Análise Anterior: S&P500 @ 4563 O movimento de alta iniciado no dia em que começou a invasão da Ucrânia ultrapassou claramente a zona que defendia o “bias” negativo em todos os períodos temporais de análise (4439). Quando alargamos o gráfico para a zona dos máximos de sempre, encontramos outra importante referência nos 4550, acima disso mantemos pelo menos um “bias” neutro.     A quebra dos 4550 recordar-nos-ia o estrago técnico do 1º trimestre e obrigará a novo “update”.     Análise Anterior: S&P500 @ 4495 O índice parece estar a fazer acima dos 4439 o que fez abaixo dos 4200. Neste caso, proporcionando uma clara oportunidade do ponto de vista técnico. O padrão de baixa é claro, a recuperação (volume e momentum) relembram claramente as recuperações de “bear market”. Numa óptica de “trading” e tecnicamente, a oportunidade continua do lado dos vendedores. Vamos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4495) com um “stop” @ 4525 e continuamos a ter como objectivo a zona dos 3700 (vamos considerar os 3695). Continuamos com 1/32 do risco máximo e neste caso o rácio retorno risco é de 26.(6)).     Análise Anterior: S&P500 @ 4313 O índice continua no intervalo de referência que temos, definido no gráfico semanal pelas retracções de 23.6% e 38.2% (4439 e 4204). Sugerimos dois planos nos últimos updates, um deles já fechado nos 4200 (o nosso objectivo foi atingido nos 4150 no “pre-market” mas o stop foi accionado antes do índice atingir essa zona nas horas regulares de negociação). Matemos o 2º plano aberto com entrada nos 4400 (o “stop” já está no “breakeven”) e objectivo nos 3700. Este movimento de alta deve ser visto como uma oportunidade de entrada a favor da tendência dominante. Como referências técnicas para “trading”, os 4160, depois os 4280 e por fim o intervalo 4326/63.     Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice acelerou na direcção esperada e está novamente junto à zona dos 4200, com novo mínimo de fecho no gráfico diário. Mantemos os objectivos para os dois planos (4150 e 3700), mas vamos desde já sugerir alguns ajustes aos “stops”:   - No caso do 1º plano, faz tecnicamente sentido alterar para um “protect-profit-stop” nos 4300 (4X o risco inicial), mas se o preço fizer um fecho horário abaixo dos 4200, alteramos novamente para os 4225 (7X o risco inicial). A quebra dos 4175 em negociação obriga a uma última alteração, desta vez para os 4200 (8x o risco inicial). Objectivo nos 4150.   - No 2º plano alteramos o “stop” para o “breakeven” (entrada @ 4400). Objectivo nos 3700.   Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice continua a negociar perto do topo do “range” que estamos a monitorizar. O gráfico horário começa a inverter mas não descartamos ainda um teste ao intervalo 4439/60, de qualquer forma, podemos sugerir para já dois planos com uma entrada nestes níveis (4400):   - Como objectivo para o 1º plano definimos os 4150 e como “stop” os 4425, rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   - Para o 2º plano definimos a zona dos 3700 como objectivo e definimos um “stop” nos 4470, rácio retorno/risco de 10 e também neste caso 1/32 do risco máximo. Análise Anterior: S&P500 @ 4378 O S&P500 “disse não” à quebra dos 4200 e em poucas horas voltou para muito perto do outro extremo do intervalo que estamos a monitorizar como referência (4439). Importantes resistências esperam o preço nas próximas sessões, mas a reacção aos 4200 é um sinal de força que suporta a reacção que o índice está a ter. Destaque para os 4410/39 e em seguida os 4502. Análise Anterior: S&P500 @ 4304.74 (fecho de terça-feira) O Índice continua no intervalo entre as retracções de 38.2% (4204) e de 23.6% (4439). Depois da uma primeira (e forte) correcção até à zona dos 4200, assistimos a um duplo topo junto aos 4600 que empurrou o S&P500 novamente para baixo dos 4400, claramente abaixo da exponencial dos 200 dias e dos 23.6%. O cenário não é animador. A juntar a isto um potencial “cabeça e ombros” e novos mínimos relativos de fecho ontem (abaixo dos anteriores 4326).     Se olharmos com mais detalhe para as últimas semanas, já encontramos alguns sinais de sobre venda no curto prazo, pelo que começamos por destacar zonas de referência para “trading” no caso de uma recuperação nas próximas sessões.     Acabamos com o gráfico horário, que mostra sinas de inversão em alta junto ao intervalo que serviu de suporte na correcção anterior. A abertura de hoje, a confirmar-se um “gap up” relevante, obriga a cautelas na elaboração de um plano para aproveitar estes sinais. Estaremos atentos aos 4305, 4349, 4355 e por fim ao intervalo 4373/82.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
02.06.2022 09:36
Análise Técnica
Update: Prata
Prata @ 21.99   Depois de algumas sessões de consolidação em cima dos suportes (recordamos o que poderá ter sido uma “bear trap” abaixo dos 21), a prata parece ter acordado ontem. O movimento de continuação de hoje reforça esta expectativa. Sugerimos para já uma alteração dos “stop losses” que estavam definidos (20.33 + 21.33) para um stop único nos 21.33, reduzindo o risco para apenas 37.5% do inicial.     Análise Anterior: Prata @ 21.63   A prata acabou por não confirmar as entradas sugeridas, marcando novos mínimos relativos. Continuamos a ver esta zona como muito interessante numa óptica de “trading”. O preço parece estar a sustentar de novo acima do suporte que temos monitorizado, podendo deixar desenhada no gráfico uma importante “bear trap”, o que seria um sinal de força muito claro. Como objectivos em alta, o intervalo 23.38/91 para o curto prazo, sendo defensável nova visita ao topo da consolidação dos últimos meses (acima dos 25). O gráfico horário está também a alinhar com esta possibilidade pelo que vamos desta vez sugerir uma entrada nos níveis actuais (21.63), com 2 “stops”, 21.33 e 20.33. Como objectivos os 23.83 e os 25.83. Rácio retorno/risco de 4 e mais uma vez 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Prata @ 21    A prata marcou novos mínimos antes de despoletar o nosso “trigger” de entrada. O quadro é agora bastante semelhante, pelo que vamos sugerir semelhante abordagem:   Um “stop trigger” de compra @ 21.23 com objectivo nos 25.23 desde que o preço não faça novos mínimos relativos entretanto (mínimo anterior nos 20.78). Como “stop” iremos usar os 20.73 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Prata @ 21.97   A prata está muito próximo da zona de mínimos que referimos na última nota. Uma reacção positiva nesta zona pode catapultar o metal para uma recuperação importante. Para o efeito precisamos de uma confirmação do preço suficiente para uma inversão em alta do MACD horário. Sugerimos então o seguinte plano: Um “stop trigger” de compra nos 22.16, com objectivo nos 25.16, desde que o preço não faça novos mínimos relativos entretanto (mínimo anterior nos 21.70). Como “stop” iremos usar os 21.66 (rácio retorno/risco de 6). Neste caso 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Prata @ 22.61 A prata cai há várias sessões consecutivas, com o preço a aproximar-se rapidamente do suporte dos últimos 2 anos na zona dos 22.00.     Olhando para o gráfico horário, não encontramos ainda nenhum sinal claro de entrada, pelo que podemos esperar por uma melhor zona para o efeito (enquanto o preço se mantiver abaixo da exponencial dos 50 períodos – a verde no gráfico).   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
01.06.2022 15:21
Análise Técnica
Update: S&P500
S&P500 @ 4127   O índice não se mostrou capaz de reconquistar os 4170/5 (anterior zona de mínimos relativos) e o MACD inverteu em baixa. O padrão é claro pelo que sugerimos uma entrada nos níveis actuais (4127) com um “stop” nos 4177 e como objectivo, os 3627. Rácio retorno/risco de 10, continuamos com 1/32 do risco máximo. A quebra em negociação dos 4070 obrigaria a alterar o “stop” para o “breakeven”.         Análise Anterior: S&P500 @ 4110 O índice fechou claramente acima das resistências de curto prazo que estávamos a monitorizar, deixando o preço a mio caminho entre as anteriores resistências (agora suportes) e as referências técnicas que tínhamos acima (4170/5 e 4224). A abertura de hoje com um “gap down” forte, pode empurrar o índice para uma retoma da tendência de baixa, ficando por testar as referências técnicas mencionadas. O “bias” volta a claramente negativo abaixo dos 4070/5. No caso de o preço mostrar força e o índice reconquistar os 4170/5, voltam as estar em cima da mesa os objectivos a 4224 e em seguida valores acima dos 4300.   Análise Anterior: S&P500 @ 3973.75 (fecho de segunda-feira)   Desde a nossa última nota, o S&P500 marcou novos mínimos relativos e encetou uma recuperação que apresentou duas características importantes: Um forte queda no volume e uma grande dificuldade para ultrapassar a nossa primeira zona de resistência/venda, no intervalo 3968/77. Destacámos no gráfico as zonas de resistência acima, depois do ajuste das retracções de Fibonacci (com os novos mínimos). No sentido inverso, recordamos o próximo objectivo técnico, o intervalo 3600/700. Os futuros apontam para uma abertura em forte baixa e apenas uma recuperação forte inicial (na abertura) permitiria uma entrada com objectivo nos 3600/700. Análise Anterior: S&P500 @ 3923.69 (fecho de quarta-feira)   A Bull trap de ontem é em tudo semelhante à anterior acima dos 4300 e com o mesmo “patrocínio”, a “FED”. Tecnicamente é determinante a abertura de ontem já abaixo da nossa referência (4043/75). O movimento que se seguiu foi o que esperávamos há 2 sessões. Voltamos a defender uma ida ao intervalo 3600/700 e continuaremos a ver as recuperações como oportunidades de venda. Como resistência/zona de venda de curto prazo, o intervalo 3968/77. O mínimo relativo do S&P500 este ano está nos 3859. Análise Anterior: S&P500 @ 4088.85 (Fecho de terça-feira) O índice não confirmou a esperada inversão do MACD horário e acabou inclusive por anular a divergência negativa no oscilador, deitando por terra a nossa ideia para o curto prazo. O intervalo 4043/75 (anterior resistência) é agora o suporte a monitorizar. Acima deste referência mantemos um “bias” neutro para as próximas sessões e podemos mesmo ver o S&P500 testar a exponencial das 200 horas (hoje nos 4193 com inclinação negativa) esta semana.     Análise Anterior: S&P500 @ 4042   O índice abriu com um forte “gap” na nossa zona de resistência, depois de novo fecho ontem bem abaixo das referências de curto prazo. Esperamos a inversão do MACD horário e que os máximos deste movimento estejam feitos (ideia válida abaixo dos 4077 (nosso “stop loss”), a divergência no oscilador e a saíde de sobre compra (sinal de venda) reforçam esta expectativa. Sugerimos então uma entrada nos níveis actuais (4042), com um objectivo nos 3692. Rácio retorno risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: S&P500 @ 4007   O índice não conseguiu ainda testar o nosso (1º) intervalo de resistência nos 4043/75. Fazemos notar os máximos no histograma no MACD quando o preço fez os 4039, mas ainda não podemos antecipar uma inversão. Continuamos a ver esta recuperação como uma oportunidade de venda.     Análise Anterior: S&P500 @ 3980   O índice abriu com um forte “gap up” acima da 1ª referência de curto prazo que definimos ontem. O mínimo do “swing” anterior está nos 3958 e enquanto o preço aguentar esta zona, devemos asssitir a uma queda na volatilidade e a uma recuperação do preço. Insistimos, numa óptica de “trading” devemos ver esta subida como uma oportunidade de venda. O S&P500 desenhou novos mínimos desde o último “update”, pelo que ajustámos as retracções de Fibonacci. A 1ª zona de resistência/venda, está no intervalo 4043/75. Esta recuperação deve permitir uma entrada com objectivo no intervalo 3550/650. Análise Anterior: S&P500 @3940   O índice continua muito pressionado, mas mostra hoje alguma relutância em continuar o movimento descendente no curto prazo. Para podermos defender esta possibilidade, é preciso que o preço reconquiste em fecho diário os 3930. Numa óptica de “trading” iremos ver essa recuperação como uma oportunidade de venda.   Análise Anterior: S&P500 @ 4063   Desde o nosso último “update” o S&P500 testou sem sucesso a zona dos 4314 e confirmou as expectativas que tínhamos, novos mínimos (de fecho diário e em negociação). Os gráfico de prazo mais alargado continuam a sugerir uma ida aos 3600/700, mas a reconquista dos 4200 pode trazer alguma acalmia e uma consolidação nas próximas sessões. Não o fazendo, estas recuperações de curto prazo, como a que assistimos ontem na parte final da sessão, continuarão a dar sutentação ao movimento descendente.   Análise Anterior: S&P500 @ 4155.38 (fecho de segunda-feira)   Desde o nosso último “update” o S&P500 testou sem sucesso a zona dos 4314 e confirmou as expectativas que tínhamos, novos mínimos (de fecho diário e em negociação). Os gráfico de prazo mais alargado continuam a sugerir uma ida aos 3600/700, mas a reconquista dos 4200 pode trazer alguma acalmia e uma consolidação nas próximas sessões. Não o fazendo, estas recuperações de curto prazo, como a que assistimos ontem na parte final da sessão, continuarão a dar sutentação ao movimento descendente.     Análise Anterior: S&P500 @ 4233   O índice continua a confirmar um claro bias negativo. Os suportes 4376 e 4314 são agora as resistências a monitorizar e abaixo dos 4314 devemos esperar novos mínimos nas próximas sessões. Os suporte de curto prazo no intervalo 4200/26 pode adiar este movimento durante algumas horas/sessões. O MACD horário sugere, pelo menos, uma pausa na correcção, mas o preço dita leis e abaixo dos 4314 a nossa expectativa é clara – Novos mínimos.     Análise Anterior: S&P500 @ 4393.66 (fecho de quinta-feira)   A abertura de ontem em “gap up” ontem fez-nos esperar uma consolidação na nossa zona de resistência (4514/4525) e um sinal de venda no MACD horário para elaborar um plano de entrada, mas o índice continua bastante fraco e esse sinal foi dado já em cima do suporte seguinte, nos 4439. Vamos ter de esperar uma recuperação para o efeito. O bias continua negativo e devemos esperar novos mínimos nas próximas semanas. Suportes de curto prazo nos 4376 e 4314. Análise Anterior: S&P500 @ 4412.53 (fecho de segunda-feira) Também o S&P500 parece ter terminado ontem a consolidação de algumas sessões. A quebra dos 4438/9 sugere novo movimento de baixa. O nosso “bias” continua negativo e veremos os “rallies” no gráfico horário como oportunidades de venda. Como resistências a monitorizar no curto prazo, os 4438, depois o intervalo 4465/69, em seguida o fecho da semana passada nos 4488 e por fim o intervalo 4514/25. Como suportes de curto prazo, os 4376 e em seguida os 4314.     Análise Anterior: S&P500 @ 4481.15 (fecho de quarta-feira) Abaixo dos 4600 e principalmente abaixo dos 4550 o “bias” é negativo”. Olhando para o gráfico horário, este “bias” sai reforçado abaixo dos 4514. Como 1º suporte, a retracção de 38.2% nos 4438 (que coincide com a zona dos 4439 no gráfico diário). Podemos assistir a uma consolidação de alguns dias entre estas duas referências técnicas.     Análise Anterior: S&P500 @ 4563 O movimento de alta iniciado no dia em que começou a invasão da Ucrânia ultrapassou claramente a zona que defendia o “bias” negativo em todos os períodos temporais de análise (4439). Quando alargamos o gráfico para a zona dos máximos de sempre, encontramos outra importante referência nos 4550, acima disso mantemos pelo menos um “bias” neutro.     A quebra dos 4550 recordar-nos-ia o estrago técnico do 1º trimestre e obrigará a novo “update”.     Análise Anterior: S&P500 @ 4495 O índice parece estar a fazer acima dos 4439 o que fez abaixo dos 4200. Neste caso, proporcionando uma clara oportunidade do ponto de vista técnico. O padrão de baixa é claro, a recuperação (volume e momentum) relembram claramente as recuperações de “bear market”. Numa óptica de “trading” e tecnicamente, a oportunidade continua do lado dos vendedores. Vamos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4495) com um “stop” @ 4525 e continuamos a ter como objectivo a zona dos 3700 (vamos considerar os 3695). Continuamos com 1/32 do risco máximo e neste caso o rácio retorno risco é de 26.(6)).     Análise Anterior: S&P500 @ 4313 O índice continua no intervalo de referência que temos, definido no gráfico semanal pelas retracções de 23.6% e 38.2% (4439 e 4204). Sugerimos dois planos nos últimos updates, um deles já fechado nos 4200 (o nosso objectivo foi atingido nos 4150 no “pre-market” mas o stop foi accionado antes do índice atingir essa zona nas horas regulares de negociação). Matemos o 2º plano aberto com entrada nos 4400 (o “stop” já está no “breakeven”) e objectivo nos 3700. Este movimento de alta deve ser visto como uma oportunidade de entrada a favor da tendência dominante. Como referências técnicas para “trading”, os 4160, depois os 4280 e por fim o intervalo 4326/63.     Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice acelerou na direcção esperada e está novamente junto à zona dos 4200, com novo mínimo de fecho no gráfico diário. Mantemos os objectivos para os dois planos (4150 e 3700), mas vamos desde já sugerir alguns ajustes aos “stops”:   - No caso do 1º plano, faz tecnicamente sentido alterar para um “protect-profit-stop” nos 4300 (4X o risco inicial), mas se o preço fizer um fecho horário abaixo dos 4200, alteramos novamente para os 4225 (7X o risco inicial). A quebra dos 4175 em negociação obriga a uma última alteração, desta vez para os 4200 (8x o risco inicial). Objectivo nos 4150.   - No 2º plano alteramos o “stop” para o “breakeven” (entrada @ 4400). Objectivo nos 3700.   Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice continua a negociar perto do topo do “range” que estamos a monitorizar. O gráfico horário começa a inverter mas não descartamos ainda um teste ao intervalo 4439/60, de qualquer forma, podemos sugerir para já dois planos com uma entrada nestes níveis (4400):   - Como objectivo para o 1º plano definimos os 4150 e como “stop” os 4425, rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   - Para o 2º plano definimos a zona dos 3700 como objectivo e definimos um “stop” nos 4470, rácio retorno/risco de 10 e também neste caso 1/32 do risco máximo. Análise Anterior: S&P500 @ 4378 O S&P500 “disse não” à quebra dos 4200 e em poucas horas voltou para muito perto do outro extremo do intervalo que estamos a monitorizar como referência (4439). Importantes resistências esperam o preço nas próximas sessões, mas a reacção aos 4200 é um sinal de força que suporta a reacção que o índice está a ter. Destaque para os 4410/39 e em seguida os 4502. Análise Anterior: S&P500 @ 4304.74 (fecho de terça-feira) O Índice continua no intervalo entre as retracções de 38.2% (4204) e de 23.6% (4439). Depois da uma primeira (e forte) correcção até à zona dos 4200, assistimos a um duplo topo junto aos 4600 que empurrou o S&P500 novamente para baixo dos 4400, claramente abaixo da exponencial dos 200 dias e dos 23.6%. O cenário não é animador. A juntar a isto um potencial “cabeça e ombros” e novos mínimos relativos de fecho ontem (abaixo dos anteriores 4326).     Se olharmos com mais detalhe para as últimas semanas, já encontramos alguns sinais de sobre venda no curto prazo, pelo que começamos por destacar zonas de referência para “trading” no caso de uma recuperação nas próximas sessões.     Acabamos com o gráfico horário, que mostra sinas de inversão em alta junto ao intervalo que serviu de suporte na correcção anterior. A abertura de hoje, a confirmar-se um “gap up” relevante, obriga a cautelas na elaboração de um plano para aproveitar estes sinais. Estaremos atentos aos 4305, 4349, 4355 e por fim ao intervalo 4373/82.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
01.06.2022 15:00
Análise Técnica
Update: GBP/JPY
GBP/JPY @ 162.3   O par confirmou a inversão esperada e quebrou em baixa a consolidação no gráfico horário. Faz sentido reduzir o risco assumido para 1/3, alterando o “stop” para os 163.48. Se o preço negociar abaixo dos 162, sugerimos nova alteração, desta vez para o “breakeven” (entrada @ 162.98).   Análise Anterior: GBP/JPY @ 162.98   O par manteve uma forte toada de alta nos últimos meses, acabando por desenhar alguns sinais de topo em meados de Maio. Esperamos uma consolidação que alivie os indicadores de prazo mais alargado, com base na exponencial dos 200 dias (hoje nos 156.41 com inclinação positiva). Esta ideia é válida se o preço não sustentar acima dos 163.54 (golden retracement).     Como habitualmente, é através do gráfico horário que elaboramos os nossos planos de “trading”. O oscilador já deu sinal de venda e o MACD horário está perto de uma inversão em baixa. Sugerimos então uma entrada nos níveis habituais (162.98) com um “stop loss” nos 164.48. Como objectivo, os 156.48 (rácio retorno/risco 4.3(3)). Continuamos com 1/32 do risco máximo.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
01.06.2022 12:18
Análise Técnica
GBP/JPY
GBP/JPY @ 162.98   O par manteve uma forte toada de alta nos últimos meses, acabando por desenhar alguns sinais de topo em meados de Maio. Esperamos uma consolidação que alivie os indicadores de prazo mais alargado, com base na exponencial dos 200 dias (hoje nos 156.41 com inclinação positiva). Esta ideia é válida se o preço não sustentar acima dos 163.54 (golden retracement).     Como habitualmente, é através do gráfico horário que elaboramos os nossos planos de “trading”. O oscilador já deu sinal de venda e o MACD horário está perto de uma inversão em baixa. Sugerimos então uma entrada nos níveis habituais (162.98) com um “stop loss” nos 164.48. Como objectivo, os 156.48 (rácio retorno/risco 4.3(3)). Continuamos com 1/32 do risco máximo.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
31.05.2022 14:57
Análise Técnica
Update: S&P500
S&P500 @ 4110   O índice fechou claramente acima das resistências de curto prazo que estávamos a monitorizar, deixando o preço a mio caminho entre as anteriores resistências (agora suportes) e as referências técnicas que tínhamos acima (4170/5 e 4224). A abertura de hoje com um “gap down” forte, pode empurrar o índice para uma retoma da tendência de baixa, ficando por testar as referências técnicas mencionadas. O “bias” volta a claramente negativo abaixo dos 4070/5. No caso de o preço mostrar força e o índice reconquistar os 4170/5, voltam as estar em cima da mesa os objectivos a 4224 e em seguida valores acima dos 4300.   Análise Anterior: S&P500 @ 3973.75 (fecho de segunda-feira)   Desde a nossa última nota, o S&P500 marcou novos mínimos relativos e encetou uma recuperação que apresentou duas características importantes: Um forte queda no volume e uma grande dificuldade para ultrapassar a nossa primeira zona de resistência/venda, no intervalo 3968/77. Destacámos no gráfico as zonas de resistência acima, depois do ajuste das retracções de Fibonacci (com os novos mínimos). No sentido inverso, recordamos o próximo objectivo técnico, o intervalo 3600/700. Os futuros apontam para uma abertura em forte baixa e apenas uma recuperação forte inicial (na abertura) permitiria uma entrada com objectivo nos 3600/700. Análise Anterior: S&P500 @ 3923.69 (fecho de quarta-feira)   A Bull trap de ontem é em tudo semelhante à anterior acima dos 4300 e com o mesmo “patrocínio”, a “FED”. Tecnicamente é determinante a abertura de ontem já abaixo da nossa referência (4043/75). O movimento que se seguiu foi o que esperávamos há 2 sessões. Voltamos a defender uma ida ao intervalo 3600/700 e continuaremos a ver as recuperações como oportunidades de venda. Como resistência/zona de venda de curto prazo, o intervalo 3968/77. O mínimo relativo do S&P500 este ano está nos 3859. Análise Anterior: S&P500 @ 4088.85 (Fecho de terça-feira) O índice não confirmou a esperada inversão do MACD horário e acabou inclusive por anular a divergência negativa no oscilador, deitando por terra a nossa ideia para o curto prazo. O intervalo 4043/75 (anterior resistência) é agora o suporte a monitorizar. Acima deste referência mantemos um “bias” neutro para as próximas sessões e podemos mesmo ver o S&P500 testar a exponencial das 200 horas (hoje nos 4193 com inclinação negativa) esta semana.     Análise Anterior: S&P500 @ 4042   O índice abriu com um forte “gap” na nossa zona de resistência, depois de novo fecho ontem bem abaixo das referências de curto prazo. Esperamos a inversão do MACD horário e que os máximos deste movimento estejam feitos (ideia válida abaixo dos 4077 (nosso “stop loss”), a divergência no oscilador e a saíde de sobre compra (sinal de venda) reforçam esta expectativa. Sugerimos então uma entrada nos níveis actuais (4042), com um objectivo nos 3692. Rácio retorno risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: S&P500 @ 4007   O índice não conseguiu ainda testar o nosso (1º) intervalo de resistência nos 4043/75. Fazemos notar os máximos no histograma no MACD quando o preço fez os 4039, mas ainda não podemos antecipar uma inversão. Continuamos a ver esta recuperação como uma oportunidade de venda.     Análise Anterior: S&P500 @ 3980   O índice abriu com um forte “gap up” acima da 1ª referência de curto prazo que definimos ontem. O mínimo do “swing” anterior está nos 3958 e enquanto o preço aguentar esta zona, devemos asssitir a uma queda na volatilidade e a uma recuperação do preço. Insistimos, numa óptica de “trading” devemos ver esta subida como uma oportunidade de venda. O S&P500 desenhou novos mínimos desde o último “update”, pelo que ajustámos as retracções de Fibonacci. A 1ª zona de resistência/venda, está no intervalo 4043/75. Esta recuperação deve permitir uma entrada com objectivo no intervalo 3550/650. Análise Anterior: S&P500 @3940   O índice continua muito pressionado, mas mostra hoje alguma relutância em continuar o movimento descendente no curto prazo. Para podermos defender esta possibilidade, é preciso que o preço reconquiste em fecho diário os 3930. Numa óptica de “trading” iremos ver essa recuperação como uma oportunidade de venda.   Análise Anterior: S&P500 @ 4063   Desde o nosso último “update” o S&P500 testou sem sucesso a zona dos 4314 e confirmou as expectativas que tínhamos, novos mínimos (de fecho diário e em negociação). Os gráfico de prazo mais alargado continuam a sugerir uma ida aos 3600/700, mas a reconquista dos 4200 pode trazer alguma acalmia e uma consolidação nas próximas sessões. Não o fazendo, estas recuperações de curto prazo, como a que assistimos ontem na parte final da sessão, continuarão a dar sutentação ao movimento descendente.   Análise Anterior: S&P500 @ 4155.38 (fecho de segunda-feira)   Desde o nosso último “update” o S&P500 testou sem sucesso a zona dos 4314 e confirmou as expectativas que tínhamos, novos mínimos (de fecho diário e em negociação). Os gráfico de prazo mais alargado continuam a sugerir uma ida aos 3600/700, mas a reconquista dos 4200 pode trazer alguma acalmia e uma consolidação nas próximas sessões. Não o fazendo, estas recuperações de curto prazo, como a que assistimos ontem na parte final da sessão, continuarão a dar sutentação ao movimento descendente.     Análise Anterior: S&P500 @ 4233   O índice continua a confirmar um claro bias negativo. Os suportes 4376 e 4314 são agora as resistências a monitorizar e abaixo dos 4314 devemos esperar novos mínimos nas próximas sessões. Os suporte de curto prazo no intervalo 4200/26 pode adiar este movimento durante algumas horas/sessões. O MACD horário sugere, pelo menos, uma pausa na correcção, mas o preço dita leis e abaixo dos 4314 a nossa expectativa é clara – Novos mínimos.     Análise Anterior: S&P500 @ 4393.66 (fecho de quinta-feira)   A abertura de ontem em “gap up” ontem fez-nos esperar uma consolidação na nossa zona de resistência (4514/4525) e um sinal de venda no MACD horário para elaborar um plano de entrada, mas o índice continua bastante fraco e esse sinal foi dado já em cima do suporte seguinte, nos 4439. Vamos ter de esperar uma recuperação para o efeito. O bias continua negativo e devemos esperar novos mínimos nas próximas semanas. Suportes de curto prazo nos 4376 e 4314. Análise Anterior: S&P500 @ 4412.53 (fecho de segunda-feira) Também o S&P500 parece ter terminado ontem a consolidação de algumas sessões. A quebra dos 4438/9 sugere novo movimento de baixa. O nosso “bias” continua negativo e veremos os “rallies” no gráfico horário como oportunidades de venda. Como resistências a monitorizar no curto prazo, os 4438, depois o intervalo 4465/69, em seguida o fecho da semana passada nos 4488 e por fim o intervalo 4514/25. Como suportes de curto prazo, os 4376 e em seguida os 4314.     Análise Anterior: S&P500 @ 4481.15 (fecho de quarta-feira) Abaixo dos 4600 e principalmente abaixo dos 4550 o “bias” é negativo”. Olhando para o gráfico horário, este “bias” sai reforçado abaixo dos 4514. Como 1º suporte, a retracção de 38.2% nos 4438 (que coincide com a zona dos 4439 no gráfico diário). Podemos assistir a uma consolidação de alguns dias entre estas duas referências técnicas.     Análise Anterior: S&P500 @ 4563 O movimento de alta iniciado no dia em que começou a invasão da Ucrânia ultrapassou claramente a zona que defendia o “bias” negativo em todos os períodos temporais de análise (4439). Quando alargamos o gráfico para a zona dos máximos de sempre, encontramos outra importante referência nos 4550, acima disso mantemos pelo menos um “bias” neutro.     A quebra dos 4550 recordar-nos-ia o estrago técnico do 1º trimestre e obrigará a novo “update”.     Análise Anterior: S&P500 @ 4495 O índice parece estar a fazer acima dos 4439 o que fez abaixo dos 4200. Neste caso, proporcionando uma clara oportunidade do ponto de vista técnico. O padrão de baixa é claro, a recuperação (volume e momentum) relembram claramente as recuperações de “bear market”. Numa óptica de “trading” e tecnicamente, a oportunidade continua do lado dos vendedores. Vamos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4495) com um “stop” @ 4525 e continuamos a ter como objectivo a zona dos 3700 (vamos considerar os 3695). Continuamos com 1/32 do risco máximo e neste caso o rácio retorno risco é de 26.(6)).     Análise Anterior: S&P500 @ 4313 O índice continua no intervalo de referência que temos, definido no gráfico semanal pelas retracções de 23.6% e 38.2% (4439 e 4204). Sugerimos dois planos nos últimos updates, um deles já fechado nos 4200 (o nosso objectivo foi atingido nos 4150 no “pre-market” mas o stop foi accionado antes do índice atingir essa zona nas horas regulares de negociação). Matemos o 2º plano aberto com entrada nos 4400 (o “stop” já está no “breakeven”) e objectivo nos 3700. Este movimento de alta deve ser visto como uma oportunidade de entrada a favor da tendência dominante. Como referências técnicas para “trading”, os 4160, depois os 4280 e por fim o intervalo 4326/63.     Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice acelerou na direcção esperada e está novamente junto à zona dos 4200, com novo mínimo de fecho no gráfico diário. Mantemos os objectivos para os dois planos (4150 e 3700), mas vamos desde já sugerir alguns ajustes aos “stops”:   - No caso do 1º plano, faz tecnicamente sentido alterar para um “protect-profit-stop” nos 4300 (4X o risco inicial), mas se o preço fizer um fecho horário abaixo dos 4200, alteramos novamente para os 4225 (7X o risco inicial). A quebra dos 4175 em negociação obriga a uma última alteração, desta vez para os 4200 (8x o risco inicial). Objectivo nos 4150.   - No 2º plano alteramos o “stop” para o “breakeven” (entrada @ 4400). Objectivo nos 3700.   Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice continua a negociar perto do topo do “range” que estamos a monitorizar. O gráfico horário começa a inverter mas não descartamos ainda um teste ao intervalo 4439/60, de qualquer forma, podemos sugerir para já dois planos com uma entrada nestes níveis (4400):   - Como objectivo para o 1º plano definimos os 4150 e como “stop” os 4425, rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   - Para o 2º plano definimos a zona dos 3700 como objectivo e definimos um “stop” nos 4470, rácio retorno/risco de 10 e também neste caso 1/32 do risco máximo. Análise Anterior: S&P500 @ 4378 O S&P500 “disse não” à quebra dos 4200 e em poucas horas voltou para muito perto do outro extremo do intervalo que estamos a monitorizar como referência (4439). Importantes resistências esperam o preço nas próximas sessões, mas a reacção aos 4200 é um sinal de força que suporta a reacção que o índice está a ter. Destaque para os 4410/39 e em seguida os 4502. Análise Anterior: S&P500 @ 4304.74 (fecho de terça-feira) O Índice continua no intervalo entre as retracções de 38.2% (4204) e de 23.6% (4439). Depois da uma primeira (e forte) correcção até à zona dos 4200, assistimos a um duplo topo junto aos 4600 que empurrou o S&P500 novamente para baixo dos 4400, claramente abaixo da exponencial dos 200 dias e dos 23.6%. O cenário não é animador. A juntar a isto um potencial “cabeça e ombros” e novos mínimos relativos de fecho ontem (abaixo dos anteriores 4326).     Se olharmos com mais detalhe para as últimas semanas, já encontramos alguns sinais de sobre venda no curto prazo, pelo que começamos por destacar zonas de referência para “trading” no caso de uma recuperação nas próximas sessões.     Acabamos com o gráfico horário, que mostra sinas de inversão em alta junto ao intervalo que serviu de suporte na correcção anterior. A abertura de hoje, a confirmar-se um “gap up” relevante, obriga a cautelas na elaboração de um plano para aproveitar estes sinais. Estaremos atentos aos 4305, 4349, 4355 e por fim ao intervalo 4373/82.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
31.05.2022 14:14
Análise Técnica
Update: EUROSTOXX50
Eurostoxx50 @ 3811 O índice atingiu mesmo e ultrapassou os 3830. A partir desta zona, qualquer inversão pode trazer a tendência dominante de volta. O preço desenhou ontem um sinal de venda no MACD horário, mas com o preço acima dos 3830 o que suscita dúvidas no curto prazo. Vamos monitorizar os 3772 e os 3832 como referências para as próximas sessões. A sustentação acima dos 3830 pode levar o índice a testar a retracção de Fibonacci seguinte (3918), já na zona da exponencial dos 200 dias (hoje nos 3945). Ao contrário de meses e meses de subidas sem recuos (sustentabilidade), este padrão de baixa apresenta para já sinais de muita consistência, pelo que a quebra dos 3775 poe trazer um acelerar do movimento descendente.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3774 A abertura de hoje acima dos 3750 abre a possibilidade de esta recuperação poder levar o preço acima dos 3830, pelo caminho uma resistência intermédia nos 3772. Por outro lado, a incapacidade de sustentar acima da abertura de hoje (3758) e principalmente se quebrar os 3750 novamente em baixa, seria um sinal de cansaço claro e voltaríamos rapidamente às quedas.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3742  O índice está pela primeira vez em semanas a negociar acima das exponenciais de curto prazo (13 e 22 dias). Se aguentaresta zona, podemos defender a continuação da recuperação técnica até aos 3802/35 ou mesmo até à exponencial dos 200 dias, hoje nos 3968 com inclinação negativa. A incapacidade para aguentar os 3697 deve sinalizar o fim da recuperação e a retoma da tendência dominante. Numa óptica de “trading” estamos a ver esta subida como uma oportunidade de venda.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3636  O índice não conseguiu mesmo reconquistar os 3800, tendo inclusive reagido muito negativamente à abertura eufórica de ontem. Como resultado temos o preço a testar o 2º suporte que destacamos na última nota (3630). O “bias” continua claramente negativo e devemos assistir a um aumento da volatilidade e das amplitudes médias diárias. Como resistências/pontos de venda: 3706/21, depois os 3803 e por fim os 3840. Próximos níveis a ser testados em baixa, os 3524 e em seguida os mínimos de Março, já abaixo dos 3400.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3784  O índice Europeu negociou claramente acima dos 3875 desenhando uma “trap” muito “bearish” do ponto de vista técnico. Em 2 sessões colou novamente à base da consolidação das últimas semanas, mostrando muita fraqueza. O MACD horário suporta uma recuperação de curto prazo, mas sem a reconquista rápida dos 3800 sugerimos redobradas cautelas.  A incapacidade para se manter dentro do “range” das últimas semanas deverá implicar uma aceleração do movimento descendente. Como suportes de curto prazo, os 3707 e em seguida os 3630.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3854  O índice reagiu bem ao “gap down” abaixo dos 3800 e continua a consolidar nos mesmo níveis desde o início de Abril. Mantemos um bias negativo e alargamos um pouco o “range” que estamos a monitorizar para o intervalo definido entre as retracções de 38.2% (3782) e os 23.6% (3875). Os gráficos de prazo mais alargado apontam para uma quebra em baixa, mas vamos aguardar por uma confirmação do preço.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3781  A consolidação esperada parece ter acabado hoje com uma abertura em “gap down” abaixo da zona de suporte 3825/50. Este intervalo é agora a nossa referência como resistência e manteremos um “bias” negativo enquanto o preço não reconquistar o anterior suporte. Destacamos algumas zona técnicas importantes para as próximas sessões. 3782 e em seguida 3707.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3852  O índice não aguentou os suportes de curto prazo e está novamente a suportar no “gap up” que colocou o preço acima da exponencial dos 200 períodos. O gráfico horário sugere pelo menos uma consolidação nesta zona, mas a sustentação abaixo dos 3825 seria um sinal de fraqueza importante. Destacamos ainda o intervalo 3920/40, anterior suporte, como resistência de curto prazo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3954  A nossa expectativa não se concretizou e a possibilidade do índice reentrar no canal descendente materializou-se.Vamos manter um “bias” neutro no intervalo 3900/4000, e destacamos duas resistências importantes neste período temporal de análise: Desde logo a exponecial dos 200 dias e em seguida o topo do canal descendente representado.     Fazemos notar a “bear trap” no último sinal de venda do MACD horário, pelo que com o preço acima do intervalo 3920/40 vamos para já ignorar novo sinal de venda. O final do mês/trimsestre deve trazer alguns movimentos mais pronunciados, pelo que reforçamos a importância do intervalo 3920/40 como suporte de curto prazo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3865  O sinal de venda no oscilador, não trouxe, conforme esperado, a inversão do MACD horário e o preço acabou por invalidar o que esperávamos. A inversão do MACD horário está agora confirmada pelo que vamos insistir na ideia defendida ontem com dois planos que passamos a sugerir com entrada nos níveis actuais (3865):   - Como objectivo os 3565 e como “stop” definimos os 3895 – Continuamos com 1/32 do risco máximo (rácio retorno risco de 10)   - Neste caso definimos um “stop” acima dos máximos de ontem nos 3935 e como objectivo os 3165 - Continuamos com 1/32 do risco máximo (rácio retorno risco de 10)   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3683  A nossa expectativa mantém-se, mas surge novamente a possibilidade de uma reentrada no canal descendente que acompanhamos há algumas semanas e até um teste à referência na zona dos 4100. Por outro lado, o gráfico horário mostra novamente a possibilidade de mais um movimento de baixa. A ideia defendida nas últimas notas foi invalidada ontem (“stop” no “breakeven”), pelo que podemos sugerir nova entrada nos níveis actuais (3863) com um “stop” @ 3893 e como objectivo, continuamos a olhar para o intervalo 3200/3300 - escolhemos os 3263 como alvo. Mantemos 1/32 do risco máximo e temos neste caso um rácio retorno/risco de 20.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3673  O movimento de baixa sinalizado pelo gráfico horário parece estar em marcha, o fecho de ontem nos 3741 é primeira referência como resistência para o curto prazo. Sugerimos para já a eliminação do risco assumido ontem (entrada @ 3750) com a alteração do “stop” para o “breakeven”. Próximo suporte de curto prazo na zona dos 3600. Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3750  O índice ficou claramente aquém das nossas zonas de venda, continuando a mostrar um padrão de baixa muito claro. O gráfico horário sinaliza novo movimento descendente e a forma como o índice galgou o intervalo 3200/400 sugere que os mínimos neste movimento serão próximo dessa zona.   Sugerimos então uma entrada nos níveis actuais (3750) com um “stop” nos 3800 e como objectivo os 3250. Rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4027  O índice quebrou de forma clara a zona dos 4000 e acabou a desenhar uma vela de inversão. O canal descendente só deve ser negociado no topo, mas a zona dos 4000 é relevante numa óptica de “trading”.     Tendo presente os dois fechos diários anteriores abaixo dos 4000, constatamos um sinal de compra de curto prazo com o fecho horário nos 4012. Os indicadores estão em zona neutra e a abertura de hoje sugere cautelas, pelo que vamos esperar por um recuo nos indicadores horários (e idealmente no preço até à zona dos 3980/4000) para tentar elaborar um plano de entrada. Se a reacção do preço nesta zona for positiva, podemos defender tecnicamente um ida ao intervalo 4110/70.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4098  O índice continua na direcção esperada e o gráfico horário começa a chegar a uma zona onde pode ter uma reacção. Sugerimos então uma alteração do “stop” para os 4123 (garantindo 2X o risco inicial). Aproveitamos para deixar mais 3 possíveis alterações:   - A quebra em negociação dos 4080 permitiria alterar novamente o “stop”, agora para os 4103 - A quebra em negociação dos 4060 levaria a nova alteração, desta vez para os 4083   - Por fim, a quebra em negociação dos 4040 obrigaria a nova alteração para os 4063 Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4163 O índice continua dentro do canal descendente desde o início do ano. Ainda é possível, obviamente, novo teste ao topo do canal, com o preço a voltar acima da exponencial dos 200 períodos, mas o MACD horário já está a dar os primeiros sinais de alarme, assim como o oscilador que utilizamos. O quadro técnico aponta para nova rejeição da zona dos 4120, pelo que podemos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4163) com um “stop” nos 4183 e como objectivo, os 4003 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4138  Estão confirmados os sinais de venda de curto prazo, a quebra da zona do “gap up” reforça o nosso “bias” mas faz sentido alterar o “stop” para o “breakeven”. Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4163 O índice continua dentro do canal descendente desde o início do ano. Ainda é possível, obviamente, novo teste ao topo do canal, com o preço a voltar acima da exponencial dos 200 períodos, mas o MACD horário já está a dar os primeiros sinais de alarme, assim como o oscilador que utilizamos. O quadro técnico aponta para nova rejeição da zona dos 4120, pelo que podemos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4163) com um “stop” nos 4183 e como objectivo, os 4003 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4028  A quebra da Bandeira de baixa trouxe o teste esperado aos 4000. Identificamos facilmente várias consolidações semelhantes “em cima” da exponencial dos 200 dias. A abertura de hoje, com novo “gap down” deixado na zona da exponencial, é um importante sinal de alarme. A reconquista dos 4100/20 é fundamental para invalidar um inversão de tendência. No sentido inverso, o próximo patamar está no intervalo 3850/900.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4132  O índice ainda conseguiu um abertura em “gap up” acima dos 4230 (e algumas horas acima da exponencial dos 200 períodos – o que impediu um plano de entrada) mas acabou por rejeitar essa zona e quebrar a bandeira de baixa que destacamos (canal ascendente sombreado). O “bias” continua negativo e ganha especial importância a zona dos 4000 como suporte! Ainda é possível novo movimento de alta no curto prazo até aos 4195 (zona da eponencial referida), mas o expectável é um novo teste aos 4000.     Análise Técnica: Eurostoxx50 @ 4146  A quebra dos 4230 trouxe o esperado teste à exponencial dos 200 dias. Iremos manter alguma neutralidade nesta zona, sendo que a retoma dos 4230 seria um sinal de força e, por outro lado, a quebra dos 4000 seria um sinal muito forte.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4227  Depois do fecho de ontem novamente junto aos 4300, a abertura de hoje coloca o índice no extremo oposto da consolidação das últimas sessões. A sustentação abaixo dos 4230/66 sugere um teste à exponencial dos 200 dias (na zona dos 4100). A confirmar-se esta possibildade, também o Eurostoxx passa a estar com um claro bias negativo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4252  A índice aguentou apenas uma semana cima dos 4300 e a quebra dessa zona trouxe o esperado teste ao suporte de curto prazo (4230/66). A sustentação acima desta zona pode trazer novamente um bias mais positivo, mas se tal não acontecer, a exponencial dos 200 dias será o próximo patamar a ser testado (hoje nos 4103). Fazemos notar a existência de um suporte intermédio no intervalo 4165/75.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4343  O índice começou o ano com um “gap up” que nos define já uma primeira referência para as próximas semanas. Manteremos um bias positivo enquanto o preço se mantiver acima desta zona. A abordagem continuará componente a componente, até uma quebra desta referência (definimos para simplicar os 4300 como essa referência). A quebra deste nível poderá trazer um recuo e um teste aos suportes: 4230/66 como suporte de curto prazo e em seguida a exponencial dos 200 dias nos 4080.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
27.05.2022 11:33
Análise Técnica
Update: EUROSTOXX50
Eurostoxx50 @ 3774 A abertura de hoje acima dos 3750 abre a possibilidade de esta recuperação poder levar o preço acima dos 3830, pelo caminho uma resistência intermédia nos 3772. Por outro lado, a incapacidade de sustentar acima da abertura de hoje (3758) e principalmente se quebrar os 3750 novamente em baixa, seria um sinal de cansaço claro e voltaríamos rapidamente às quedas.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3742  O índice está pela primeira vez em semanas a negociar acima das exponenciais de curto prazo (13 e 22 dias). Se aguentaresta zona, podemos defender a continuação da recuperação técnica até aos 3802/35 ou mesmo até à exponencial dos 200 dias, hoje nos 3968 com inclinação negativa. A incapacidade para aguentar os 3697 deve sinalizar o fim da recuperação e a retoma da tendência dominante. Numa óptica de “trading” estamos a ver esta subida como uma oportunidade de venda.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3636  O índice não conseguiu mesmo reconquistar os 3800, tendo inclusive reagido muito negativamente à abertura eufórica de ontem. Como resultado temos o preço a testar o 2º suporte que destacamos na última nota (3630). O “bias” continua claramente negativo e devemos assistir a um aumento da volatilidade e das amplitudes médias diárias. Como resistências/pontos de venda: 3706/21, depois os 3803 e por fim os 3840. Próximos níveis a ser testados em baixa, os 3524 e em seguida os mínimos de Março, já abaixo dos 3400.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3784  O índice Europeu negociou claramente acima dos 3875 desenhando uma “trap” muito “bearish” do ponto de vista técnico. Em 2 sessões colou novamente à base da consolidação das últimas semanas, mostrando muita fraqueza. O MACD horário suporta uma recuperação de curto prazo, mas sem a reconquista rápida dos 3800 sugerimos redobradas cautelas.  A incapacidade para se manter dentro do “range” das últimas semanas deverá implicar uma aceleração do movimento descendente. Como suportes de curto prazo, os 3707 e em seguida os 3630.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3854  O índice reagiu bem ao “gap down” abaixo dos 3800 e continua a consolidar nos mesmo níveis desde o início de Abril. Mantemos um bias negativo e alargamos um pouco o “range” que estamos a monitorizar para o intervalo definido entre as retracções de 38.2% (3782) e os 23.6% (3875). Os gráficos de prazo mais alargado apontam para uma quebra em baixa, mas vamos aguardar por uma confirmação do preço.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3781  A consolidação esperada parece ter acabado hoje com uma abertura em “gap down” abaixo da zona de suporte 3825/50. Este intervalo é agora a nossa referência como resistência e manteremos um “bias” negativo enquanto o preço não reconquistar o anterior suporte. Destacamos algumas zona técnicas importantes para as próximas sessões. 3782 e em seguida 3707.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3852  O índice não aguentou os suportes de curto prazo e está novamente a suportar no “gap up” que colocou o preço acima da exponencial dos 200 períodos. O gráfico horário sugere pelo menos uma consolidação nesta zona, mas a sustentação abaixo dos 3825 seria um sinal de fraqueza importante. Destacamos ainda o intervalo 3920/40, anterior suporte, como resistência de curto prazo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3954  A nossa expectativa não se concretizou e a possibilidade do índice reentrar no canal descendente materializou-se.Vamos manter um “bias” neutro no intervalo 3900/4000, e destacamos duas resistências importantes neste período temporal de análise: Desde logo a exponecial dos 200 dias e em seguida o topo do canal descendente representado.     Fazemos notar a “bear trap” no último sinal de venda do MACD horário, pelo que com o preço acima do intervalo 3920/40 vamos para já ignorar novo sinal de venda. O final do mês/trimsestre deve trazer alguns movimentos mais pronunciados, pelo que reforçamos a importância do intervalo 3920/40 como suporte de curto prazo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3865  O sinal de venda no oscilador, não trouxe, conforme esperado, a inversão do MACD horário e o preço acabou por invalidar o que esperávamos. A inversão do MACD horário está agora confirmada pelo que vamos insistir na ideia defendida ontem com dois planos que passamos a sugerir com entrada nos níveis actuais (3865):   - Como objectivo os 3565 e como “stop” definimos os 3895 – Continuamos com 1/32 do risco máximo (rácio retorno risco de 10)   - Neste caso definimos um “stop” acima dos máximos de ontem nos 3935 e como objectivo os 3165 - Continuamos com 1/32 do risco máximo (rácio retorno risco de 10)   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3683  A nossa expectativa mantém-se, mas surge novamente a possibilidade de uma reentrada no canal descendente que acompanhamos há algumas semanas e até um teste à referência na zona dos 4100. Por outro lado, o gráfico horário mostra novamente a possibilidade de mais um movimento de baixa. A ideia defendida nas últimas notas foi invalidada ontem (“stop” no “breakeven”), pelo que podemos sugerir nova entrada nos níveis actuais (3863) com um “stop” @ 3893 e como objectivo, continuamos a olhar para o intervalo 3200/3300 - escolhemos os 3263 como alvo. Mantemos 1/32 do risco máximo e temos neste caso um rácio retorno/risco de 20.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3673  O movimento de baixa sinalizado pelo gráfico horário parece estar em marcha, o fecho de ontem nos 3741 é primeira referência como resistência para o curto prazo. Sugerimos para já a eliminação do risco assumido ontem (entrada @ 3750) com a alteração do “stop” para o “breakeven”. Próximo suporte de curto prazo na zona dos 3600. Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3750  O índice ficou claramente aquém das nossas zonas de venda, continuando a mostrar um padrão de baixa muito claro. O gráfico horário sinaliza novo movimento descendente e a forma como o índice galgou o intervalo 3200/400 sugere que os mínimos neste movimento serão próximo dessa zona.   Sugerimos então uma entrada nos níveis actuais (3750) com um “stop” nos 3800 e como objectivo os 3250. Rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4027  O índice quebrou de forma clara a zona dos 4000 e acabou a desenhar uma vela de inversão. O canal descendente só deve ser negociado no topo, mas a zona dos 4000 é relevante numa óptica de “trading”.     Tendo presente os dois fechos diários anteriores abaixo dos 4000, constatamos um sinal de compra de curto prazo com o fecho horário nos 4012. Os indicadores estão em zona neutra e a abertura de hoje sugere cautelas, pelo que vamos esperar por um recuo nos indicadores horários (e idealmente no preço até à zona dos 3980/4000) para tentar elaborar um plano de entrada. Se a reacção do preço nesta zona for positiva, podemos defender tecnicamente um ida ao intervalo 4110/70.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4098  O índice continua na direcção esperada e o gráfico horário começa a chegar a uma zona onde pode ter uma reacção. Sugerimos então uma alteração do “stop” para os 4123 (garantindo 2X o risco inicial). Aproveitamos para deixar mais 3 possíveis alterações:   - A quebra em negociação dos 4080 permitiria alterar novamente o “stop”, agora para os 4103 - A quebra em negociação dos 4060 levaria a nova alteração, desta vez para os 4083   - Por fim, a quebra em negociação dos 4040 obrigaria a nova alteração para os 4063 Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4163 O índice continua dentro do canal descendente desde o início do ano. Ainda é possível, obviamente, novo teste ao topo do canal, com o preço a voltar acima da exponencial dos 200 períodos, mas o MACD horário já está a dar os primeiros sinais de alarme, assim como o oscilador que utilizamos. O quadro técnico aponta para nova rejeição da zona dos 4120, pelo que podemos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4163) com um “stop” nos 4183 e como objectivo, os 4003 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4138  Estão confirmados os sinais de venda de curto prazo, a quebra da zona do “gap up” reforça o nosso “bias” mas faz sentido alterar o “stop” para o “breakeven”. Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4163 O índice continua dentro do canal descendente desde o início do ano. Ainda é possível, obviamente, novo teste ao topo do canal, com o preço a voltar acima da exponencial dos 200 períodos, mas o MACD horário já está a dar os primeiros sinais de alarme, assim como o oscilador que utilizamos. O quadro técnico aponta para nova rejeição da zona dos 4120, pelo que podemos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4163) com um “stop” nos 4183 e como objectivo, os 4003 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4028  A quebra da Bandeira de baixa trouxe o teste esperado aos 4000. Identificamos facilmente várias consolidações semelhantes “em cima” da exponencial dos 200 dias. A abertura de hoje, com novo “gap down” deixado na zona da exponencial, é um importante sinal de alarme. A reconquista dos 4100/20 é fundamental para invalidar um inversão de tendência. No sentido inverso, o próximo patamar está no intervalo 3850/900.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4132  O índice ainda conseguiu um abertura em “gap up” acima dos 4230 (e algumas horas acima da exponencial dos 200 períodos – o que impediu um plano de entrada) mas acabou por rejeitar essa zona e quebrar a bandeira de baixa que destacamos (canal ascendente sombreado). O “bias” continua negativo e ganha especial importância a zona dos 4000 como suporte! Ainda é possível novo movimento de alta no curto prazo até aos 4195 (zona da eponencial referida), mas o expectável é um novo teste aos 4000.     Análise Técnica: Eurostoxx50 @ 4146  A quebra dos 4230 trouxe o esperado teste à exponencial dos 200 dias. Iremos manter alguma neutralidade nesta zona, sendo que a retoma dos 4230 seria um sinal de força e, por outro lado, a quebra dos 4000 seria um sinal muito forte.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4227  Depois do fecho de ontem novamente junto aos 4300, a abertura de hoje coloca o índice no extremo oposto da consolidação das últimas sessões. A sustentação abaixo dos 4230/66 sugere um teste à exponencial dos 200 dias (na zona dos 4100). A confirmar-se esta possibildade, também o Eurostoxx passa a estar com um claro bias negativo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4252  A índice aguentou apenas uma semana cima dos 4300 e a quebra dessa zona trouxe o esperado teste ao suporte de curto prazo (4230/66). A sustentação acima desta zona pode trazer novamente um bias mais positivo, mas se tal não acontecer, a exponencial dos 200 dias será o próximo patamar a ser testado (hoje nos 4103). Fazemos notar a existência de um suporte intermédio no intervalo 4165/75.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4343  O índice começou o ano com um “gap up” que nos define já uma primeira referência para as próximas semanas. Manteremos um bias positivo enquanto o preço se mantiver acima desta zona. A abordagem continuará componente a componente, até uma quebra desta referência (definimos para simplicar os 4300 como essa referência). A quebra deste nível poderá trazer um recuo e um teste aos suportes: 4230/66 como suporte de curto prazo e em seguida a exponencial dos 200 dias nos 4080.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
25.05.2022 14:30
OUTLOOK
Market Update
Outlook Macro De acordo com o FMI a economia mundial é esperada crescer em 2022. Contudo, esta estimativa foi revista em baixa, de 4,4% para 3,6%, depois do início da guerra na Ucrânia. No último ano, entre as principais economias mundiais os índices PMI registam algum abrandamento, em especial na região da Ásia-Pacífico, encontrando-se a China em território negativo. A invasão da Ucrânia pela Rússia continua a gerar incerteza quanto ao desfecho e impacto na economia mundial. Com efeito, a troca de sanções entre a Rússia e o Ocidente conduziu a um aumento significativo dos preços das matérias-primas, em particular da energia e dos produtos agrícolas. Nos Estados-Unidos, a taxa de inflação situou-se nos 8,3% em Abril-22, o valor mais elevado em quase quatro décadas. Excluindo os custos com alimentação e energia, a taxa de inflação situa-se nos 6,2%, igualmente muito acima da referência de 2,0% da FED. Na Zona Euro, a inflação situa-se nos 7,5% (Março-22), mais 1,7 p.p. que no mês anterior. Para esta subida têm contribuído, sobretudo, os custos com energia (com um aumento de 44,7% em termos homólogos). Excluindo os custos com alimentação e energia, a taxa de inflação situa-se nos 3,6%. A yield curve norte-americana corrobora este abrandamento económico, considerando a forte diminuição da inclinação da yield curve (diferencial entre as yields a 10 e 2 anos) para os actuais 28 bp (80 bp no início deste ano). Ou seja, os mercados de dívida pública começaram a descontar o risco de um cenário estagflação: menor crescimento económico e permanência de uma taxa de inflação elevada. No curto prazo, a inflação deverá continuar elevada devido, entre outros, aos riscos geopolíticos (ex, guerra na Ucrânia), aos constrangimentos nas cadeias de abastecimento (ex, lockdown na China) e ao processo de transição energética (preços da energia mais caros). Contudo, apesar da recente subida, as expectativas implícitas nos mercados para a taxa de inflação permanecem relativamente moderadas. Nos Estados-Unidos, o mercado desconta uma inflação média na ordem dos 2,6%, a médio prazo. Por sua vez, na Zona Euro o mercado desconta uma inflação média perto dos 2,2%. Assim, no médio-longo prazo, os mercados parecem acreditar que a subida da inflação deverá voltar para perto do objectivo dos Bancos Centrais, limitada pelos avanços tecnológicos, pela demografia (envelhecimento da população) e pelo elevado stock de dívida.   Com efeito, um dos factores que poderá contribuir para o abrandamento económico são os elevados níveis de endividamento públicos, depois da saída da crise pós-Covid. A subida das taxas de juro directoras e a recente subida das yields da Dívida Pública fará com que os países se financiem a taxas de juro mais “caras” podendo levar a um possível desaceleramento de novos projectos de investimento.   Taxas swap forward 5Y5Y (proxy para a inflação esperada)   Fonte: Banco Invest, Bloomberg. Dados até 12-Mai-22 A forte subida da taxa de inflação obrigou os Bancos Centrais a adoptarem uma postura menos acomodatícia, sinalizando a subida das taxas de juro directoras e a redução das compras de títulos. Na última reunião da FED, as taxas de juro aumentaram em 50 bp, para o intervalo 0,75%-1,0%.   A subida das taxas de juro vai diminuir a procura, mas não resolve os constrangimentos do lado da oferta. A combinação de inflação mais elevada, taxas de juro mais altas e menor liquidez tem por efeito contrair a procura e abrandar a economia (risco de recessão).   Neste contexto macro, os mercados accionistas iniciaram um processo de correcção das fortes valorizações registadas no ano passado e de repricing face às novas expectativas para as taxas de juro.   Rendibilidades dos mercados   Fonte: Banco Invest, Bloomberg. Dados em 11-Mai-22     Alocação de Activos Obrigações: No curto-prazo, a Dívida Pública continua com um fraco potencial de valorização dada a perspectiva de subida das taxas de juro pelos Bancos Centrais e pelas yields reais ainda negativas. Contudo, é de notar que o binómio risco-retorno para o mercado obrigacionista melhorou desde o início deste ano. Nos Estados Unidos, a yield das Treasuries praticamente dobraram, situando-se agora acima dos 3% em comparação com 1,5% no início do ano.   Na Europa assiste-se a uma tendência semelhante. Na Alemanha, após quase 3 anos em território negativo, a yield a 10 anos registou uma forte subida, encontrando-se agora acima de 1%.   Government Yields a 10 anos - Variação YTD (em pp)   Fonte: Banco Invest, Bloomberg. Cotações de 31/12/2021 a 09/05/2022     As Obrigações High Yield, na Europa, os spreads de crédito HY subiram dos 384 para os 605 bp. No curto-prazo, estas obrigações podem registar uma correlação relativamente grande com as acções (normalmente, os spreads de crédito sobem quando a volatilidade das acções aumenta). Porém, num cenário de crescimento económico positivo, ainda que inferior esperado no início deste ano, os níveis de default deverão manter-se relativamente baixos.   Uma exposição diversificada em dívida privada (High Yield e Corporate Hybrids com ratings Investment Grade), com maturidades médias baixas, continua a fazer sentido, nesse cenário. Na nossa opinião, após a recente subida, os actuais spreads de crédito já incorporam grande parte dos riscos de menor crescimento económico e deterioração das margens das empresas.   Spreads de Crédito (bp)   Fonte: Banco Invest, Bloomberg. Cotações de 10/05/2013 a 10/05/2022. O 5y Itraxx Main representa o Investment Grade e o BBG Euro HY B Avg OAS representa o High Yield.   Acções: No período da pandemia, devido aos estímulos económicos, as valorizações das acções growth expandiram-se e desviaram-se significativamente face à sua tendência histórica em comparação com o value, estando agora o rácio a convergir para um nível de equilíbrio tendo em conta a evolução de rentabilidade entre ambos os estilos de investimento.   Rácio MSCI World Growth/ MSCI World Value Fonte: Banco Invest, Bloomberg. Cotações de 10/05/2013 a 10/05/2022, em USD  Entre 2014 e 2022 as empresas growth evidenciarem maior crescimento e estabilidade de resultados (+74% vs +52%). Não obstante este facto, o retorno das ações growth relativamente ás acções value no período pandémico divergiu marcadamente atingindo um diferencial máximo de 76%, substancialmente superior á evolução dos lucros das empresas.   Actualmente, este diferencial cifra-se em 33% pelo que consideramos que as acções growth, estão agora a convergir para o seu justo valor relativamente ás acções value. Evolução dos Lucros por Acção do MSCI World Growth e Value  Fonte: Banco Invest, Bloomberg. Valores em USD Base 100 no ano de 2014 Para as Acções, um cenário de estagflação significa, potencialmente, uma revisão em baixa dos resultados esperados para as empresas, devido à maior pressão de custos. Neste cenário, operacionalmente, as empresas associadas aos factores Growth e Quality, devido às suas maiores margens de lucro deverão conseguir acomodar com maior facilidade as subidas de custos em termos operacionais.   No entanto, tendo em conta panorama incerteza reinante, consideramos prudente ter uma exposição equilibrada a ambos os estilos (Growth e Value), procurando sectores e activos com modelos de negócio sólidos e rentáveis com valorização adequada à expectativa de negócio.   Apesar da incerteza elevada, na nossa opinião, as grandes tendências de médio-longo prazo permanecem válidas: - Transição Energética - Revolução Tecnológica / Digitalização - Alterações demográficas - E, mais recentemente, Segurança e Defesa     Depois das correcções do mercado nos últimos meses, as avaliações dos mercados accionistas encontram-se agora em níveis mais atractivos, ainda que, no caso do S&P-500, continuem acima da média histórica de longo-prazo, havendo ainda a possibilidade de alguma correcção adicional. Por outro lado, a Europa já transaciona com avaliações próximas da média histórica, percecionando-se mais valor nesta região, ainda que com bastante volatilidade, condicionada pelo risco geopolítico presente na região.   O índice S&P-500 transaciona com um Price-Earnings de 18,6x os resultados esperados para os próximos doze meses (Forward 12M). Na Europa, o índice Stoxx-600 transaciona com um PE de 13,9x. Os mercados emergentes, em média, transacionam com um PE de 10,9x. PE Forward de 12 meses dos índices S&P-500 e STOXX-600   Fonte: Banco Invest, Bloomberg. Cotações de 31/01/2006 a 29/04/2022. Conclusão Concluindo, apesar da incerteza reinante, agravada pelo cenário geopolítico, as avaliações dos mercados, tanto accionistas como obrigacionistas, estão agora mais interessantes e com melhores perspectivas de valorização a prazo.   Assim, a diversificação continuará a ser fundamental, combinando posições com maior risco e rendibilidade esperada, como é o caso das Acções e, no caso das obrigações, da dívida High Yield e Corporate Hybrids, com posições de menor risco e retorno, como a Liquidez Entre as Acções, a abordagem deverá ser global e com exposição às grandes tendências dos próximos anos, como a transição digital e energética, a saúde e a segurança.   Neste sentido, continuamos atentos às oportunidades que começam a surgir nos mercados, com o objectivo de potenciar a recuperação das Carteiras. Banco Invest Redigido em 13 de Maio de 2022 Disclaimer A informação contida neste documento foi elaborada pelo Departamento de Gestão de Activos e tem carácter meramente informativo e particular, utilizando informação económica e financeira disponível ao público e considerada fidedigna. No entanto, a sua precisão não pode ser totalmente garantida e nada obsta a que aquelas fontes possam, a qualquer momento e sem aviso prévio, ser alteradas pelo Banco Invest.  As opiniões expressas reflectem o ponto de vista dos autores na data da publicação, sujeitas a correcções, e podem ser diferentes ou contrárias a opiniões expressas por outras áreas do grupo, como resultado da utilização de diferentes critérios e hipóteses. Assim, qualquer alteração verificada nas condições de mercado poderá implicar alterações ao conteúdo informativo deste relatório, cuja exactidão, veracidade, validade e actualidade deverá ser sempre devidamente analisada, avaliada e atestada pelos respectivos destinatários. Não há qualquer periodicidade na emissão dos presentes relatórios. O presente documento é divulgado aos seus destinatários como mera ferramenta de apoio à tomada de decisão de investimento, não devendo nem podendo substituir qualquer julgamento próprio dos seus destinatários, sendo estes, por isso, inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que pratiquem. O presente documento e as eventuais recomendações de investimento aqui contempladas não podem em nenhuma circunstância ser consideradas como consultoria para investimento. O Banco Invest rejeita assim a responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest. Mais se declara inexistirem quaisquer situações de conflito de interesses tendo por objecto o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento, por um lado, e o autor da presente recomendação ou o Banco Invest, SA, por outro. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referenciado neste documento. O Banco Invest, SA encontra-se sujeito à supervisão da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários e do Banco de Portugal.
24.05.2022 10:58
Análise Técnica
EUR/USD
EUR/USD @ 1.0708   O par já testou os mínimos da consolidação de 2015/17. Esse 1º teste foi feito  com várias divergências negativas que ajudaram a empurrar o preço para uma recuperação. O Eur/Usd já foi tocar a exponencial dos 50 dias e agora está em zona de decisão:   - Se os gráficos de curto prazo inverterem em baixa, devemos assistir a novo movimento de baixa e novo teste aos mínimos (ou mesmo novos mínimos relativos). - A sustentação acima da exponencial dos 50 dias, pode empurrar o par para o intervalo 1.1143/88 (exponencial dos 200 dias, com inclinação negativa). Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
24.05.2022 10:55
Análise Técnica
Update: S&P500
S&P500 @ 3973.75 (fecho de segunda-feira)   Desde a nossa última nota, o S&P500 marcou novos mínimos relativos e encetou uma recuperação que apresentou duas características importantes: Um forte queda no volume e uma grande dificuldade para ultrapassar a nossa primeira zona de resistência/venda, no intervalo 3968/77. Destacámos no gráfico as zonas de resistência acima, depois do ajuste das retracções de Fibonacci (com os novos mínimos). No sentido inverso, recordamos o próximo objectivo técnico, o intervalo 3600/700. Os futuros apontam para uma abertura em forte baixa e apenas uma recuperação forte inicial (na abertura) permitiria uma entrada com objectivo nos 3600/700. Análise Anterior: S&P500 @ 3923.69 (fecho de quarta-feira)   A Bull trap de ontem é em tudo semelhante à anterior acima dos 4300 e com o mesmo “patrocínio”, a “FED”. Tecnicamente é determinante a abertura de ontem já abaixo da nossa referência (4043/75). O movimento que se seguiu foi o que esperávamos há 2 sessões. Voltamos a defender uma ida ao intervalo 3600/700 e continuaremos a ver as recuperações como oportunidades de venda. Como resistência/zona de venda de curto prazo, o intervalo 3968/77. O mínimo relativo do S&P500 este ano está nos 3859. Análise Anterior: S&P500 @ 4088.85 (Fecho de terça-feira) O índice não confirmou a esperada inversão do MACD horário e acabou inclusive por anular a divergência negativa no oscilador, deitando por terra a nossa ideia para o curto prazo. O intervalo 4043/75 (anterior resistência) é agora o suporte a monitorizar. Acima deste referência mantemos um “bias” neutro para as próximas sessões e podemos mesmo ver o S&P500 testar a exponencial das 200 horas (hoje nos 4193 com inclinação negativa) esta semana.     Análise Anterior: S&P500 @ 4042   O índice abriu com um forte “gap” na nossa zona de resistência, depois de novo fecho ontem bem abaixo das referências de curto prazo. Esperamos a inversão do MACD horário e que os máximos deste movimento estejam feitos (ideia válida abaixo dos 4077 (nosso “stop loss”), a divergência no oscilador e a saíde de sobre compra (sinal de venda) reforçam esta expectativa. Sugerimos então uma entrada nos níveis actuais (4042), com um objectivo nos 3692. Rácio retorno risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: S&P500 @ 4007   O índice não conseguiu ainda testar o nosso (1º) intervalo de resistência nos 4043/75. Fazemos notar os máximos no histograma no MACD quando o preço fez os 4039, mas ainda não podemos antecipar uma inversão. Continuamos a ver esta recuperação como uma oportunidade de venda.     Análise Anterior: S&P500 @ 3980   O índice abriu com um forte “gap up” acima da 1ª referência de curto prazo que definimos ontem. O mínimo do “swing” anterior está nos 3958 e enquanto o preço aguentar esta zona, devemos asssitir a uma queda na volatilidade e a uma recuperação do preço. Insistimos, numa óptica de “trading” devemos ver esta subida como uma oportunidade de venda. O S&P500 desenhou novos mínimos desde o último “update”, pelo que ajustámos as retracções de Fibonacci. A 1ª zona de resistência/venda, está no intervalo 4043/75. Esta recuperação deve permitir uma entrada com objectivo no intervalo 3550/650. Análise Anterior: S&P500 @3940   O índice continua muito pressionado, mas mostra hoje alguma relutância em continuar o movimento descendente no curto prazo. Para podermos defender esta possibilidade, é preciso que o preço reconquiste em fecho diário os 3930. Numa óptica de “trading” iremos ver essa recuperação como uma oportunidade de venda.   Análise Anterior: S&P500 @ 4063   Desde o nosso último “update” o S&P500 testou sem sucesso a zona dos 4314 e confirmou as expectativas que tínhamos, novos mínimos (de fecho diário e em negociação). Os gráfico de prazo mais alargado continuam a sugerir uma ida aos 3600/700, mas a reconquista dos 4200 pode trazer alguma acalmia e uma consolidação nas próximas sessões. Não o fazendo, estas recuperações de curto prazo, como a que assistimos ontem na parte final da sessão, continuarão a dar sutentação ao movimento descendente.   Análise Anterior: S&P500 @ 4155.38 (fecho de segunda-feira)   Desde o nosso último “update” o S&P500 testou sem sucesso a zona dos 4314 e confirmou as expectativas que tínhamos, novos mínimos (de fecho diário e em negociação). Os gráfico de prazo mais alargado continuam a sugerir uma ida aos 3600/700, mas a reconquista dos 4200 pode trazer alguma acalmia e uma consolidação nas próximas sessões. Não o fazendo, estas recuperações de curto prazo, como a que assistimos ontem na parte final da sessão, continuarão a dar sutentação ao movimento descendente.     Análise Anterior: S&P500 @ 4233   O índice continua a confirmar um claro bias negativo. Os suportes 4376 e 4314 são agora as resistências a monitorizar e abaixo dos 4314 devemos esperar novos mínimos nas próximas sessões. Os suporte de curto prazo no intervalo 4200/26 pode adiar este movimento durante algumas horas/sessões. O MACD horário sugere, pelo menos, uma pausa na correcção, mas o preço dita leis e abaixo dos 4314 a nossa expectativa é clara – Novos mínimos.     Análise Anterior: S&P500 @ 4393.66 (fecho de quinta-feira)   A abertura de ontem em “gap up” ontem fez-nos esperar uma consolidação na nossa zona de resistência (4514/4525) e um sinal de venda no MACD horário para elaborar um plano de entrada, mas o índice continua bastante fraco e esse sinal foi dado já em cima do suporte seguinte, nos 4439. Vamos ter de esperar uma recuperação para o efeito. O bias continua negativo e devemos esperar novos mínimos nas próximas semanas. Suportes de curto prazo nos 4376 e 4314. Análise Anterior: S&P500 @ 4412.53 (fecho de segunda-feira) Também o S&P500 parece ter terminado ontem a consolidação de algumas sessões. A quebra dos 4438/9 sugere novo movimento de baixa. O nosso “bias” continua negativo e veremos os “rallies” no gráfico horário como oportunidades de venda. Como resistências a monitorizar no curto prazo, os 4438, depois o intervalo 4465/69, em seguida o fecho da semana passada nos 4488 e por fim o intervalo 4514/25. Como suportes de curto prazo, os 4376 e em seguida os 4314.     Análise Anterior: S&P500 @ 4481.15 (fecho de quarta-feira) Abaixo dos 4600 e principalmente abaixo dos 4550 o “bias” é negativo”. Olhando para o gráfico horário, este “bias” sai reforçado abaixo dos 4514. Como 1º suporte, a retracção de 38.2% nos 4438 (que coincide com a zona dos 4439 no gráfico diário). Podemos assistir a uma consolidação de alguns dias entre estas duas referências técnicas.     Análise Anterior: S&P500 @ 4563 O movimento de alta iniciado no dia em que começou a invasão da Ucrânia ultrapassou claramente a zona que defendia o “bias” negativo em todos os períodos temporais de análise (4439). Quando alargamos o gráfico para a zona dos máximos de sempre, encontramos outra importante referência nos 4550, acima disso mantemos pelo menos um “bias” neutro.     A quebra dos 4550 recordar-nos-ia o estrago técnico do 1º trimestre e obrigará a novo “update”.     Análise Anterior: S&P500 @ 4495 O índice parece estar a fazer acima dos 4439 o que fez abaixo dos 4200. Neste caso, proporcionando uma clara oportunidade do ponto de vista técnico. O padrão de baixa é claro, a recuperação (volume e momentum) relembram claramente as recuperações de “bear market”. Numa óptica de “trading” e tecnicamente, a oportunidade continua do lado dos vendedores. Vamos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4495) com um “stop” @ 4525 e continuamos a ter como objectivo a zona dos 3700 (vamos considerar os 3695). Continuamos com 1/32 do risco máximo e neste caso o rácio retorno risco é de 26.(6)).     Análise Anterior: S&P500 @ 4313 O índice continua no intervalo de referência que temos, definido no gráfico semanal pelas retracções de 23.6% e 38.2% (4439 e 4204). Sugerimos dois planos nos últimos updates, um deles já fechado nos 4200 (o nosso objectivo foi atingido nos 4150 no “pre-market” mas o stop foi accionado antes do índice atingir essa zona nas horas regulares de negociação). Matemos o 2º plano aberto com entrada nos 4400 (o “stop” já está no “breakeven”) e objectivo nos 3700. Este movimento de alta deve ser visto como uma oportunidade de entrada a favor da tendência dominante. Como referências técnicas para “trading”, os 4160, depois os 4280 e por fim o intervalo 4326/63.     Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice acelerou na direcção esperada e está novamente junto à zona dos 4200, com novo mínimo de fecho no gráfico diário. Mantemos os objectivos para os dois planos (4150 e 3700), mas vamos desde já sugerir alguns ajustes aos “stops”:   - No caso do 1º plano, faz tecnicamente sentido alterar para um “protect-profit-stop” nos 4300 (4X o risco inicial), mas se o preço fizer um fecho horário abaixo dos 4200, alteramos novamente para os 4225 (7X o risco inicial). A quebra dos 4175 em negociação obriga a uma última alteração, desta vez para os 4200 (8x o risco inicial). Objectivo nos 4150.   - No 2º plano alteramos o “stop” para o “breakeven” (entrada @ 4400). Objectivo nos 3700.   Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice continua a negociar perto do topo do “range” que estamos a monitorizar. O gráfico horário começa a inverter mas não descartamos ainda um teste ao intervalo 4439/60, de qualquer forma, podemos sugerir para já dois planos com uma entrada nestes níveis (4400):   - Como objectivo para o 1º plano definimos os 4150 e como “stop” os 4425, rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   - Para o 2º plano definimos a zona dos 3700 como objectivo e definimos um “stop” nos 4470, rácio retorno/risco de 10 e também neste caso 1/32 do risco máximo. Análise Anterior: S&P500 @ 4378 O S&P500 “disse não” à quebra dos 4200 e em poucas horas voltou para muito perto do outro extremo do intervalo que estamos a monitorizar como referência (4439). Importantes resistências esperam o preço nas próximas sessões, mas a reacção aos 4200 é um sinal de força que suporta a reacção que o índice está a ter. Destaque para os 4410/39 e em seguida os 4502. Análise Anterior: S&P500 @ 4304.74 (fecho de terça-feira) O Índice continua no intervalo entre as retracções de 38.2% (4204) e de 23.6% (4439). Depois da uma primeira (e forte) correcção até à zona dos 4200, assistimos a um duplo topo junto aos 4600 que empurrou o S&P500 novamente para baixo dos 4400, claramente abaixo da exponencial dos 200 dias e dos 23.6%. O cenário não é animador. A juntar a isto um potencial “cabeça e ombros” e novos mínimos relativos de fecho ontem (abaixo dos anteriores 4326).     Se olharmos com mais detalhe para as últimas semanas, já encontramos alguns sinais de sobre venda no curto prazo, pelo que começamos por destacar zonas de referência para “trading” no caso de uma recuperação nas próximas sessões.     Acabamos com o gráfico horário, que mostra sinas de inversão em alta junto ao intervalo que serviu de suporte na correcção anterior. A abertura de hoje, a confirmar-se um “gap up” relevante, obriga a cautelas na elaboração de um plano para aproveitar estes sinais. Estaremos atentos aos 4305, 4349, 4355 e por fim ao intervalo 4373/82.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
19.05.2022 15:46
Mercado Cambial
Euro/Dólar
Desde 2021, no ano seguinte ao início da pandemia, o Dólar Americano (USD) tem vindo a apreciar de forma constante em relação ao Euro (EUR), subindo dos máximos de 2021 de 1,23 para os actuais 1,05 EUR/USD, aproximando-se, assim, da paridade. De 2014 até à presente data, a cotação tem permanecido num intervalo estável, entre os 1,04 e os 1,25 EUR/USD.    Em termos históricos o USD atingiu o seu valor mais alto (0,83€/$) em Outubro de 2000, cerca de dois anos depois do EUR ter sido lançado em 1 de Janeiro de 1999, tornando-se, na altura, a moeda de mais de 300 milhões de cidadãos. Nos anos seguintes, a tendência foi de depreciação até Abril de 2008 (1,60 EUR/USD), no período da crise do subprime. Depois dos mínimos verificados nesse período, até à data actual, o USD tem vindo a apreciar de forma persistente face ao EUR.   Figura 1: Cotações Históricas do Euro/Dólar Americano Fonte: Banco Invest, Bloomberg. Cotações de 2001-12-31 a 2022-05-11. O símbolo σ representa o desvio padrão. Desta forma, a questão do momento é: será que o USD vai quebrar o limite inferior dos últimos anos, ou será que o EUR vai voltar a recuperar? Para responder à questão anterior é importante entender quais são os drivers do mercado cambial.   A análise fundamental foca-se primariamente nas dinâmicas económicas, sociais e políticas que impulsionam a oferta e a procura. As cotações das divisas movem-se principalmente com base na oferta e na procura, ou seja, no nível mais fundamental, uma moeda aprecia porque há procura por essa moeda. Pelo contrário, as cotações diminuem quando existe excesso de oferta. As dinâmicas de oferta e procura são as verdadeiras determinantes para prever os movimentos cambiais futuros. No entanto, fazer previsões da oferta e procura não é simples.   Existem muitos factores que contribuem para a oferta e procura líquida de uma divisa, como fluxos de capital, fluxos comerciais, especulação e necessidades de cobertura. Por exemplo, de 1999 até ao final de 2001, o USD encontrava-se muito forte em relação ao EUR, uma situação impulsionada principalmente pelo boom da Internet no mercado accionista dos EUA e o desejo dos investidores estrangeiros de participar nessa subida dos mercados. Nessa altura, a forte procura por activos americanos exigia que investidores estrangeiros vendessem as suas moedas locais e comprassem USD. Desde o final de 2001, após os ataques do 11 de setembro e do rebentar da bolha dotcom, os Estados Unidos começaram a cortar as taxas de juros e os investidores estrangeiros começaram a vender os seus activos americanos, em busca de rendimentos mais altos em outras zonas geográficas.   Na literatura académica, há várias teorias que tentam explicar as dinâmicas de procura e oferta por uma determinada moeda como a paridade do poder de compra, o fluxo comercial, o diferencial de inflação, o modelo monetário, ente outros. Contudo, ao longo da história, umas tendem a demonstrar empiricamente mais solidez do que outras.   Uma das que se tem apresentado bastante robusta para o EUR/USD é o modelo do diferencial da taxa de juro (não confundir com o modelo da paridade da taxa de juro). Este modelo sugere que os movimentos da taxa cambial são determinados pelo nível da taxa de juros de um país. Países com taxas de juro mais altas devem ver as suas moedas apreciarem, enquanto países com taxas de juro mais baixas devem ver as suas moedas depreciarem. A razão de ser desta relação é que, a partir do momento em que um país aumenta as suas taxas de juros, as aplicações nesse país passam a ter uma rendibilidade maior e, desta forma, ficam mais atractivas para os investidores internacionais, e esses tenderão a mover as suas aplicações para esse país. Portanto, terão de trocar a sua moeda nacional pela moeda estrangeira, aumentando a procura da última e, consequentemente, fazendo o seu valor apreciar.   Figura 2: Regressão entre o EUR/USD e o diferencial das yields das obrigações a 10 anos dos Estados Unidos e da Alemanha. Fonte: Banco Invest, Federal Reserve Bank of St. Louis. Cotações de 2006-01-09 a 2019-12-27. Para verificar o quão robusto é este modelo no caso do EUR/USD, foi construída uma regressão com observações semanais, compreendidas no período entre o início de 2006 e o final de 2019. Na Figura 2 é possível observar uma relação linear entre o diferencial das yields a 10 anos dos Estados Unidos (US) e da Alemanha (GY) e a cotação do EUR/USD: quando o diferencial das yields aumenta, o USD tende a apreciar face ao EUR (ou seja, a cotação do EUR/USD diminui). A equação da regressão é apresentada abaixo: (1) EUR/USD = - 0.116 * ylddif + 1.385 O EUR/USD representa a cotação do câmbio e o yld dif representa o diferencial das yields das obrigações a 10 anos dos Estados Unidos e da Alemanha. O R-quadrado (R2) da regressão é 0,67, ou seja, dois terços da variância da cotação do EUR/USD é explicada pelo diferencial das yields das obrigações a 10 anos, demonstrando a robustez do modelo. A mesma regressão foi feita com o diferencial das yields das obrigações a 2 anos, e verificou-se a mesma tendência com um R-quadrado ligeiramente menor (0,63).   De acordo com esta regressão da Figura 2, em média, por cada aumento unitário do diferencial (1bp) das yields, o EUR deprecia 12 pips face ao USD.   Como os mercados descontam para o futuro, temos de observar qual a expectativa do diferencial das taxas de juro no futuro. Para o final deste ano, o mercado desconta uma taxa de juro na ordem dos 2,72% nos Estados Unidos e 0,23% na Zona Euro. Dessa maneira o diferencial esperado é 2,49% Substituindo o valor na equação a cotação de equilíbrio do EUR/USD situa-se nos 1,096.   Essa teoria tem se mostrado muito robusta, sobretudo no EUR/USD. Ainda assim, este modelo não é livre de falhas. A maior fraqueza do modelo é que não leva em consideração a balança comercial dos respectivos países, usando apenas os fluxos de capital. De facto, o modelo tende a enfatizar sobretudo os fluxos de capital em detrimento de outros factores, como a estabilidade política, a taxa de inflação, o crescimento económico, entre outros. Na ausência desses tipos de factores, o modelo pode revelar-se útil, na medida que é bastante lógico concluir que os investidores procuram rendibilidades esperadas superiores.    Outro ponto fraco do modelo é que não leva em consideração o lado da oferta da moeda, presente no modelo monetário, e que pode ter grande impacto da cotação da divisa. No entanto, é nas alturas de política monetária excessivamente expansionista que o modelo monetário é mais bem-sucedido. De facto, o modelo monetário tem fraca capacidade preditiva em países que seguem uma política monetária estável ao longo do tempo, como é o caso.    Conclusão De acordo com o modelo do diferencial das taxas de juro, o USD transaciona acima do seu justo valor. No entanto, esta diferença poderá ser explicada pelo cenário geopolítico actual, o qual pode condicionar as dinâmicas de procura e oferta das divisas, assim como os movimentos de capitais e a procura de activos de refúgio. O USD, assim como o iene japonês (JPY) e o franco suíço (CHF), são, regra geral, considerados activos de refúgio, apresentando tendências de apreciação no curto-prazo em períodos de crise e incerteza económica. A magnitude desse impacto depende sempre da evolução dessa incerteza. Porém, como podemos observar na Figura 2, apesar da volatilidade destes movimentos de curto prazo, o diferencial de taxas de juro tende a servir de âncora em torno da cotação de equilíbrio.   Daniel Vicente 18/05/2022
19.05.2022 10:33
Análise Técnica
Update: S&P500
S&P500 @ 3923.69 (fecho de quarta-feira) A Bull trap de ontem é em tudo semelhante à anterior acima dos 4300 e com o mesmo “patrocínio”, a “FED”. Tecnicamente é determinante a abertura de ontem já abaixo da nossa referência (4043/75). O movimento que se seguiu foi o que esperávamos há 2 sessões. Voltamos a defender uma ida ao intervalo 3600/700 e continuaremos a ver as recuperações como oportunidades de venda. Como resistência/zona de venda de curto prazo, o intervalo 3968/77. O mínimo relativo do S&P500 este ano está nos 3859. Análise Anterior: S&P500 @ 4088.85 (Fecho de terça-feira) O índice não confirmou a esperada inversão do MACD horário e acabou inclusive por anular a divergência negativa no oscilador, deitando por terra a nossa ideia para o curto prazo. O intervalo 4043/75 (anterior resistência) é agora o suporte a monitorizar. Acima deste referência mantemos um “bias” neutro para as próximas sessões e podemos mesmo ver o S&P500 testar a exponencial das 200 horas (hoje nos 4193 com inclinação negativa) esta semana.     Análise Anterior: S&P500 @ 4042   O índice abriu com um forte “gap” na nossa zona de resistência, depois de novo fecho ontem bem abaixo das referências de curto prazo. Esperamos a inversão do MACD horário e que os máximos deste movimento estejam feitos (ideia válida abaixo dos 4077 (nosso “stop loss”), a divergência no oscilador e a saíde de sobre compra (sinal de venda) reforçam esta expectativa. Sugerimos então uma entrada nos níveis actuais (4042), com um objectivo nos 3692. Rácio retorno risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: S&P500 @ 4007   O índice não conseguiu ainda testar o nosso (1º) intervalo de resistência nos 4043/75. Fazemos notar os máximos no histograma no MACD quando o preço fez os 4039, mas ainda não podemos antecipar uma inversão. Continuamos a ver esta recuperação como uma oportunidade de venda.     Análise Anterior: S&P500 @ 3980   O índice abriu com um forte “gap up” acima da 1ª referência de curto prazo que definimos ontem. O mínimo do “swing” anterior está nos 3958 e enquanto o preço aguentar esta zona, devemos asssitir a uma queda na volatilidade e a uma recuperação do preço. Insistimos, numa óptica de “trading” devemos ver esta subida como uma oportunidade de venda. O S&P500 desenhou novos mínimos desde o último “update”, pelo que ajustámos as retracções de Fibonacci. A 1ª zona de resistência/venda, está no intervalo 4043/75. Esta recuperação deve permitir uma entrada com objectivo no intervalo 3550/650. Análise Anterior: S&P500 @3940   O índice continua muito pressionado, mas mostra hoje alguma relutância em continuar o movimento descendente no curto prazo. Para podermos defender esta possibilidade, é preciso que o preço reconquiste em fecho diário os 3930. Numa óptica de “trading” iremos ver essa recuperação como uma oportunidade de venda.   Análise Anterior: S&P500 @ 4063   Desde o nosso último “update” o S&P500 testou sem sucesso a zona dos 4314 e confirmou as expectativas que tínhamos, novos mínimos (de fecho diário e em negociação). Os gráfico de prazo mais alargado continuam a sugerir uma ida aos 3600/700, mas a reconquista dos 4200 pode trazer alguma acalmia e uma consolidação nas próximas sessões. Não o fazendo, estas recuperações de curto prazo, como a que assistimos ontem na parte final da sessão, continuarão a dar sutentação ao movimento descendente.   Análise Anterior: S&P500 @ 4155.38 (fecho de segunda-feira)   Desde o nosso último “update” o S&P500 testou sem sucesso a zona dos 4314 e confirmou as expectativas que tínhamos, novos mínimos (de fecho diário e em negociação). Os gráfico de prazo mais alargado continuam a sugerir uma ida aos 3600/700, mas a reconquista dos 4200 pode trazer alguma acalmia e uma consolidação nas próximas sessões. Não o fazendo, estas recuperações de curto prazo, como a que assistimos ontem na parte final da sessão, continuarão a dar sutentação ao movimento descendente.     Análise Anterior: S&P500 @ 4233   O índice continua a confirmar um claro bias negativo. Os suportes 4376 e 4314 são agora as resistências a monitorizar e abaixo dos 4314 devemos esperar novos mínimos nas próximas sessões. Os suporte de curto prazo no intervalo 4200/26 pode adiar este movimento durante algumas horas/sessões. O MACD horário sugere, pelo menos, uma pausa na correcção, mas o preço dita leis e abaixo dos 4314 a nossa expectativa é clara – Novos mínimos.     Análise Anterior: S&P500 @ 4393.66 (fecho de quinta-feira)   A abertura de ontem em “gap up” ontem fez-nos esperar uma consolidação na nossa zona de resistência (4514/4525) e um sinal de venda no MACD horário para elaborar um plano de entrada, mas o índice continua bastante fraco e esse sinal foi dado já em cima do suporte seguinte, nos 4439. Vamos ter de esperar uma recuperação para o efeito. O bias continua negativo e devemos esperar novos mínimos nas próximas semanas. Suportes de curto prazo nos 4376 e 4314. Análise Anterior: S&P500 @ 4412.53 (fecho de segunda-feira) Também o S&P500 parece ter terminado ontem a consolidação de algumas sessões. A quebra dos 4438/9 sugere novo movimento de baixa. O nosso “bias” continua negativo e veremos os “rallies” no gráfico horário como oportunidades de venda. Como resistências a monitorizar no curto prazo, os 4438, depois o intervalo 4465/69, em seguida o fecho da semana passada nos 4488 e por fim o intervalo 4514/25. Como suportes de curto prazo, os 4376 e em seguida os 4314.     Análise Anterior: S&P500 @ 4481.15 (fecho de quarta-feira) Abaixo dos 4600 e principalmente abaixo dos 4550 o “bias” é negativo”. Olhando para o gráfico horário, este “bias” sai reforçado abaixo dos 4514. Como 1º suporte, a retracção de 38.2% nos 4438 (que coincide com a zona dos 4439 no gráfico diário). Podemos assistir a uma consolidação de alguns dias entre estas duas referências técnicas.     Análise Anterior: S&P500 @ 4563 O movimento de alta iniciado no dia em que começou a invasão da Ucrânia ultrapassou claramente a zona que defendia o “bias” negativo em todos os períodos temporais de análise (4439). Quando alargamos o gráfico para a zona dos máximos de sempre, encontramos outra importante referência nos 4550, acima disso mantemos pelo menos um “bias” neutro.     A quebra dos 4550 recordar-nos-ia o estrago técnico do 1º trimestre e obrigará a novo “update”.     Análise Anterior: S&P500 @ 4495 O índice parece estar a fazer acima dos 4439 o que fez abaixo dos 4200. Neste caso, proporcionando uma clara oportunidade do ponto de vista técnico. O padrão de baixa é claro, a recuperação (volume e momentum) relembram claramente as recuperações de “bear market”. Numa óptica de “trading” e tecnicamente, a oportunidade continua do lado dos vendedores. Vamos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4495) com um “stop” @ 4525 e continuamos a ter como objectivo a zona dos 3700 (vamos considerar os 3695). Continuamos com 1/32 do risco máximo e neste caso o rácio retorno risco é de 26.(6)).     Análise Anterior: S&P500 @ 4313 O índice continua no intervalo de referência que temos, definido no gráfico semanal pelas retracções de 23.6% e 38.2% (4439 e 4204). Sugerimos dois planos nos últimos updates, um deles já fechado nos 4200 (o nosso objectivo foi atingido nos 4150 no “pre-market” mas o stop foi accionado antes do índice atingir essa zona nas horas regulares de negociação). Matemos o 2º plano aberto com entrada nos 4400 (o “stop” já está no “breakeven”) e objectivo nos 3700. Este movimento de alta deve ser visto como uma oportunidade de entrada a favor da tendência dominante. Como referências técnicas para “trading”, os 4160, depois os 4280 e por fim o intervalo 4326/63.     Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice acelerou na direcção esperada e está novamente junto à zona dos 4200, com novo mínimo de fecho no gráfico diário. Mantemos os objectivos para os dois planos (4150 e 3700), mas vamos desde já sugerir alguns ajustes aos “stops”:   - No caso do 1º plano, faz tecnicamente sentido alterar para um “protect-profit-stop” nos 4300 (4X o risco inicial), mas se o preço fizer um fecho horário abaixo dos 4200, alteramos novamente para os 4225 (7X o risco inicial). A quebra dos 4175 em negociação obriga a uma última alteração, desta vez para os 4200 (8x o risco inicial). Objectivo nos 4150.   - No 2º plano alteramos o “stop” para o “breakeven” (entrada @ 4400). Objectivo nos 3700.   Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice continua a negociar perto do topo do “range” que estamos a monitorizar. O gráfico horário começa a inverter mas não descartamos ainda um teste ao intervalo 4439/60, de qualquer forma, podemos sugerir para já dois planos com uma entrada nestes níveis (4400):   - Como objectivo para o 1º plano definimos os 4150 e como “stop” os 4425, rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   - Para o 2º plano definimos a zona dos 3700 como objectivo e definimos um “stop” nos 4470, rácio retorno/risco de 10 e também neste caso 1/32 do risco máximo. Análise Anterior: S&P500 @ 4378 O S&P500 “disse não” à quebra dos 4200 e em poucas horas voltou para muito perto do outro extremo do intervalo que estamos a monitorizar como referência (4439). Importantes resistências esperam o preço nas próximas sessões, mas a reacção aos 4200 é um sinal de força que suporta a reacção que o índice está a ter. Destaque para os 4410/39 e em seguida os 4502. Análise Anterior: S&P500 @ 4304.74 (fecho de terça-feira) O Índice continua no intervalo entre as retracções de 38.2% (4204) e de 23.6% (4439). Depois da uma primeira (e forte) correcção até à zona dos 4200, assistimos a um duplo topo junto aos 4600 que empurrou o S&P500 novamente para baixo dos 4400, claramente abaixo da exponencial dos 200 dias e dos 23.6%. O cenário não é animador. A juntar a isto um potencial “cabeça e ombros” e novos mínimos relativos de fecho ontem (abaixo dos anteriores 4326).     Se olharmos com mais detalhe para as últimas semanas, já encontramos alguns sinais de sobre venda no curto prazo, pelo que começamos por destacar zonas de referência para “trading” no caso de uma recuperação nas próximas sessões.     Acabamos com o gráfico horário, que mostra sinas de inversão em alta junto ao intervalo que serviu de suporte na correcção anterior. A abertura de hoje, a confirmar-se um “gap up” relevante, obriga a cautelas na elaboração de um plano para aproveitar estes sinais. Estaremos atentos aos 4305, 4349, 4355 e por fim ao intervalo 4373/82.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
18.05.2022 11:27
Análise Técnica
Update: S&P500
S&P500 @ 4088.85 (Fecho de terça-feira)   O índice não confirmou a esperada inversão do MACD horário e acabou inclusive por anular a divergência negativa no oscilador, deitando por terra a nossa ideia para o curto prazo. O intervalo 4043/75 (anterior resistência) é agora o suporte a monitorizar. Acima deste referência mantemos um “bias” neutro para as próximas sessões e podemos mesmo ver o S&P500 testar a exponencial das 200 horas (hoje nos 4193 com inclinação negativa) esta semana.     Análise Anterior: S&P500 @ 4042   O índice abriu com um forte “gap” na nossa zona de resistência, depois de novo fecho ontem bem abaixo das referências de curto prazo. Esperamos a inversão do MACD horário e que os máximos deste movimento estejam feitos (ideia válida abaixo dos 4077 (nosso “stop loss”), a divergência no oscilador e a saíde de sobre compra (sinal de venda) reforçam esta expectativa. Sugerimos então uma entrada nos níveis actuais (4042), com um objectivo nos 3692. Rácio retorno risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: S&P500 @ 4007   O índice não conseguiu ainda testar o nosso (1º) intervalo de resistência nos 4043/75. Fazemos notar os máximos no histograma no MACD quando o preço fez os 4039, mas ainda não podemos antecipar uma inversão. Continuamos a ver esta recuperação como uma oportunidade de venda.     Análise Anterior: S&P500 @ 3980   O índice abriu com um forte “gap up” acima da 1ª referência de curto prazo que definimos ontem. O mínimo do “swing” anterior está nos 3958 e enquanto o preço aguentar esta zona, devemos asssitir a uma queda na volatilidade e a uma recuperação do preço. Insistimos, numa óptica de “trading” devemos ver esta subida como uma oportunidade de venda. O S&P500 desenhou novos mínimos desde o último “update”, pelo que ajustámos as retracções de Fibonacci. A 1ª zona de resistência/venda, está no intervalo 4043/75. Esta recuperação deve permitir uma entrada com objectivo no intervalo 3550/650. Análise Anterior: S&P500 @3940   O índice continua muito pressionado, mas mostra hoje alguma relutância em continuar o movimento descendente no curto prazo. Para podermos defender esta possibilidade, é preciso que o preço reconquiste em fecho diário os 3930. Numa óptica de “trading” iremos ver essa recuperação como uma oportunidade de venda.   Análise Anterior: S&P500 @ 4063   Desde o nosso último “update” o S&P500 testou sem sucesso a zona dos 4314 e confirmou as expectativas que tínhamos, novos mínimos (de fecho diário e em negociação). Os gráfico de prazo mais alargado continuam a sugerir uma ida aos 3600/700, mas a reconquista dos 4200 pode trazer alguma acalmia e uma consolidação nas próximas sessões. Não o fazendo, estas recuperações de curto prazo, como a que assistimos ontem na parte final da sessão, continuarão a dar sutentação ao movimento descendente.   Análise Anterior: S&P500 @ 4155.38 (fecho de segunda-feira)   Desde o nosso último “update” o S&P500 testou sem sucesso a zona dos 4314 e confirmou as expectativas que tínhamos, novos mínimos (de fecho diário e em negociação). Os gráfico de prazo mais alargado continuam a sugerir uma ida aos 3600/700, mas a reconquista dos 4200 pode trazer alguma acalmia e uma consolidação nas próximas sessões. Não o fazendo, estas recuperações de curto prazo, como a que assistimos ontem na parte final da sessão, continuarão a dar sutentação ao movimento descendente.     Análise Anterior: S&P500 @ 4233   O índice continua a confirmar um claro bias negativo. Os suportes 4376 e 4314 são agora as resistências a monitorizar e abaixo dos 4314 devemos esperar novos mínimos nas próximas sessões. Os suporte de curto prazo no intervalo 4200/26 pode adiar este movimento durante algumas horas/sessões. O MACD horário sugere, pelo menos, uma pausa na correcção, mas o preço dita leis e abaixo dos 4314 a nossa expectativa é clara – Novos mínimos.     Análise Anterior: S&P500 @ 4393.66 (fecho de quinta-feira)   A abertura de ontem em “gap up” ontem fez-nos esperar uma consolidação na nossa zona de resistência (4514/4525) e um sinal de venda no MACD horário para elaborar um plano de entrada, mas o índice continua bastante fraco e esse sinal foi dado já em cima do suporte seguinte, nos 4439. Vamos ter de esperar uma recuperação para o efeito. O bias continua negativo e devemos esperar novos mínimos nas próximas semanas. Suportes de curto prazo nos 4376 e 4314. Análise Anterior: S&P500 @ 4412.53 (fecho de segunda-feira) Também o S&P500 parece ter terminado ontem a consolidação de algumas sessões. A quebra dos 4438/9 sugere novo movimento de baixa. O nosso “bias” continua negativo e veremos os “rallies” no gráfico horário como oportunidades de venda. Como resistências a monitorizar no curto prazo, os 4438, depois o intervalo 4465/69, em seguida o fecho da semana passada nos 4488 e por fim o intervalo 4514/25. Como suportes de curto prazo, os 4376 e em seguida os 4314.     Análise Anterior: S&P500 @ 4481.15 (fecho de quarta-feira) Abaixo dos 4600 e principalmente abaixo dos 4550 o “bias” é negativo”. Olhando para o gráfico horário, este “bias” sai reforçado abaixo dos 4514. Como 1º suporte, a retracção de 38.2% nos 4438 (que coincide com a zona dos 4439 no gráfico diário). Podemos assistir a uma consolidação de alguns dias entre estas duas referências técnicas.     Análise Anterior: S&P500 @ 4563 O movimento de alta iniciado no dia em que começou a invasão da Ucrânia ultrapassou claramente a zona que defendia o “bias” negativo em todos os períodos temporais de análise (4439). Quando alargamos o gráfico para a zona dos máximos de sempre, encontramos outra importante referência nos 4550, acima disso mantemos pelo menos um “bias” neutro.     A quebra dos 4550 recordar-nos-ia o estrago técnico do 1º trimestre e obrigará a novo “update”.     Análise Anterior: S&P500 @ 4495 O índice parece estar a fazer acima dos 4439 o que fez abaixo dos 4200. Neste caso, proporcionando uma clara oportunidade do ponto de vista técnico. O padrão de baixa é claro, a recuperação (volume e momentum) relembram claramente as recuperações de “bear market”. Numa óptica de “trading” e tecnicamente, a oportunidade continua do lado dos vendedores. Vamos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4495) com um “stop” @ 4525 e continuamos a ter como objectivo a zona dos 3700 (vamos considerar os 3695). Continuamos com 1/32 do risco máximo e neste caso o rácio retorno risco é de 26.(6)).     Análise Anterior: S&P500 @ 4313 O índice continua no intervalo de referência que temos, definido no gráfico semanal pelas retracções de 23.6% e 38.2% (4439 e 4204). Sugerimos dois planos nos últimos updates, um deles já fechado nos 4200 (o nosso objectivo foi atingido nos 4150 no “pre-market” mas o stop foi accionado antes do índice atingir essa zona nas horas regulares de negociação). Matemos o 2º plano aberto com entrada nos 4400 (o “stop” já está no “breakeven”) e objectivo nos 3700. Este movimento de alta deve ser visto como uma oportunidade de entrada a favor da tendência dominante. Como referências técnicas para “trading”, os 4160, depois os 4280 e por fim o intervalo 4326/63.     Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice acelerou na direcção esperada e está novamente junto à zona dos 4200, com novo mínimo de fecho no gráfico diário. Mantemos os objectivos para os dois planos (4150 e 3700), mas vamos desde já sugerir alguns ajustes aos “stops”:   - No caso do 1º plano, faz tecnicamente sentido alterar para um “protect-profit-stop” nos 4300 (4X o risco inicial), mas se o preço fizer um fecho horário abaixo dos 4200, alteramos novamente para os 4225 (7X o risco inicial). A quebra dos 4175 em negociação obriga a uma última alteração, desta vez para os 4200 (8x o risco inicial). Objectivo nos 4150.   - No 2º plano alteramos o “stop” para o “breakeven” (entrada @ 4400). Objectivo nos 3700.   Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice continua a negociar perto do topo do “range” que estamos a monitorizar. O gráfico horário começa a inverter mas não descartamos ainda um teste ao intervalo 4439/60, de qualquer forma, podemos sugerir para já dois planos com uma entrada nestes níveis (4400):   - Como objectivo para o 1º plano definimos os 4150 e como “stop” os 4425, rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   - Para o 2º plano definimos a zona dos 3700 como objectivo e definimos um “stop” nos 4470, rácio retorno/risco de 10 e também neste caso 1/32 do risco máximo. Análise Anterior: S&P500 @ 4378 O S&P500 “disse não” à quebra dos 4200 e em poucas horas voltou para muito perto do outro extremo do intervalo que estamos a monitorizar como referência (4439). Importantes resistências esperam o preço nas próximas sessões, mas a reacção aos 4200 é um sinal de força que suporta a reacção que o índice está a ter. Destaque para os 4410/39 e em seguida os 4502. Análise Anterior: S&P500 @ 4304.74 (fecho de terça-feira) O Índice continua no intervalo entre as retracções de 38.2% (4204) e de 23.6% (4439). Depois da uma primeira (e forte) correcção até à zona dos 4200, assistimos a um duplo topo junto aos 4600 que empurrou o S&P500 novamente para baixo dos 4400, claramente abaixo da exponencial dos 200 dias e dos 23.6%. O cenário não é animador. A juntar a isto um potencial “cabeça e ombros” e novos mínimos relativos de fecho ontem (abaixo dos anteriores 4326).     Se olharmos com mais detalhe para as últimas semanas, já encontramos alguns sinais de sobre venda no curto prazo, pelo que começamos por destacar zonas de referência para “trading” no caso de uma recuperação nas próximas sessões.     Acabamos com o gráfico horário, que mostra sinas de inversão em alta junto ao intervalo que serviu de suporte na correcção anterior. A abertura de hoje, a confirmar-se um “gap up” relevante, obriga a cautelas na elaboração de um plano para aproveitar estes sinais. Estaremos atentos aos 4305, 4349, 4355 e por fim ao intervalo 4373/82.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
18.05.2022 09:30
Análise Técnica
Update: Prata
Prata @ 21.63   A prata acabou por não confirmar as entradas sugeridas, marcando novos mínimos relativos. Continuamos a ver esta zona como muito interessante numa óptica de “trading”. O preço parece estar a sustentar de novo acima do suporte que temos monitorizado, podendo deixar desenhada no gráfico uma importante “bear trap”, o que seria um sinal de força muito claro. Como objectivos em alta, o intervalo 23.38/91 para o curto prazo, sendo defensável nova visita ao topo da consolidação dos últimos meses (acima dos 25). O gráfico horário está também a alinhar com esta possibilidade pelo que vamos desta vez sugerir uma entrada nos níveis actuais (21.63), com 2 “stops”, 21.33 e 20.33. Como objectivos os 23.83 e os 25.83. Rácio retorno/risco de 4 e mais uma vez 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Prata @ 21   A prata marcou novos mínimos antes de despoletar o nosso “trigger” de entrada. O quadro é agora bastante semelhante, pelo que vamos sugerir semelhante abordagem:   Um “stop trigger” de compra @ 21.23 com objectivo nos 25.23 desde que o preço não faça novos mínimos relativos entretanto (mínimo anterior nos 20.78). Como “stop” iremos usar os 20.73 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Prata @ 21.97   A prata está muito próximo da zona de mínimos que referimos na última nota. Uma reacção positiva nesta zona pode catapultar o metal para uma recuperação importante. Para o efeito precisamos de uma confirmação do preço suficiente para uma inversão em alta do MACD horário. Sugerimos então o seguinte plano: Um “stop trigger” de compra nos 22.16, com objectivo nos 25.16, desde que o preço não faça novos mínimos relativos entretanto (mínimo anterior nos 21.70). Como “stop” iremos usar os 21.66 (rácio retorno/risco de 6). Neste caso 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Prata @ 22.61 A prata cai há várias sessões consecutivas, com o preço a aproximar-se rapidamente do suporte dos últimos 2 anos na zona dos 22.00.     Olhando para o gráfico horário, não encontramos ainda nenhum sinal claro de entrada, pelo que podemos esperar por uma melhor zona para o efeito (enquanto o preço se mantiver abaixo da exponencial dos 50 períodos – a verde no gráfico).   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
17.05.2022 15:58
Análise Técnica
Update: S&P500
S&P500 @ 4042   O índice abriu com um forte “gap” na nossa zona de resistência, depois de novo fecho ontem bem abaixo das referências de curto prazo. Esperamos a inversão do MACD horário e que os máximos deste movimento estejam feitos (ideia válida abaixo dos 4077 (nosso “stop loss”), a divergência no oscilador e a saíde de sobre compra (sinal de venda) reforçam esta expectativa. Sugerimos então uma entrada nos níveis actuais (4042), com um objectivo nos 3692. Rácio retorno risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: S&P500 @ 4007   O índice não conseguiu ainda testar o nosso (1º) intervalo de resistência nos 4043/75. Fazemos notar os máximos no histograma no MACD quando o preço fez os 4039, mas ainda não podemos antecipar uma inversão. Continuamos a ver esta recuperação como uma oportunidade de venda.     Análise Anterior: S&P500 @ 3980   O índice abriu com um forte “gap up” acima da 1ª referência de curto prazo que definimos ontem. O mínimo do “swing” anterior está nos 3958 e enquanto o preço aguentar esta zona, devemos asssitir a uma queda na volatilidade e a uma recuperação do preço. Insistimos, numa óptica de “trading” devemos ver esta subida como uma oportunidade de venda. O S&P500 desenhou novos mínimos desde o último “update”, pelo que ajustámos as retracções de Fibonacci. A 1ª zona de resistência/venda, está no intervalo 4043/75. Esta recuperação deve permitir uma entrada com objectivo no intervalo 3550/650. Análise Anterior: S&P500 @3940   O índice continua muito pressionado, mas mostra hoje alguma relutância em continuar o movimento descendente no curto prazo. Para podermos defender esta possibilidade, é preciso que o preço reconquiste em fecho diário os 3930. Numa óptica de “trading” iremos ver essa recuperação como uma oportunidade de venda.   Análise Anterior: S&P500 @ 4063   Desde o nosso último “update” o S&P500 testou sem sucesso a zona dos 4314 e confirmou as expectativas que tínhamos, novos mínimos (de fecho diário e em negociação). Os gráfico de prazo mais alargado continuam a sugerir uma ida aos 3600/700, mas a reconquista dos 4200 pode trazer alguma acalmia e uma consolidação nas próximas sessões. Não o fazendo, estas recuperações de curto prazo, como a que assistimos ontem na parte final da sessão, continuarão a dar sutentação ao movimento descendente.   Análise Anterior: S&P500 @ 4155.38 (fecho de segunda-feira)   Desde o nosso último “update” o S&P500 testou sem sucesso a zona dos 4314 e confirmou as expectativas que tínhamos, novos mínimos (de fecho diário e em negociação). Os gráfico de prazo mais alargado continuam a sugerir uma ida aos 3600/700, mas a reconquista dos 4200 pode trazer alguma acalmia e uma consolidação nas próximas sessões. Não o fazendo, estas recuperações de curto prazo, como a que assistimos ontem na parte final da sessão, continuarão a dar sutentação ao movimento descendente.     Análise Anterior: S&P500 @ 4233   O índice continua a confirmar um claro bias negativo. Os suportes 4376 e 4314 são agora as resistências a monitorizar e abaixo dos 4314 devemos esperar novos mínimos nas próximas sessões. Os suporte de curto prazo no intervalo 4200/26 pode adiar este movimento durante algumas horas/sessões. O MACD horário sugere, pelo menos, uma pausa na correcção, mas o preço dita leis e abaixo dos 4314 a nossa expectativa é clara – Novos mínimos.     Análise Anterior: S&P500 @ 4393.66 (fecho de quinta-feira)   A abertura de ontem em “gap up” ontem fez-nos esperar uma consolidação na nossa zona de resistência (4514/4525) e um sinal de venda no MACD horário para elaborar um plano de entrada, mas o índice continua bastante fraco e esse sinal foi dado já em cima do suporte seguinte, nos 4439. Vamos ter de esperar uma recuperação para o efeito. O bias continua negativo e devemos esperar novos mínimos nas próximas semanas. Suportes de curto prazo nos 4376 e 4314. Análise Anterior: S&P500 @ 4412.53 (fecho de segunda-feira) Também o S&P500 parece ter terminado ontem a consolidação de algumas sessões. A quebra dos 4438/9 sugere novo movimento de baixa. O nosso “bias” continua negativo e veremos os “rallies” no gráfico horário como oportunidades de venda. Como resistências a monitorizar no curto prazo, os 4438, depois o intervalo 4465/69, em seguida o fecho da semana passada nos 4488 e por fim o intervalo 4514/25. Como suportes de curto prazo, os 4376 e em seguida os 4314.     Análise Anterior: S&P500 @ 4481.15 (fecho de quarta-feira) Abaixo dos 4600 e principalmente abaixo dos 4550 o “bias” é negativo”. Olhando para o gráfico horário, este “bias” sai reforçado abaixo dos 4514. Como 1º suporte, a retracção de 38.2% nos 4438 (que coincide com a zona dos 4439 no gráfico diário). Podemos assistir a uma consolidação de alguns dias entre estas duas referências técnicas.     Análise Anterior: S&P500 @ 4563 O movimento de alta iniciado no dia em que começou a invasão da Ucrânia ultrapassou claramente a zona que defendia o “bias” negativo em todos os períodos temporais de análise (4439). Quando alargamos o gráfico para a zona dos máximos de sempre, encontramos outra importante referência nos 4550, acima disso mantemos pelo menos um “bias” neutro.     A quebra dos 4550 recordar-nos-ia o estrago técnico do 1º trimestre e obrigará a novo “update”.     Análise Anterior: S&P500 @ 4495 O índice parece estar a fazer acima dos 4439 o que fez abaixo dos 4200. Neste caso, proporcionando uma clara oportunidade do ponto de vista técnico. O padrão de baixa é claro, a recuperação (volume e momentum) relembram claramente as recuperações de “bear market”. Numa óptica de “trading” e tecnicamente, a oportunidade continua do lado dos vendedores. Vamos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4495) com um “stop” @ 4525 e continuamos a ter como objectivo a zona dos 3700 (vamos considerar os 3695). Continuamos com 1/32 do risco máximo e neste caso o rácio retorno risco é de 26.(6)).     Análise Anterior: S&P500 @ 4313 O índice continua no intervalo de referência que temos, definido no gráfico semanal pelas retracções de 23.6% e 38.2% (4439 e 4204). Sugerimos dois planos nos últimos updates, um deles já fechado nos 4200 (o nosso objectivo foi atingido nos 4150 no “pre-market” mas o stop foi accionado antes do índice atingir essa zona nas horas regulares de negociação). Matemos o 2º plano aberto com entrada nos 4400 (o “stop” já está no “breakeven”) e objectivo nos 3700. Este movimento de alta deve ser visto como uma oportunidade de entrada a favor da tendência dominante. Como referências técnicas para “trading”, os 4160, depois os 4280 e por fim o intervalo 4326/63.     Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice acelerou na direcção esperada e está novamente junto à zona dos 4200, com novo mínimo de fecho no gráfico diário. Mantemos os objectivos para os dois planos (4150 e 3700), mas vamos desde já sugerir alguns ajustes aos “stops”:   - No caso do 1º plano, faz tecnicamente sentido alterar para um “protect-profit-stop” nos 4300 (4X o risco inicial), mas se o preço fizer um fecho horário abaixo dos 4200, alteramos novamente para os 4225 (7X o risco inicial). A quebra dos 4175 em negociação obriga a uma última alteração, desta vez para os 4200 (8x o risco inicial). Objectivo nos 4150.   - No 2º plano alteramos o “stop” para o “breakeven” (entrada @ 4400). Objectivo nos 3700.   Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice continua a negociar perto do topo do “range” que estamos a monitorizar. O gráfico horário começa a inverter mas não descartamos ainda um teste ao intervalo 4439/60, de qualquer forma, podemos sugerir para já dois planos com uma entrada nestes níveis (4400):   - Como objectivo para o 1º plano definimos os 4150 e como “stop” os 4425, rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   - Para o 2º plano definimos a zona dos 3700 como objectivo e definimos um “stop” nos 4470, rácio retorno/risco de 10 e também neste caso 1/32 do risco máximo. Análise Anterior: S&P500 @ 4378 O S&P500 “disse não” à quebra dos 4200 e em poucas horas voltou para muito perto do outro extremo do intervalo que estamos a monitorizar como referência (4439). Importantes resistências esperam o preço nas próximas sessões, mas a reacção aos 4200 é um sinal de força que suporta a reacção que o índice está a ter. Destaque para os 4410/39 e em seguida os 4502. Análise Anterior: S&P500 @ 4304.74 (fecho de terça-feira) O Índice continua no intervalo entre as retracções de 38.2% (4204) e de 23.6% (4439). Depois da uma primeira (e forte) correcção até à zona dos 4200, assistimos a um duplo topo junto aos 4600 que empurrou o S&P500 novamente para baixo dos 4400, claramente abaixo da exponencial dos 200 dias e dos 23.6%. O cenário não é animador. A juntar a isto um potencial “cabeça e ombros” e novos mínimos relativos de fecho ontem (abaixo dos anteriores 4326).     Se olharmos com mais detalhe para as últimas semanas, já encontramos alguns sinais de sobre venda no curto prazo, pelo que começamos por destacar zonas de referência para “trading” no caso de uma recuperação nas próximas sessões.     Acabamos com o gráfico horário, que mostra sinas de inversão em alta junto ao intervalo que serviu de suporte na correcção anterior. A abertura de hoje, a confirmar-se um “gap up” relevante, obriga a cautelas na elaboração de um plano para aproveitar estes sinais. Estaremos atentos aos 4305, 4349, 4355 e por fim ao intervalo 4373/82.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
17.05.2022 10:09
Análise Técnica
Update: EUROSTOXX50
Eurostoxx50 @ 3742  O índice está pela primeira vez em semanas a negociar acima das exponenciais de curto prazo (13 e 22 dias). Se aguentaresta zona, podemos defender a continuação da recuperação técnica até aos 3802/35 ou mesmo até à exponencial dos 200 dias, hoje nos 3968 com inclinação negativa. A incapacidade para aguentar os 3697 deve sinalizar o fim da recuperação e a retoma da tendência dominante. Numa óptica de “trading” estamos a ver esta subida como uma oportunidade de venda.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3636  O índice não conseguiu mesmo reconquistar os 3800, tendo inclusive reagido muito negativamente à abertura eufórica de ontem. Como resultado temos o preço a testar o 2º suporte que destacamos na última nota (3630). O “bias” continua claramente negativo e devemos assistir a um aumento da volatilidade e das amplitudes médias diárias. Como resistências/pontos de venda: 3706/21, depois os 3803 e por fim os 3840. Próximos níveis a ser testados em baixa, os 3524 e em seguida os mínimos de Março, já abaixo dos 3400.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3784  O índice Europeu negociou claramente acima dos 3875 desenhando uma “trap” muito “bearish” do ponto de vista técnico. Em 2 sessões colou novamente à base da consolidação das últimas semanas, mostrando muita fraqueza. O MACD horário suporta uma recuperação de curto prazo, mas sem a reconquista rápida dos 3800 sugerimos redobradas cautelas.  A incapacidade para se manter dentro do “range” das últimas semanas deverá implicar uma aceleração do movimento descendente. Como suportes de curto prazo, os 3707 e em seguida os 3630.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3854  O índice reagiu bem ao “gap down” abaixo dos 3800 e continua a consolidar nos mesmo níveis desde o início de Abril. Mantemos um bias negativo e alargamos um pouco o “range” que estamos a monitorizar para o intervalo definido entre as retracções de 38.2% (3782) e os 23.6% (3875). Os gráficos de prazo mais alargado apontam para uma quebra em baixa, mas vamos aguardar por uma confirmação do preço.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3781  A consolidação esperada parece ter acabado hoje com uma abertura em “gap down” abaixo da zona de suporte 3825/50. Este intervalo é agora a nossa referência como resistência e manteremos um “bias” negativo enquanto o preço não reconquistar o anterior suporte. Destacamos algumas zona técnicas importantes para as próximas sessões. 3782 e em seguida 3707.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3852  O índice não aguentou os suportes de curto prazo e está novamente a suportar no “gap up” que colocou o preço acima da exponencial dos 200 períodos. O gráfico horário sugere pelo menos uma consolidação nesta zona, mas a sustentação abaixo dos 3825 seria um sinal de fraqueza importante. Destacamos ainda o intervalo 3920/40, anterior suporte, como resistência de curto prazo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3954  A nossa expectativa não se concretizou e a possibilidade do índice reentrar no canal descendente materializou-se.Vamos manter um “bias” neutro no intervalo 3900/4000, e destacamos duas resistências importantes neste período temporal de análise: Desde logo a exponecial dos 200 dias e em seguida o topo do canal descendente representado.     Fazemos notar a “bear trap” no último sinal de venda do MACD horário, pelo que com o preço acima do intervalo 3920/40 vamos para já ignorar novo sinal de venda. O final do mês/trimsestre deve trazer alguns movimentos mais pronunciados, pelo que reforçamos a importância do intervalo 3920/40 como suporte de curto prazo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3865  O sinal de venda no oscilador, não trouxe, conforme esperado, a inversão do MACD horário e o preço acabou por invalidar o que esperávamos. A inversão do MACD horário está agora confirmada pelo que vamos insistir na ideia defendida ontem com dois planos que passamos a sugerir com entrada nos níveis actuais (3865):   - Como objectivo os 3565 e como “stop” definimos os 3895 – Continuamos com 1/32 do risco máximo (rácio retorno risco de 10)   - Neste caso definimos um “stop” acima dos máximos de ontem nos 3935 e como objectivo os 3165 - Continuamos com 1/32 do risco máximo (rácio retorno risco de 10)   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3683  A nossa expectativa mantém-se, mas surge novamente a possibilidade de uma reentrada no canal descendente que acompanhamos há algumas semanas e até um teste à referência na zona dos 4100. Por outro lado, o gráfico horário mostra novamente a possibilidade de mais um movimento de baixa. A ideia defendida nas últimas notas foi invalidada ontem (“stop” no “breakeven”), pelo que podemos sugerir nova entrada nos níveis actuais (3863) com um “stop” @ 3893 e como objectivo, continuamos a olhar para o intervalo 3200/3300 - escolhemos os 3263 como alvo. Mantemos 1/32 do risco máximo e temos neste caso um rácio retorno/risco de 20.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3673  O movimento de baixa sinalizado pelo gráfico horário parece estar em marcha, o fecho de ontem nos 3741 é primeira referência como resistência para o curto prazo. Sugerimos para já a eliminação do risco assumido ontem (entrada @ 3750) com a alteração do “stop” para o “breakeven”. Próximo suporte de curto prazo na zona dos 3600. Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3750  O índice ficou claramente aquém das nossas zonas de venda, continuando a mostrar um padrão de baixa muito claro. O gráfico horário sinaliza novo movimento descendente e a forma como o índice galgou o intervalo 3200/400 sugere que os mínimos neste movimento serão próximo dessa zona.   Sugerimos então uma entrada nos níveis actuais (3750) com um “stop” nos 3800 e como objectivo os 3250. Rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4027  O índice quebrou de forma clara a zona dos 4000 e acabou a desenhar uma vela de inversão. O canal descendente só deve ser negociado no topo, mas a zona dos 4000 é relevante numa óptica de “trading”.     Tendo presente os dois fechos diários anteriores abaixo dos 4000, constatamos um sinal de compra de curto prazo com o fecho horário nos 4012. Os indicadores estão em zona neutra e a abertura de hoje sugere cautelas, pelo que vamos esperar por um recuo nos indicadores horários (e idealmente no preço até à zona dos 3980/4000) para tentar elaborar um plano de entrada. Se a reacção do preço nesta zona for positiva, podemos defender tecnicamente um ida ao intervalo 4110/70.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4098  O índice continua na direcção esperada e o gráfico horário começa a chegar a uma zona onde pode ter uma reacção. Sugerimos então uma alteração do “stop” para os 4123 (garantindo 2X o risco inicial). Aproveitamos para deixar mais 3 possíveis alterações:   - A quebra em negociação dos 4080 permitiria alterar novamente o “stop”, agora para os 4103 - A quebra em negociação dos 4060 levaria a nova alteração, desta vez para os 4083   - Por fim, a quebra em negociação dos 4040 obrigaria a nova alteração para os 4063 Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4163 O índice continua dentro do canal descendente desde o início do ano. Ainda é possível, obviamente, novo teste ao topo do canal, com o preço a voltar acima da exponencial dos 200 períodos, mas o MACD horário já está a dar os primeiros sinais de alarme, assim como o oscilador que utilizamos. O quadro técnico aponta para nova rejeição da zona dos 4120, pelo que podemos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4163) com um “stop” nos 4183 e como objectivo, os 4003 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4138  Estão confirmados os sinais de venda de curto prazo, a quebra da zona do “gap up” reforça o nosso “bias” mas faz sentido alterar o “stop” para o “breakeven”. Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4163 O índice continua dentro do canal descendente desde o início do ano. Ainda é possível, obviamente, novo teste ao topo do canal, com o preço a voltar acima da exponencial dos 200 períodos, mas o MACD horário já está a dar os primeiros sinais de alarme, assim como o oscilador que utilizamos. O quadro técnico aponta para nova rejeição da zona dos 4120, pelo que podemos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4163) com um “stop” nos 4183 e como objectivo, os 4003 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4028  A quebra da Bandeira de baixa trouxe o teste esperado aos 4000. Identificamos facilmente várias consolidações semelhantes “em cima” da exponencial dos 200 dias. A abertura de hoje, com novo “gap down” deixado na zona da exponencial, é um importante sinal de alarme. A reconquista dos 4100/20 é fundamental para invalidar um inversão de tendência. No sentido inverso, o próximo patamar está no intervalo 3850/900.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4132  O índice ainda conseguiu um abertura em “gap up” acima dos 4230 (e algumas horas acima da exponencial dos 200 períodos – o que impediu um plano de entrada) mas acabou por rejeitar essa zona e quebrar a bandeira de baixa que destacamos (canal ascendente sombreado). O “bias” continua negativo e ganha especial importância a zona dos 4000 como suporte! Ainda é possível novo movimento de alta no curto prazo até aos 4195 (zona da eponencial referida), mas o expectável é um novo teste aos 4000.     Análise Técnica: Eurostoxx50 @ 4146  A quebra dos 4230 trouxe o esperado teste à exponencial dos 200 dias. Iremos manter alguma neutralidade nesta zona, sendo que a retoma dos 4230 seria um sinal de força e, por outro lado, a quebra dos 4000 seria um sinal muito forte.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4227  Depois do fecho de ontem novamente junto aos 4300, a abertura de hoje coloca o índice no extremo oposto da consolidação das últimas sessões. A sustentação abaixo dos 4230/66 sugere um teste à exponencial dos 200 dias (na zona dos 4100). A confirmar-se esta possibildade, também o Eurostoxx passa a estar com um claro bias negativo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4252  A índice aguentou apenas uma semana cima dos 4300 e a quebra dessa zona trouxe o esperado teste ao suporte de curto prazo (4230/66). A sustentação acima desta zona pode trazer novamente um bias mais positivo, mas se tal não acontecer, a exponencial dos 200 dias será o próximo patamar a ser testado (hoje nos 4103). Fazemos notar a existência de um suporte intermédio no intervalo 4165/75.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4343  O índice começou o ano com um “gap up” que nos define já uma primeira referência para as próximas semanas. Manteremos um bias positivo enquanto o preço se mantiver acima desta zona. A abordagem continuará componente a componente, até uma quebra desta referência (definimos para simplicar os 4300 como essa referência). A quebra deste nível poderá trazer um recuo e um teste aos suportes: 4230/66 como suporte de curto prazo e em seguida a exponencial dos 200 dias nos 4080.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
16.05.2022 15:53
Análise Técnica
Update: S&P500
S&P500 @ 4007   O índice não conseguiu ainda testar o nosso (1º) intervalo de resistência nos 4043/75. Fazemos notar os máximos no histograma no MACD quando o preço fez os 4039, mas ainda não podemos antecipar uma inversão. Continuamos a ver esta recuperação como uma oportunidade de venda.   Análise Anterior: S&P500 @ 3980   O índice abriu com um forte “gap up” acima da 1ª referência de curto prazo que definimos ontem. O mínimo do “swing” anterior está nos 3958 e enquanto o preço aguentar esta zona, devemos asssitir a uma queda na volatilidade e a uma recuperação do preço. Insistimos, numa óptica de “trading” devemos ver esta subida como uma oportunidade de venda. O S&P500 desenhou novos mínimos desde o último “update”, pelo que ajustámos as retracções de Fibonacci. A 1ª zona de resistência/venda, está no intervalo 4043/75. Esta recuperação deve permitir uma entrada com objectivo no intervalo 3550/650. Análise Anterior: S&P500 @3940   O índice continua muito pressionado, mas mostra hoje alguma relutância em continuar o movimento descendente no curto prazo. Para podermos defender esta possibilidade, é preciso que o preço reconquiste em fecho diário os 3930. Numa óptica de “trading” iremos ver essa recuperação como uma oportunidade de venda.   Análise Anterior: S&P500 @ 4063   Desde o nosso último “update” o S&P500 testou sem sucesso a zona dos 4314 e confirmou as expectativas que tínhamos, novos mínimos (de fecho diário e em negociação). Os gráfico de prazo mais alargado continuam a sugerir uma ida aos 3600/700, mas a reconquista dos 4200 pode trazer alguma acalmia e uma consolidação nas próximas sessões. Não o fazendo, estas recuperações de curto prazo, como a que assistimos ontem na parte final da sessão, continuarão a dar sutentação ao movimento descendente.   Análise Anterior: S&P500 @ 4155.38 (fecho de segunda-feira)   Desde o nosso último “update” o S&P500 testou sem sucesso a zona dos 4314 e confirmou as expectativas que tínhamos, novos mínimos (de fecho diário e em negociação). Os gráfico de prazo mais alargado continuam a sugerir uma ida aos 3600/700, mas a reconquista dos 4200 pode trazer alguma acalmia e uma consolidação nas próximas sessões. Não o fazendo, estas recuperações de curto prazo, como a que assistimos ontem na parte final da sessão, continuarão a dar sutentação ao movimento descendente.     Análise Anterior: S&P500 @ 4233   O índice continua a confirmar um claro bias negativo. Os suportes 4376 e 4314 são agora as resistências a monitorizar e abaixo dos 4314 devemos esperar novos mínimos nas próximas sessões. Os suporte de curto prazo no intervalo 4200/26 pode adiar este movimento durante algumas horas/sessões. O MACD horário sugere, pelo menos, uma pausa na correcção, mas o preço dita leis e abaixo dos 4314 a nossa expectativa é clara – Novos mínimos.     Análise Anterior: S&P500 @ 4393.66 (fecho de quinta-feira)   A abertura de ontem em “gap up” ontem fez-nos esperar uma consolidação na nossa zona de resistência (4514/4525) e um sinal de venda no MACD horário para elaborar um plano de entrada, mas o índice continua bastante fraco e esse sinal foi dado já em cima do suporte seguinte, nos 4439. Vamos ter de esperar uma recuperação para o efeito. O bias continua negativo e devemos esperar novos mínimos nas próximas semanas. Suportes de curto prazo nos 4376 e 4314. Análise Anterior: S&P500 @ 4412.53 (fecho de segunda-feira) Também o S&P500 parece ter terminado ontem a consolidação de algumas sessões. A quebra dos 4438/9 sugere novo movimento de baixa. O nosso “bias” continua negativo e veremos os “rallies” no gráfico horário como oportunidades de venda. Como resistências a monitorizar no curto prazo, os 4438, depois o intervalo 4465/69, em seguida o fecho da semana passada nos 4488 e por fim o intervalo 4514/25. Como suportes de curto prazo, os 4376 e em seguida os 4314.     Análise Anterior: S&P500 @ 4481.15 (fecho de quarta-feira) Abaixo dos 4600 e principalmente abaixo dos 4550 o “bias” é negativo”. Olhando para o gráfico horário, este “bias” sai reforçado abaixo dos 4514. Como 1º suporte, a retracção de 38.2% nos 4438 (que coincide com a zona dos 4439 no gráfico diário). Podemos assistir a uma consolidação de alguns dias entre estas duas referências técnicas.     Análise Anterior: S&P500 @ 4563 O movimento de alta iniciado no dia em que começou a invasão da Ucrânia ultrapassou claramente a zona que defendia o “bias” negativo em todos os períodos temporais de análise (4439). Quando alargamos o gráfico para a zona dos máximos de sempre, encontramos outra importante referência nos 4550, acima disso mantemos pelo menos um “bias” neutro.     A quebra dos 4550 recordar-nos-ia o estrago técnico do 1º trimestre e obrigará a novo “update”.     Análise Anterior: S&P500 @ 4495 O índice parece estar a fazer acima dos 4439 o que fez abaixo dos 4200. Neste caso, proporcionando uma clara oportunidade do ponto de vista técnico. O padrão de baixa é claro, a recuperação (volume e momentum) relembram claramente as recuperações de “bear market”. Numa óptica de “trading” e tecnicamente, a oportunidade continua do lado dos vendedores. Vamos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4495) com um “stop” @ 4525 e continuamos a ter como objectivo a zona dos 3700 (vamos considerar os 3695). Continuamos com 1/32 do risco máximo e neste caso o rácio retorno risco é de 26.(6)).     Análise Anterior: S&P500 @ 4313 O índice continua no intervalo de referência que temos, definido no gráfico semanal pelas retracções de 23.6% e 38.2% (4439 e 4204). Sugerimos dois planos nos últimos updates, um deles já fechado nos 4200 (o nosso objectivo foi atingido nos 4150 no “pre-market” mas o stop foi accionado antes do índice atingir essa zona nas horas regulares de negociação). Matemos o 2º plano aberto com entrada nos 4400 (o “stop” já está no “breakeven”) e objectivo nos 3700. Este movimento de alta deve ser visto como uma oportunidade de entrada a favor da tendência dominante. Como referências técnicas para “trading”, os 4160, depois os 4280 e por fim o intervalo 4326/63.     Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice acelerou na direcção esperada e está novamente junto à zona dos 4200, com novo mínimo de fecho no gráfico diário. Mantemos os objectivos para os dois planos (4150 e 3700), mas vamos desde já sugerir alguns ajustes aos “stops”:   - No caso do 1º plano, faz tecnicamente sentido alterar para um “protect-profit-stop” nos 4300 (4X o risco inicial), mas se o preço fizer um fecho horário abaixo dos 4200, alteramos novamente para os 4225 (7X o risco inicial). A quebra dos 4175 em negociação obriga a uma última alteração, desta vez para os 4200 (8x o risco inicial). Objectivo nos 4150.   - No 2º plano alteramos o “stop” para o “breakeven” (entrada @ 4400). Objectivo nos 3700.   Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice continua a negociar perto do topo do “range” que estamos a monitorizar. O gráfico horário começa a inverter mas não descartamos ainda um teste ao intervalo 4439/60, de qualquer forma, podemos sugerir para já dois planos com uma entrada nestes níveis (4400):   - Como objectivo para o 1º plano definimos os 4150 e como “stop” os 4425, rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   - Para o 2º plano definimos a zona dos 3700 como objectivo e definimos um “stop” nos 4470, rácio retorno/risco de 10 e também neste caso 1/32 do risco máximo. Análise Anterior: S&P500 @ 4378 O S&P500 “disse não” à quebra dos 4200 e em poucas horas voltou para muito perto do outro extremo do intervalo que estamos a monitorizar como referência (4439). Importantes resistências esperam o preço nas próximas sessões, mas a reacção aos 4200 é um sinal de força que suporta a reacção que o índice está a ter. Destaque para os 4410/39 e em seguida os 4502. Análise Anterior: S&P500 @ 4304.74 (fecho de terça-feira) O Índice continua no intervalo entre as retracções de 38.2% (4204) e de 23.6% (4439). Depois da uma primeira (e forte) correcção até à zona dos 4200, assistimos a um duplo topo junto aos 4600 que empurrou o S&P500 novamente para baixo dos 4400, claramente abaixo da exponencial dos 200 dias e dos 23.6%. O cenário não é animador. A juntar a isto um potencial “cabeça e ombros” e novos mínimos relativos de fecho ontem (abaixo dos anteriores 4326).     Se olharmos com mais detalhe para as últimas semanas, já encontramos alguns sinais de sobre venda no curto prazo, pelo que começamos por destacar zonas de referência para “trading” no caso de uma recuperação nas próximas sessões.     Acabamos com o gráfico horário, que mostra sinas de inversão em alta junto ao intervalo que serviu de suporte na correcção anterior. A abertura de hoje, a confirmar-se um “gap up” relevante, obriga a cautelas na elaboração de um plano para aproveitar estes sinais. Estaremos atentos aos 4305, 4349, 4355 e por fim ao intervalo 4373/82.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
13.05.2022 15:17
Análise Técnica
Update: S&P500
S&P500 @ 3980   O índice abriu com um forte “gap up” acima da 1ª referência de curto prazo que definimos ontem. O mínimo do “swing” anterior está nos 3958 e enquanto o preço aguentar esta zona, devemos asssitir a uma queda na volatilidade e a uma recuperação do preço. Insistimos, numa óptica de “trading” devemos ver esta subida como uma oportunidade de venda. O S&P500 desenhou novos mínimos desde o último “update”, pelo que ajustámos as retracções de Fibonacci. A 1ª zona de resistência/venda, está no intervalo 4043/75. Esta recuperação deve permitir uma entrada com objectivo no intervalo 3550/650. Análise Anterior: S&P500 @3940   O índice continua muito pressionado, mas mostra hoje alguma relutância em continuar o movimento descendente no curto prazo. Para podermos defender esta possibilidade, é preciso que o preço reconquiste em fecho diário os 3930. Numa óptica de “trading” iremos ver essa recuperação como uma oportunidade de venda.   Análise Anterior: S&P500 @ 4063   Desde o nosso último “update” o S&P500 testou sem sucesso a zona dos 4314 e confirmou as expectativas que tínhamos, novos mínimos (de fecho diário e em negociação). Os gráfico de prazo mais alargado continuam a sugerir uma ida aos 3600/700, mas a reconquista dos 4200 pode trazer alguma acalmia e uma consolidação nas próximas sessões. Não o fazendo, estas recuperações de curto prazo, como a que assistimos ontem na parte final da sessão, continuarão a dar sutentação ao movimento descendente.   Análise Anterior: S&P500 @ 4155.38 (fecho de segunda-feira)   Desde o nosso último “update” o S&P500 testou sem sucesso a zona dos 4314 e confirmou as expectativas que tínhamos, novos mínimos (de fecho diário e em negociação). Os gráfico de prazo mais alargado continuam a sugerir uma ida aos 3600/700, mas a reconquista dos 4200 pode trazer alguma acalmia e uma consolidação nas próximas sessões. Não o fazendo, estas recuperações de curto prazo, como a que assistimos ontem na parte final da sessão, continuarão a dar sutentação ao movimento descendente.     Análise Anterior: S&P500 @ 4233   O índice continua a confirmar um claro bias negativo. Os suportes 4376 e 4314 são agora as resistências a monitorizar e abaixo dos 4314 devemos esperar novos mínimos nas próximas sessões. Os suporte de curto prazo no intervalo 4200/26 pode adiar este movimento durante algumas horas/sessões. O MACD horário sugere, pelo menos, uma pausa na correcção, mas o preço dita leis e abaixo dos 4314 a nossa expectativa é clara – Novos mínimos.     Análise Anterior: S&P500 @ 4393.66 (fecho de quinta-feira)   A abertura de ontem em “gap up” ontem fez-nos esperar uma consolidação na nossa zona de resistência (4514/4525) e um sinal de venda no MACD horário para elaborar um plano de entrada, mas o índice continua bastante fraco e esse sinal foi dado já em cima do suporte seguinte, nos 4439. Vamos ter de esperar uma recuperação para o efeito. O bias continua negativo e devemos esperar novos mínimos nas próximas semanas. Suportes de curto prazo nos 4376 e 4314. Análise Anterior: S&P500 @ 4412.53 (fecho de segunda-feira) Também o S&P500 parece ter terminado ontem a consolidação de algumas sessões. A quebra dos 4438/9 sugere novo movimento de baixa. O nosso “bias” continua negativo e veremos os “rallies” no gráfico horário como oportunidades de venda. Como resistências a monitorizar no curto prazo, os 4438, depois o intervalo 4465/69, em seguida o fecho da semana passada nos 4488 e por fim o intervalo 4514/25. Como suportes de curto prazo, os 4376 e em seguida os 4314.     Análise Anterior: S&P500 @ 4481.15 (fecho de quarta-feira) Abaixo dos 4600 e principalmente abaixo dos 4550 o “bias” é negativo”. Olhando para o gráfico horário, este “bias” sai reforçado abaixo dos 4514. Como 1º suporte, a retracção de 38.2% nos 4438 (que coincide com a zona dos 4439 no gráfico diário). Podemos assistir a uma consolidação de alguns dias entre estas duas referências técnicas.     Análise Anterior: S&P500 @ 4563 O movimento de alta iniciado no dia em que começou a invasão da Ucrânia ultrapassou claramente a zona que defendia o “bias” negativo em todos os períodos temporais de análise (4439). Quando alargamos o gráfico para a zona dos máximos de sempre, encontramos outra importante referência nos 4550, acima disso mantemos pelo menos um “bias” neutro.     A quebra dos 4550 recordar-nos-ia o estrago técnico do 1º trimestre e obrigará a novo “update”.     Análise Anterior: S&P500 @ 4495 O índice parece estar a fazer acima dos 4439 o que fez abaixo dos 4200. Neste caso, proporcionando uma clara oportunidade do ponto de vista técnico. O padrão de baixa é claro, a recuperação (volume e momentum) relembram claramente as recuperações de “bear market”. Numa óptica de “trading” e tecnicamente, a oportunidade continua do lado dos vendedores. Vamos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4495) com um “stop” @ 4525 e continuamos a ter como objectivo a zona dos 3700 (vamos considerar os 3695). Continuamos com 1/32 do risco máximo e neste caso o rácio retorno risco é de 26.(6)).     Análise Anterior: S&P500 @ 4313 O índice continua no intervalo de referência que temos, definido no gráfico semanal pelas retracções de 23.6% e 38.2% (4439 e 4204). Sugerimos dois planos nos últimos updates, um deles já fechado nos 4200 (o nosso objectivo foi atingido nos 4150 no “pre-market” mas o stop foi accionado antes do índice atingir essa zona nas horas regulares de negociação). Matemos o 2º plano aberto com entrada nos 4400 (o “stop” já está no “breakeven”) e objectivo nos 3700. Este movimento de alta deve ser visto como uma oportunidade de entrada a favor da tendência dominante. Como referências técnicas para “trading”, os 4160, depois os 4280 e por fim o intervalo 4326/63.     Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice acelerou na direcção esperada e está novamente junto à zona dos 4200, com novo mínimo de fecho no gráfico diário. Mantemos os objectivos para os dois planos (4150 e 3700), mas vamos desde já sugerir alguns ajustes aos “stops”:   - No caso do 1º plano, faz tecnicamente sentido alterar para um “protect-profit-stop” nos 4300 (4X o risco inicial), mas se o preço fizer um fecho horário abaixo dos 4200, alteramos novamente para os 4225 (7X o risco inicial). A quebra dos 4175 em negociação obriga a uma última alteração, desta vez para os 4200 (8x o risco inicial). Objectivo nos 4150.   - No 2º plano alteramos o “stop” para o “breakeven” (entrada @ 4400). Objectivo nos 3700.   Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice continua a negociar perto do topo do “range” que estamos a monitorizar. O gráfico horário começa a inverter mas não descartamos ainda um teste ao intervalo 4439/60, de qualquer forma, podemos sugerir para já dois planos com uma entrada nestes níveis (4400):   - Como objectivo para o 1º plano definimos os 4150 e como “stop” os 4425, rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   - Para o 2º plano definimos a zona dos 3700 como objectivo e definimos um “stop” nos 4470, rácio retorno/risco de 10 e também neste caso 1/32 do risco máximo. Análise Anterior: S&P500 @ 4378 O S&P500 “disse não” à quebra dos 4200 e em poucas horas voltou para muito perto do outro extremo do intervalo que estamos a monitorizar como referência (4439). Importantes resistências esperam o preço nas próximas sessões, mas a reacção aos 4200 é um sinal de força que suporta a reacção que o índice está a ter. Destaque para os 4410/39 e em seguida os 4502. Análise Anterior: S&P500 @ 4304.74 (fecho de terça-feira) O Índice continua no intervalo entre as retracções de 38.2% (4204) e de 23.6% (4439). Depois da uma primeira (e forte) correcção até à zona dos 4200, assistimos a um duplo topo junto aos 4600 que empurrou o S&P500 novamente para baixo dos 4400, claramente abaixo da exponencial dos 200 dias e dos 23.6%. O cenário não é animador. A juntar a isto um potencial “cabeça e ombros” e novos mínimos relativos de fecho ontem (abaixo dos anteriores 4326).     Se olharmos com mais detalhe para as últimas semanas, já encontramos alguns sinais de sobre venda no curto prazo, pelo que começamos por destacar zonas de referência para “trading” no caso de uma recuperação nas próximas sessões.     Acabamos com o gráfico horário, que mostra sinas de inversão em alta junto ao intervalo que serviu de suporte na correcção anterior. A abertura de hoje, a confirmar-se um “gap up” relevante, obriga a cautelas na elaboração de um plano para aproveitar estes sinais. Estaremos atentos aos 4305, 4349, 4355 e por fim ao intervalo 4373/82.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
12.05.2022 16:33
Análise Técnica
Update: Prata
Prata @ 21   A prata marcou novos mínimos antes de despoletar o nosso “trigger” de entrada. O quadro é agora bastante semelhante, pelo que vamos sugerir semelhante abordagem:   Um “stop trigger” de compra @ 21.23 com objectivo nos 25.23 desde que o preço não faça novos mínimos relativos entretanto (mínimo anterior nos 20.78). Como “stop” iremos usar os 20.73 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Prata @ 21.97   A prata está muito próximo da zona de mínimos que referimos na última nota. Uma reacção positiva nesta zona pode catapultar o metal para uma recuperação importante. Para o efeito precisamos de uma confirmação do preço suficiente para uma inversão em alta do MACD horário. Sugerimos então o seguinte plano: Um “stop trigger” de compra nos 22.16, com objectivo nos 25.16, desde que o preço não faça novos mínimos relativos entretanto (mínimo anterior nos 21.70). Como “stop” iremos usar os 21.66 (rácio retorno/risco de 6). Neste caso 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Prata @ 22.61 A prata cai há várias sessões consecutivas, com o preço a aproximar-se rapidamente do suporte dos últimos 2 anos na zona dos 22.00.     Olhando para o gráfico horário, não encontramos ainda nenhum sinal claro de entrada, pelo que podemos esperar por uma melhor zona para o efeito (enquanto o preço se mantiver abaixo da exponencial dos 50 períodos – a verde no gráfico).   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
12.05.2022 16:13
Análise Técnica
Update: S&P500
S&P500 @ 3940     O índice continua muito pressionado, mas mostra hoje alguma relutância em continuar o movimento descendente no curto prazo. Para podermos defender esta possibilidade, é preciso que o preço reconquiste em fecho diário os 3930. Numa óptica de “trading” iremos ver essa recuperação como uma oportunidade de venda.   Análise Anterior: S&P500 @ 4063   Desde o nosso último “update” o S&P500 testou sem sucesso a zona dos 4314 e confirmou as expectativas que tínhamos, novos mínimos (de fecho diário e em negociação). Os gráfico de prazo mais alargado continuam a sugerir uma ida aos 3600/700, mas a reconquista dos 4200 pode trazer alguma acalmia e uma consolidação nas próximas sessões. Não o fazendo, estas recuperações de curto prazo, como a que assistimos ontem na parte final da sessão, continuarão a dar sutentação ao movimento descendente.   Análise Anterior: S&P500 @ 4155.38 (fecho de segunda-feira)   Desde o nosso último “update” o S&P500 testou sem sucesso a zona dos 4314 e confirmou as expectativas que tínhamos, novos mínimos (de fecho diário e em negociação). Os gráfico de prazo mais alargado continuam a sugerir uma ida aos 3600/700, mas a reconquista dos 4200 pode trazer alguma acalmia e uma consolidação nas próximas sessões. Não o fazendo, estas recuperações de curto prazo, como a que assistimos ontem na parte final da sessão, continuarão a dar sutentação ao movimento descendente.     Análise Anterior: S&P500 @ 4233   O índice continua a confirmar um claro bias negativo. Os suportes 4376 e 4314 são agora as resistências a monitorizar e abaixo dos 4314 devemos esperar novos mínimos nas próximas sessões. Os suporte de curto prazo no intervalo 4200/26 pode adiar este movimento durante algumas horas/sessões. O MACD horário sugere, pelo menos, uma pausa na correcção, mas o preço dita leis e abaixo dos 4314 a nossa expectativa é clara – Novos mínimos.     Análise Anterior: S&P500 @ 4393.66 (fecho de quinta-feira)   A abertura de ontem em “gap up” ontem fez-nos esperar uma consolidação na nossa zona de resistência (4514/4525) e um sinal de venda no MACD horário para elaborar um plano de entrada, mas o índice continua bastante fraco e esse sinal foi dado já em cima do suporte seguinte, nos 4439. Vamos ter de esperar uma recuperação para o efeito. O bias continua negativo e devemos esperar novos mínimos nas próximas semanas. Suportes de curto prazo nos 4376 e 4314. Análise Anterior: S&P500 @ 4412.53 (fecho de segunda-feira) Também o S&P500 parece ter terminado ontem a consolidação de algumas sessões. A quebra dos 4438/9 sugere novo movimento de baixa. O nosso “bias” continua negativo e veremos os “rallies” no gráfico horário como oportunidades de venda. Como resistências a monitorizar no curto prazo, os 4438, depois o intervalo 4465/69, em seguida o fecho da semana passada nos 4488 e por fim o intervalo 4514/25. Como suportes de curto prazo, os 4376 e em seguida os 4314.     Análise Anterior: S&P500 @ 4481.15 (fecho de quarta-feira) Abaixo dos 4600 e principalmente abaixo dos 4550 o “bias” é negativo”. Olhando para o gráfico horário, este “bias” sai reforçado abaixo dos 4514. Como 1º suporte, a retracção de 38.2% nos 4438 (que coincide com a zona dos 4439 no gráfico diário). Podemos assistir a uma consolidação de alguns dias entre estas duas referências técnicas.     Análise Anterior: S&P500 @ 4563 O movimento de alta iniciado no dia em que começou a invasão da Ucrânia ultrapassou claramente a zona que defendia o “bias” negativo em todos os períodos temporais de análise (4439). Quando alargamos o gráfico para a zona dos máximos de sempre, encontramos outra importante referência nos 4550, acima disso mantemos pelo menos um “bias” neutro.     A quebra dos 4550 recordar-nos-ia o estrago técnico do 1º trimestre e obrigará a novo “update”.     Análise Anterior: S&P500 @ 4495 O índice parece estar a fazer acima dos 4439 o que fez abaixo dos 4200. Neste caso, proporcionando uma clara oportunidade do ponto de vista técnico. O padrão de baixa é claro, a recuperação (volume e momentum) relembram claramente as recuperações de “bear market”. Numa óptica de “trading” e tecnicamente, a oportunidade continua do lado dos vendedores. Vamos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4495) com um “stop” @ 4525 e continuamos a ter como objectivo a zona dos 3700 (vamos considerar os 3695). Continuamos com 1/32 do risco máximo e neste caso o rácio retorno risco é de 26.(6)).     Análise Anterior: S&P500 @ 4313 O índice continua no intervalo de referência que temos, definido no gráfico semanal pelas retracções de 23.6% e 38.2% (4439 e 4204). Sugerimos dois planos nos últimos updates, um deles já fechado nos 4200 (o nosso objectivo foi atingido nos 4150 no “pre-market” mas o stop foi accionado antes do índice atingir essa zona nas horas regulares de negociação). Matemos o 2º plano aberto com entrada nos 4400 (o “stop” já está no “breakeven”) e objectivo nos 3700. Este movimento de alta deve ser visto como uma oportunidade de entrada a favor da tendência dominante. Como referências técnicas para “trading”, os 4160, depois os 4280 e por fim o intervalo 4326/63.     Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice acelerou na direcção esperada e está novamente junto à zona dos 4200, com novo mínimo de fecho no gráfico diário. Mantemos os objectivos para os dois planos (4150 e 3700), mas vamos desde já sugerir alguns ajustes aos “stops”:   - No caso do 1º plano, faz tecnicamente sentido alterar para um “protect-profit-stop” nos 4300 (4X o risco inicial), mas se o preço fizer um fecho horário abaixo dos 4200, alteramos novamente para os 4225 (7X o risco inicial). A quebra dos 4175 em negociação obriga a uma última alteração, desta vez para os 4200 (8x o risco inicial). Objectivo nos 4150.   - No 2º plano alteramos o “stop” para o “breakeven” (entrada @ 4400). Objectivo nos 3700.   Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice continua a negociar perto do topo do “range” que estamos a monitorizar. O gráfico horário começa a inverter mas não descartamos ainda um teste ao intervalo 4439/60, de qualquer forma, podemos sugerir para já dois planos com uma entrada nestes níveis (4400):   - Como objectivo para o 1º plano definimos os 4150 e como “stop” os 4425, rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   - Para o 2º plano definimos a zona dos 3700 como objectivo e definimos um “stop” nos 4470, rácio retorno/risco de 10 e também neste caso 1/32 do risco máximo. Análise Anterior: S&P500 @ 4378 O S&P500 “disse não” à quebra dos 4200 e em poucas horas voltou para muito perto do outro extremo do intervalo que estamos a monitorizar como referência (4439). Importantes resistências esperam o preço nas próximas sessões, mas a reacção aos 4200 é um sinal de força que suporta a reacção que o índice está a ter. Destaque para os 4410/39 e em seguida os 4502. Análise Anterior: S&P500 @ 4304.74 (fecho de terça-feira) O Índice continua no intervalo entre as retracções de 38.2% (4204) e de 23.6% (4439). Depois da uma primeira (e forte) correcção até à zona dos 4200, assistimos a um duplo topo junto aos 4600 que empurrou o S&P500 novamente para baixo dos 4400, claramente abaixo da exponencial dos 200 dias e dos 23.6%. O cenário não é animador. A juntar a isto um potencial “cabeça e ombros” e novos mínimos relativos de fecho ontem (abaixo dos anteriores 4326).     Se olharmos com mais detalhe para as últimas semanas, já encontramos alguns sinais de sobre venda no curto prazo, pelo que começamos por destacar zonas de referência para “trading” no caso de uma recuperação nas próximas sessões.     Acabamos com o gráfico horário, que mostra sinas de inversão em alta junto ao intervalo que serviu de suporte na correcção anterior. A abertura de hoje, a confirmar-se um “gap up” relevante, obriga a cautelas na elaboração de um plano para aproveitar estes sinais. Estaremos atentos aos 4305, 4349, 4355 e por fim ao intervalo 4373/82.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
09.05.2022 15:58
Análise Técnica
Update: S&P500
S&P500 @ 4063   Desde o nosso último “update” o S&P500 testou sem sucesso a zona dos 4314 e confirmou as expectativas que tínhamos, novos mínimos (de fecho diário e em negociação). Os gráfico de prazo mais alargado continuam a sugerir uma ida aos 3600/700, mas a reconquista dos 4200 pode trazer alguma acalmia e uma consolidação nas próximas sessões. Não o fazendo, estas recuperações de curto prazo, como a que assistimos ontem na parte final da sessão, continuarão a dar sutentação ao movimento descendente.   Análise Anterior: S&P500 @ 4155.38 (fecho de segunda-feira)   Desde o nosso último “update” o S&P500 testou sem sucesso a zona dos 4314 e confirmou as expectativas que tínhamos, novos mínimos (de fecho diário e em negociação). Os gráfico de prazo mais alargado continuam a sugerir uma ida aos 3600/700, mas a reconquista dos 4200 pode trazer alguma acalmia e uma consolidação nas próximas sessões. Não o fazendo, estas recuperações de curto prazo, como a que assistimos ontem na parte final da sessão, continuarão a dar sutentação ao movimento descendente.     Análise Anterior: S&P500 @ 4233   O índice continua a confirmar um claro bias negativo. Os suportes 4376 e 4314 são agora as resistências a monitorizar e abaixo dos 4314 devemos esperar novos mínimos nas próximas sessões. Os suporte de curto prazo no intervalo 4200/26 pode adiar este movimento durante algumas horas/sessões. O MACD horário sugere, pelo menos, uma pausa na correcção, mas o preço dita leis e abaixo dos 4314 a nossa expectativa é clara – Novos mínimos.     Análise Anterior: S&P500 @ 4393.66 (fecho de quinta-feira)   A abertura de ontem em “gap up” ontem fez-nos esperar uma consolidação na nossa zona de resistência (4514/4525) e um sinal de venda no MACD horário para elaborar um plano de entrada, mas o índice continua bastante fraco e esse sinal foi dado já em cima do suporte seguinte, nos 4439. Vamos ter de esperar uma recuperação para o efeito. O bias continua negativo e devemos esperar novos mínimos nas próximas semanas. Suportes de curto prazo nos 4376 e 4314. Análise Anterior: S&P500 @ 4412.53 (fecho de segunda-feira) Também o S&P500 parece ter terminado ontem a consolidação de algumas sessões. A quebra dos 4438/9 sugere novo movimento de baixa. O nosso “bias” continua negativo e veremos os “rallies” no gráfico horário como oportunidades de venda. Como resistências a monitorizar no curto prazo, os 4438, depois o intervalo 4465/69, em seguida o fecho da semana passada nos 4488 e por fim o intervalo 4514/25. Como suportes de curto prazo, os 4376 e em seguida os 4314.     Análise Anterior: S&P500 @ 4481.15 (fecho de quarta-feira) Abaixo dos 4600 e principalmente abaixo dos 4550 o “bias” é negativo”. Olhando para o gráfico horário, este “bias” sai reforçado abaixo dos 4514. Como 1º suporte, a retracção de 38.2% nos 4438 (que coincide com a zona dos 4439 no gráfico diário). Podemos assistir a uma consolidação de alguns dias entre estas duas referências técnicas.     Análise Anterior: S&P500 @ 4563 O movimento de alta iniciado no dia em que começou a invasão da Ucrânia ultrapassou claramente a zona que defendia o “bias” negativo em todos os períodos temporais de análise (4439). Quando alargamos o gráfico para a zona dos máximos de sempre, encontramos outra importante referência nos 4550, acima disso mantemos pelo menos um “bias” neutro.     A quebra dos 4550 recordar-nos-ia o estrago técnico do 1º trimestre e obrigará a novo “update”.     Análise Anterior: S&P500 @ 4495 O índice parece estar a fazer acima dos 4439 o que fez abaixo dos 4200. Neste caso, proporcionando uma clara oportunidade do ponto de vista técnico. O padrão de baixa é claro, a recuperação (volume e momentum) relembram claramente as recuperações de “bear market”. Numa óptica de “trading” e tecnicamente, a oportunidade continua do lado dos vendedores. Vamos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4495) com um “stop” @ 4525 e continuamos a ter como objectivo a zona dos 3700 (vamos considerar os 3695). Continuamos com 1/32 do risco máximo e neste caso o rácio retorno risco é de 26.(6)).     Análise Anterior: S&P500 @ 4313 O índice continua no intervalo de referência que temos, definido no gráfico semanal pelas retracções de 23.6% e 38.2% (4439 e 4204). Sugerimos dois planos nos últimos updates, um deles já fechado nos 4200 (o nosso objectivo foi atingido nos 4150 no “pre-market” mas o stop foi accionado antes do índice atingir essa zona nas horas regulares de negociação). Matemos o 2º plano aberto com entrada nos 4400 (o “stop” já está no “breakeven”) e objectivo nos 3700. Este movimento de alta deve ser visto como uma oportunidade de entrada a favor da tendência dominante. Como referências técnicas para “trading”, os 4160, depois os 4280 e por fim o intervalo 4326/63.     Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice acelerou na direcção esperada e está novamente junto à zona dos 4200, com novo mínimo de fecho no gráfico diário. Mantemos os objectivos para os dois planos (4150 e 3700), mas vamos desde já sugerir alguns ajustes aos “stops”:   - No caso do 1º plano, faz tecnicamente sentido alterar para um “protect-profit-stop” nos 4300 (4X o risco inicial), mas se o preço fizer um fecho horário abaixo dos 4200, alteramos novamente para os 4225 (7X o risco inicial). A quebra dos 4175 em negociação obriga a uma última alteração, desta vez para os 4200 (8x o risco inicial). Objectivo nos 4150.   - No 2º plano alteramos o “stop” para o “breakeven” (entrada @ 4400). Objectivo nos 3700.   Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice continua a negociar perto do topo do “range” que estamos a monitorizar. O gráfico horário começa a inverter mas não descartamos ainda um teste ao intervalo 4439/60, de qualquer forma, podemos sugerir para já dois planos com uma entrada nestes níveis (4400):   - Como objectivo para o 1º plano definimos os 4150 e como “stop” os 4425, rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   - Para o 2º plano definimos a zona dos 3700 como objectivo e definimos um “stop” nos 4470, rácio retorno/risco de 10 e também neste caso 1/32 do risco máximo. Análise Anterior: S&P500 @ 4378 O S&P500 “disse não” à quebra dos 4200 e em poucas horas voltou para muito perto do outro extremo do intervalo que estamos a monitorizar como referência (4439). Importantes resistências esperam o preço nas próximas sessões, mas a reacção aos 4200 é um sinal de força que suporta a reacção que o índice está a ter. Destaque para os 4410/39 e em seguida os 4502. Análise Anterior: S&P500 @ 4304.74 (fecho de terça-feira) O Índice continua no intervalo entre as retracções de 38.2% (4204) e de 23.6% (4439). Depois da uma primeira (e forte) correcção até à zona dos 4200, assistimos a um duplo topo junto aos 4600 que empurrou o S&P500 novamente para baixo dos 4400, claramente abaixo da exponencial dos 200 dias e dos 23.6%. O cenário não é animador. A juntar a isto um potencial “cabeça e ombros” e novos mínimos relativos de fecho ontem (abaixo dos anteriores 4326).     Se olharmos com mais detalhe para as últimas semanas, já encontramos alguns sinais de sobre venda no curto prazo, pelo que começamos por destacar zonas de referência para “trading” no caso de uma recuperação nas próximas sessões.     Acabamos com o gráfico horário, que mostra sinas de inversão em alta junto ao intervalo que serviu de suporte na correcção anterior. A abertura de hoje, a confirmar-se um “gap up” relevante, obriga a cautelas na elaboração de um plano para aproveitar estes sinais. Estaremos atentos aos 4305, 4349, 4355 e por fim ao intervalo 4373/82.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
09.05.2022 15:54
Análise Técnica
Update: Prata
Prata @ 21.97   A prata está muito próximo da zona de mínimos que referimos na última nota. Uma reacção positiva nesta zona pode catapultar o metal para uma recuperação importante. Para o efeito precisamos de uma confirmação do preço suficiente para uma inversão em alta do MACD horário. Sugerimos então o seguinte plano: Um “stop trigger” de compra nos 22.16, com objectivo nos 25.16, desde que o preço não faça novos mínimos relativos entretanto (mínimo anterior nos 21.70). Como “stop” iremos usar os 21.66 (rácio retorno/risco de 6). Neste caso 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Prata @ 22.61  A prata cai há várias sessões consecutivas, com o preço a aproximar-se rapidamente do suporte dos últimos 2 anos na zona dos 22.00.     Olhando para o gráfico horário, não encontramos ainda nenhum sinal claro de entrada, pelo que podemos esperar por uma melhor zona para o efeito (enquanto o preço se mantiver abaixo da exponencial dos 50 períodos – a verde no gráfico).   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
06.05.2022 09:01
Análise Técnica
Update: EUROSTOXX50
Eurostoxx50 @ 3636  O índice não conseguiu mesmo reconquistar os 3800, tendo inclusive reagido muito negativamente à abertura eufórica de ontem. Como resultado temos o preço a testar o 2º suporte que destacamos na última nota (3630). O “bias” continua claramente negativo e devemos assistir a um aumento da volatilidade e das amplitudes médias diárias. Como resistências/pontos de venda: 3706/21, depois os 3803 e por fim os 3840. Próximos níveis a ser testados em baixa, os 3524 e em seguida os mínimos de Março, já abaixo dos 3400.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3784  O índice Europeu negociou claramente acima dos 3875 desenhando uma “trap” muito “bearish” do ponto de vista técnico. Em 2 sessões colou novamente à base da consolidação das últimas semanas, mostrando muita fraqueza. O MACD horário suporta uma recuperação de curto prazo, mas sem a reconquista rápida dos 3800 sugerimos redobradas cautelas.  A incapacidade para se manter dentro do “range” das últimas semanas deverá implicar uma aceleração do movimento descendente. Como suportes de curto prazo, os 3707 e em seguida os 3630.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3854  O índice reagiu bem ao “gap down” abaixo dos 3800 e continua a consolidar nos mesmo níveis desde o início de Abril. Mantemos um bias negativo e alargamos um pouco o “range” que estamos a monitorizar para o intervalo definido entre as retracções de 38.2% (3782) e os 23.6% (3875). Os gráficos de prazo mais alargado apontam para uma quebra em baixa, mas vamos aguardar por uma confirmação do preço.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3781  A consolidação esperada parece ter acabado hoje com uma abertura em “gap down” abaixo da zona de suporte 3825/50. Este intervalo é agora a nossa referência como resistência e manteremos um “bias” negativo enquanto o preço não reconquistar o anterior suporte. Destacamos algumas zona técnicas importantes para as próximas sessões. 3782 e em seguida 3707.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3852  O índice não aguentou os suportes de curto prazo e está novamente a suportar no “gap up” que colocou o preço acima da exponencial dos 200 períodos. O gráfico horário sugere pelo menos uma consolidação nesta zona, mas a sustentação abaixo dos 3825 seria um sinal de fraqueza importante. Destacamos ainda o intervalo 3920/40, anterior suporte, como resistência de curto prazo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3954  A nossa expectativa não se concretizou e a possibilidade do índice reentrar no canal descendente materializou-se.Vamos manter um “bias” neutro no intervalo 3900/4000, e destacamos duas resistências importantes neste período temporal de análise: Desde logo a exponecial dos 200 dias e em seguida o topo do canal descendente representado.     Fazemos notar a “bear trap” no último sinal de venda do MACD horário, pelo que com o preço acima do intervalo 3920/40 vamos para já ignorar novo sinal de venda. O final do mês/trimsestre deve trazer alguns movimentos mais pronunciados, pelo que reforçamos a importância do intervalo 3920/40 como suporte de curto prazo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3865  O sinal de venda no oscilador, não trouxe, conforme esperado, a inversão do MACD horário e o preço acabou por invalidar o que esperávamos. A inversão do MACD horário está agora confirmada pelo que vamos insistir na ideia defendida ontem com dois planos que passamos a sugerir com entrada nos níveis actuais (3865):   - Como objectivo os 3565 e como “stop” definimos os 3895 – Continuamos com 1/32 do risco máximo (rácio retorno risco de 10)   - Neste caso definimos um “stop” acima dos máximos de ontem nos 3935 e como objectivo os 3165 - Continuamos com 1/32 do risco máximo (rácio retorno risco de 10)   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3683  A nossa expectativa mantém-se, mas surge novamente a possibilidade de uma reentrada no canal descendente que acompanhamos há algumas semanas e até um teste à referência na zona dos 4100. Por outro lado, o gráfico horário mostra novamente a possibilidade de mais um movimento de baixa. A ideia defendida nas últimas notas foi invalidada ontem (“stop” no “breakeven”), pelo que podemos sugerir nova entrada nos níveis actuais (3863) com um “stop” @ 3893 e como objectivo, continuamos a olhar para o intervalo 3200/3300 - escolhemos os 3263 como alvo. Mantemos 1/32 do risco máximo e temos neste caso um rácio retorno/risco de 20.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3673  O movimento de baixa sinalizado pelo gráfico horário parece estar em marcha, o fecho de ontem nos 3741 é primeira referência como resistência para o curto prazo. Sugerimos para já a eliminação do risco assumido ontem (entrada @ 3750) com a alteração do “stop” para o “breakeven”. Próximo suporte de curto prazo na zona dos 3600. Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3750  O índice ficou claramente aquém das nossas zonas de venda, continuando a mostrar um padrão de baixa muito claro. O gráfico horário sinaliza novo movimento descendente e a forma como o índice galgou o intervalo 3200/400 sugere que os mínimos neste movimento serão próximo dessa zona.   Sugerimos então uma entrada nos níveis actuais (3750) com um “stop” nos 3800 e como objectivo os 3250. Rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4027  O índice quebrou de forma clara a zona dos 4000 e acabou a desenhar uma vela de inversão. O canal descendente só deve ser negociado no topo, mas a zona dos 4000 é relevante numa óptica de “trading”.     Tendo presente os dois fechos diários anteriores abaixo dos 4000, constatamos um sinal de compra de curto prazo com o fecho horário nos 4012. Os indicadores estão em zona neutra e a abertura de hoje sugere cautelas, pelo que vamos esperar por um recuo nos indicadores horários (e idealmente no preço até à zona dos 3980/4000) para tentar elaborar um plano de entrada. Se a reacção do preço nesta zona for positiva, podemos defender tecnicamente um ida ao intervalo 4110/70.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4098  O índice continua na direcção esperada e o gráfico horário começa a chegar a uma zona onde pode ter uma reacção. Sugerimos então uma alteração do “stop” para os 4123 (garantindo 2X o risco inicial). Aproveitamos para deixar mais 3 possíveis alterações:   - A quebra em negociação dos 4080 permitiria alterar novamente o “stop”, agora para os 4103 - A quebra em negociação dos 4060 levaria a nova alteração, desta vez para os 4083   - Por fim, a quebra em negociação dos 4040 obrigaria a nova alteração para os 4063 Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4163 O índice continua dentro do canal descendente desde o início do ano. Ainda é possível, obviamente, novo teste ao topo do canal, com o preço a voltar acima da exponencial dos 200 períodos, mas o MACD horário já está a dar os primeiros sinais de alarme, assim como o oscilador que utilizamos. O quadro técnico aponta para nova rejeição da zona dos 4120, pelo que podemos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4163) com um “stop” nos 4183 e como objectivo, os 4003 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4138  Estão confirmados os sinais de venda de curto prazo, a quebra da zona do “gap up” reforça o nosso “bias” mas faz sentido alterar o “stop” para o “breakeven”. Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4163 O índice continua dentro do canal descendente desde o início do ano. Ainda é possível, obviamente, novo teste ao topo do canal, com o preço a voltar acima da exponencial dos 200 períodos, mas o MACD horário já está a dar os primeiros sinais de alarme, assim como o oscilador que utilizamos. O quadro técnico aponta para nova rejeição da zona dos 4120, pelo que podemos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4163) com um “stop” nos 4183 e como objectivo, os 4003 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4028  A quebra da Bandeira de baixa trouxe o teste esperado aos 4000. Identificamos facilmente várias consolidações semelhantes “em cima” da exponencial dos 200 dias. A abertura de hoje, com novo “gap down” deixado na zona da exponencial, é um importante sinal de alarme. A reconquista dos 4100/20 é fundamental para invalidar um inversão de tendência. No sentido inverso, o próximo patamar está no intervalo 3850/900.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4132  O índice ainda conseguiu um abertura em “gap up” acima dos 4230 (e algumas horas acima da exponencial dos 200 períodos – o que impediu um plano de entrada) mas acabou por rejeitar essa zona e quebrar a bandeira de baixa que destacamos (canal ascendente sombreado). O “bias” continua negativo e ganha especial importância a zona dos 4000 como suporte! Ainda é possível novo movimento de alta no curto prazo até aos 4195 (zona da eponencial referida), mas o expectável é um novo teste aos 4000.     Análise Técnica: Eurostoxx50 @ 4146  A quebra dos 4230 trouxe o esperado teste à exponencial dos 200 dias. Iremos manter alguma neutralidade nesta zona, sendo que a retoma dos 4230 seria um sinal de força e, por outro lado, a quebra dos 4000 seria um sinal muito forte.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4227  Depois do fecho de ontem novamente junto aos 4300, a abertura de hoje coloca o índice no extremo oposto da consolidação das últimas sessões. A sustentação abaixo dos 4230/66 sugere um teste à exponencial dos 200 dias (na zona dos 4100). A confirmar-se esta possibildade, também o Eurostoxx passa a estar com um claro bias negativo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4252  A índice aguentou apenas uma semana cima dos 4300 e a quebra dessa zona trouxe o esperado teste ao suporte de curto prazo (4230/66). A sustentação acima desta zona pode trazer novamente um bias mais positivo, mas se tal não acontecer, a exponencial dos 200 dias será o próximo patamar a ser testado (hoje nos 4103). Fazemos notar a existência de um suporte intermédio no intervalo 4165/75.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4343  O índice começou o ano com um “gap up” que nos define já uma primeira referência para as próximas semanas. Manteremos um bias positivo enquanto o preço se mantiver acima desta zona. A abordagem continuará componente a componente, até uma quebra desta referência (definimos para simplicar os 4300 como essa referência). A quebra deste nível poderá trazer um recuo e um teste aos suportes: 4230/66 como suporte de curto prazo e em seguida a exponencial dos 200 dias nos 4080.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
04.05.2022 12:01
Análise Técnica
Prata
Prata @ 22.61   A prata cai há várias sessões consecutivas, com o preço a aproximar-se rapidamente do suporte dos últimos 2 anos na zona dos 22.00.     Olhando para o gráfico horário, não encontramos ainda nenhum sinal claro de entrada, pelo que podemos esperar por uma melhor zona para o efeito (enquanto o preço se mantiver abaixo da exponencial dos 50 períodos – a verde no gráfico).   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
03.05.2022 10:39
Análise Técnica
Update: S&P500
S&P500 @ 4155.38 (fecho de segunda-feira)   Desde o nosso último “update” o S&P500 testou sem sucesso a zona dos 4314 e confirmou as expectativas que tínhamos, novos mínimos (de fecho diário e em negociação). Os gráfico de prazo mais alargado continuam a sugerir uma ida aos 3600/700, mas a reconquista dos 4200 pode trazer alguma acalmia e uma consolidação nas próximas sessões. Não o fazendo, estas recuperações de curto prazo, como a que assistimos ontem na parte final da sessão, continuarão a dar sutentação ao movimento descendente.     Análise Anterior: S&P500 @ 4233   O índice continua a confirmar um claro bias negativo. Os suportes 4376 e 4314 são agora as resistências a monitorizar e abaixo dos 4314 devemos esperar novos mínimos nas próximas sessões. Os suporte de curto prazo no intervalo 4200/26 pode adiar este movimento durante algumas horas/sessões. O MACD horário sugere, pelo menos, uma pausa na correcção, mas o preço dita leis e abaixo dos 4314 a nossa expectativa é clara – Novos mínimos.     Análise Anterior: S&P500 @ 4393.66 (fecho de quinta-feira)   A abertura de ontem em “gap up” ontem fez-nos esperar uma consolidação na nossa zona de resistência (4514/4525) e um sinal de venda no MACD horário para elaborar um plano de entrada, mas o índice continua bastante fraco e esse sinal foi dado já em cima do suporte seguinte, nos 4439. Vamos ter de esperar uma recuperação para o efeito. O bias continua negativo e devemos esperar novos mínimos nas próximas semanas. Suportes de curto prazo nos 4376 e 4314. Análise Anterior: S&P500 @ 4412.53 (fecho de segunda-feira) Também o S&P500 parece ter terminado ontem a consolidação de algumas sessões. A quebra dos 4438/9 sugere novo movimento de baixa. O nosso “bias” continua negativo e veremos os “rallies” no gráfico horário como oportunidades de venda. Como resistências a monitorizar no curto prazo, os 4438, depois o intervalo 4465/69, em seguida o fecho da semana passada nos 4488 e por fim o intervalo 4514/25. Como suportes de curto prazo, os 4376 e em seguida os 4314.     Análise Anterior: S&P500 @ 4481.15 (fecho de quarta-feira) Abaixo dos 4600 e principalmente abaixo dos 4550 o “bias” é negativo”. Olhando para o gráfico horário, este “bias” sai reforçado abaixo dos 4514. Como 1º suporte, a retracção de 38.2% nos 4438 (que coincide com a zona dos 4439 no gráfico diário). Podemos assistir a uma consolidação de alguns dias entre estas duas referências técnicas.     Análise Anterior: S&P500 @ 4563 O movimento de alta iniciado no dia em que começou a invasão da Ucrânia ultrapassou claramente a zona que defendia o “bias” negativo em todos os períodos temporais de análise (4439). Quando alargamos o gráfico para a zona dos máximos de sempre, encontramos outra importante referência nos 4550, acima disso mantemos pelo menos um “bias” neutro.     A quebra dos 4550 recordar-nos-ia o estrago técnico do 1º trimestre e obrigará a novo “update”.     Análise Anterior: S&P500 @ 4495 O índice parece estar a fazer acima dos 4439 o que fez abaixo dos 4200. Neste caso, proporcionando uma clara oportunidade do ponto de vista técnico. O padrão de baixa é claro, a recuperação (volume e momentum) relembram claramente as recuperações de “bear market”. Numa óptica de “trading” e tecnicamente, a oportunidade continua do lado dos vendedores. Vamos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4495) com um “stop” @ 4525 e continuamos a ter como objectivo a zona dos 3700 (vamos considerar os 3695). Continuamos com 1/32 do risco máximo e neste caso o rácio retorno risco é de 26.(6)).     Análise Anterior: S&P500 @ 4313 O índice continua no intervalo de referência que temos, definido no gráfico semanal pelas retracções de 23.6% e 38.2% (4439 e 4204). Sugerimos dois planos nos últimos updates, um deles já fechado nos 4200 (o nosso objectivo foi atingido nos 4150 no “pre-market” mas o stop foi accionado antes do índice atingir essa zona nas horas regulares de negociação). Matemos o 2º plano aberto com entrada nos 4400 (o “stop” já está no “breakeven”) e objectivo nos 3700. Este movimento de alta deve ser visto como uma oportunidade de entrada a favor da tendência dominante. Como referências técnicas para “trading”, os 4160, depois os 4280 e por fim o intervalo 4326/63.     Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice acelerou na direcção esperada e está novamente junto à zona dos 4200, com novo mínimo de fecho no gráfico diário. Mantemos os objectivos para os dois planos (4150 e 3700), mas vamos desde já sugerir alguns ajustes aos “stops”:   - No caso do 1º plano, faz tecnicamente sentido alterar para um “protect-profit-stop” nos 4300 (4X o risco inicial), mas se o preço fizer um fecho horário abaixo dos 4200, alteramos novamente para os 4225 (7X o risco inicial). A quebra dos 4175 em negociação obriga a uma última alteração, desta vez para os 4200 (8x o risco inicial). Objectivo nos 4150.   - No 2º plano alteramos o “stop” para o “breakeven” (entrada @ 4400). Objectivo nos 3700.   Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice continua a negociar perto do topo do “range” que estamos a monitorizar. O gráfico horário começa a inverter mas não descartamos ainda um teste ao intervalo 4439/60, de qualquer forma, podemos sugerir para já dois planos com uma entrada nestes níveis (4400):   - Como objectivo para o 1º plano definimos os 4150 e como “stop” os 4425, rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   - Para o 2º plano definimos a zona dos 3700 como objectivo e definimos um “stop” nos 4470, rácio retorno/risco de 10 e também neste caso 1/32 do risco máximo. Análise Anterior: S&P500 @ 4378 O S&P500 “disse não” à quebra dos 4200 e em poucas horas voltou para muito perto do outro extremo do intervalo que estamos a monitorizar como referência (4439). Importantes resistências esperam o preço nas próximas sessões, mas a reacção aos 4200 é um sinal de força que suporta a reacção que o índice está a ter. Destaque para os 4410/39 e em seguida os 4502. Análise Anterior: S&P500 @ 4304.74 (fecho de terça-feira) O Índice continua no intervalo entre as retracções de 38.2% (4204) e de 23.6% (4439). Depois da uma primeira (e forte) correcção até à zona dos 4200, assistimos a um duplo topo junto aos 4600 que empurrou o S&P500 novamente para baixo dos 4400, claramente abaixo da exponencial dos 200 dias e dos 23.6%. O cenário não é animador. A juntar a isto um potencial “cabeça e ombros” e novos mínimos relativos de fecho ontem (abaixo dos anteriores 4326).     Se olharmos com mais detalhe para as últimas semanas, já encontramos alguns sinais de sobre venda no curto prazo, pelo que começamos por destacar zonas de referência para “trading” no caso de uma recuperação nas próximas sessões.     Acabamos com o gráfico horário, que mostra sinas de inversão em alta junto ao intervalo que serviu de suporte na correcção anterior. A abertura de hoje, a confirmar-se um “gap up” relevante, obriga a cautelas na elaboração de um plano para aproveitar estes sinais. Estaremos atentos aos 4305, 4349, 4355 e por fim ao intervalo 4373/82.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
02.05.2022 14:47
Agricultura
Tendência de Investimento
O futuro do sector agrícola global enfrenta vários desafios importantes. As mudanças climáticas colocarão uma pressão crescente nos sistemas alimentares à medida que os riscos naturais, como secas e inundações, se tornam mais frequentes. Os agricultores, por sua vez, terão de lidar com recursos naturais reduzidos e um mercado cada vez mais competitivo. Tudo no contexto de uma população mundial crescente.   "Aumentar a eficiência e implementar métodos agrícolas mais sustentáveis é crucial para salvar a humanidade e o nosso planeta"   Com mais de 80 milhões de pessoas para alimentar no mundo a cada ano que passa e com cada vez mais pessoas a viver nas cidades, longe das fontes de alimentação, as empresas envolvidas neste sector representam oportunidades atractivas para os investidores. Conheça este sector um pouco melhor:   - A Agricultura já usa 50% da área habitável da terra - A Agricultura é o principal factor de Desflorestamento e Perda da Biodiversidade - O sistema alimentar global é o maior contribuidor para as Mudanças Climáticas, responsável por cerca de 1/3 de todas emissões de gases de efeito estufa - O número de pessoas afectadas pela fome em todo o mundo tem vindo a aumentar desde 2014 - A humanidade poderá exigir 80% mais alimentos até 2100 Fonte: Population Matters (populationmatters.org/)    As melhorias de produtividade no sector agrícola serão essenciais para alimentar uma população global em crescimento. Dos aumentos na produção agrícola global esperados em 2030, 87% deverão vir do crescimento do rendimento, enquanto que 6% virão do uso expandido da terra e 7% do aumento da intensidade do cultivo1.   O comércio continuará a ser fundamental para a segurança alimentar global, nutrição, renda agrícola e combate à pobreza rural. Em média, em todo o mundo, cerca de 20% do que é consumido internamente é importado. Para 2030 projecta-se que as importações representem 64% do consumo doméstico na região do Oriente e Norte de África, enquanto que a região da América Latina e das Caraíbas deverá exportar mais de 1/3 da sua produção agrícola total1. Garantir a segurança alimentar e dietas saudáveis para uma população global em crescimento irá continuar a ser um desafio. A procura global por produtos agrícolas (inclusive para o uso de alimentos, rações ou combustíveis) irá crescer cerca de 1,2% na próxima década1. Um factor importante para este crescimento é a activa mudança de tendências de consumo alimentar. Cada vez mais, um maior grupo de pessoas a nível mundial está a adoptar dietas vegan ou vegetarianas, deixando a carne de lado e procurando cada vez mais produtos agrícolas.   Em suma, o crescimento do comércio agrícola global é impulsionado principalmente pelo aumento da procura de alimentos e rações nos países em desenvolvimento. Estes países respondem por cerca de 80% do aumento projectado na indústria da agricultura2.   Quais os principais factores de desenvolvimento da indústria agrícola? - Uso de tecnologias cada vez mais inovadoras que promovem o desenvolvimento e sustentabilidade do sector - Contínua evolução nos segmentos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) - Desenvolvimento de infraestruturas - Mercado em desenvolvimento e crescimento     E quais os principais riscos? - Clima e dependência de recursos hídricos - Biossegurança - Regulamentação do sector - Consumidores e as suas alterações de padrões de consumo A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) estima que a produção deve aumentar quase 50% até 2050 para sustentar o apetite da população mundial. Nos últimos 10 anos, o sector agrícola da União Europeia alcançou metas importantes para um futuro mais sustentável sem comprometer a capacidade de fornecer alimentos de qualidade.    De acordo com a Comissão Europeia3: - A venda de pesticidas caiu em quase 30 mil toneladas em 2019, cerca de 7% em relação a 2011 - As emissões de gases de efeito estufa reduziram cerca de 25% em relação a 1990 - Nos últimos 10 anos, o mercado de alimentos e bebidas orgânicos da União Europeia duplicou, valendo em 2019 cerca de 41 mil milhões de euros - A área dedicada à produção orgânica atingiu 13.8 milhões de hectares em 2019 - O valor agregado bruto da produção agrícola da União Europeia atingiu os 224 mil milhões de euros em 2019, o que significa um aumento de 19% relativamente a 2010 - A balança comercial de produtos agro-alimentares da União Europeia registou um crescimento anual médio de quase 10% entre 2010 e 2020, atingindo os 62 mil milhões de euros em 2020.   Actualmente, a maior parte da terra disponível para a agricultura já se encontra cultivada, de modo que o excedente deve vir predominantemente de colheitas mais produtivas. Assim, aumentar a produtividade agrícola de maneira mais eficiente é fundamental para satisfazer as necessidades. Actualmente, a agricultura é a fonte de mais de 20% das emissões de gases de efeito estufa e quase 75% da retirada de água doce de fontes como lagos ou águas subterrâneas. A prioridade passa por aplicar técnicas que sejam sustentáveis e nos permitam produzir mais com menos.   O impacto da tecnologia no sector da agricultura O progressivo avanço das novas tecnologias na última década trouxe ao sector da Agricultura melhorias substanciais para a sustentabilidade do sector. Não só foram introduzidas novas tecnologias nas práticas actuais como tecnologias mais futuristas são esperadas para a próxima década, como robôs e drones cada vez mais eficientes.   - A fertilização e colheita podem ser geridas por inteligência artificial e os robôs da próxima geração poderão oferecer sugestões sobre como optimizar a produção e aumentar o rendimento das colheitas - Drones agrícolas serão cada vez mais frequentes para o mapeamento de terras e detecção de problemas. Muito provavelmente, estes drones cada vez mais modernos, sofisticados e eficientes serão futuramente utilizados para pulverizar as plantações com rapidez e precisão, sem desperdiçar produtos químicos - Será também possível integrar os dados da colheita em sistemas de monitorização permitindo um melhor controlo do mesmo e diminuindo o tempo de análise. Assim será possível tomar decisões de forma mais imediata Gastos com Smart Agriculture Fonte: Verified Market Research, Janeiro 2021 A revolução do mobile Impacto da adopção de aplicações móveis por parte de 350 milhões de propriedades rurais até 2030. Fonte: World Economic Forum/Mckinsey Como investir? No Banco Invest poderá ganhar exposição ao sector da Agricultura através do Invest Trend Agricultura. Os fundos de investimento do Invest Trend Agricultura são constituídos por empresas que impulsionam a produção, armazenamento e distribuição alimentar.       Fontes: 1) OECD FAO Agricultural Outlook 2021-2030, Reliefweb (https://reliefweb.int/report/world/oecd-fao-agricultural-outlook-2021-2030) 2) USDA Agricultural Projections to 2030, United States Department of Agriculture (https://www.usda.gov/sites/default/files/documents/USDA-Agricultural-Projections-to-2030.pdf) 3)The agriculture of the future: how will production change in 2030?, McCormick (https://www.mccormick.it/as/the-agriculture-of-the-future-how-will-production-change-in-203) - Agriculture - a $100b sector by 2030?, august 2019, ACIL Allen Consulting (https://www.agrifutures.com.au/wp-content/uploads/2019/08/19-025.pdf) - Green Deal targets for 2030 and agricultural production studies, february 2022, European Commission (https://ec.europa.eu/info/sites/default/files/food-farming-fisheries/key_policies/documents/factsheet-farmtofork-comparison-table_en.pdf)  
26.04.2022 15:32
Análise Técnica
Update: S&P500
S&P500 @ 4233   O índice continua a confirmar um claro bias negativo. Os suportes 4376 e 4314 são agora as resistências a monitorizar e abaixo dos 4314 devemos esperar novos mínimos nas próximas sessões. Os suporte de curto prazo no intervalo 4200/26 pode adiar este movimento durante algumas horas/sessões. O MACD horário sugere, pelo menos, uma pausa na correcção, mas o preço dita leis e abaixo dos 4314 a nossa expectativa é clara – Novos mínimos.     Análise Anterior: S&P500 @ 4393.66 (fecho de quinta-feira)   A abertura de ontem em “gap up” ontem fez-nos esperar uma consolidação na nossa zona de resistência (4514/4525) e um sinal de venda no MACD horário para elaborar um plano de entrada, mas o índice continua bastante fraco e esse sinal foi dado já em cima do suporte seguinte, nos 4439. Vamos ter de esperar uma recuperação para o efeito. O bias continua negativo e devemos esperar novos mínimos nas próximas semanas. Suportes de curto prazo nos 4376 e 4314. Análise Anterior: S&P500 @ 4412.53 (fecho de segunda-feira) Também o S&P500 parece ter terminado ontem a consolidação de algumas sessões. A quebra dos 4438/9 sugere novo movimento de baixa. O nosso “bias” continua negativo e veremos os “rallies” no gráfico horário como oportunidades de venda. Como resistências a monitorizar no curto prazo, os 4438, depois o intervalo 4465/69, em seguida o fecho da semana passada nos 4488 e por fim o intervalo 4514/25. Como suportes de curto prazo, os 4376 e em seguida os 4314.     Análise Anterior: S&P500 @ 4481.15 (fecho de quarta-feira) Abaixo dos 4600 e principalmente abaixo dos 4550 o “bias” é negativo”. Olhando para o gráfico horário, este “bias” sai reforçado abaixo dos 4514. Como 1º suporte, a retracção de 38.2% nos 4438 (que coincide com a zona dos 4439 no gráfico diário). Podemos assistir a uma consolidação de alguns dias entre estas duas referências técnicas.     Análise Anterior: S&P500 @ 4563 O movimento de alta iniciado no dia em que começou a invasão da Ucrânia ultrapassou claramente a zona que defendia o “bias” negativo em todos os períodos temporais de análise (4439). Quando alargamos o gráfico para a zona dos máximos de sempre, encontramos outra importante referência nos 4550, acima disso mantemos pelo menos um “bias” neutro.     A quebra dos 4550 recordar-nos-ia o estrago técnico do 1º trimestre e obrigará a novo “update”.     Análise Anterior: S&P500 @ 4495 O índice parece estar a fazer acima dos 4439 o que fez abaixo dos 4200. Neste caso, proporcionando uma clara oportunidade do ponto de vista técnico. O padrão de baixa é claro, a recuperação (volume e momentum) relembram claramente as recuperações de “bear market”. Numa óptica de “trading” e tecnicamente, a oportunidade continua do lado dos vendedores. Vamos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4495) com um “stop” @ 4525 e continuamos a ter como objectivo a zona dos 3700 (vamos considerar os 3695). Continuamos com 1/32 do risco máximo e neste caso o rácio retorno risco é de 26.(6)).     Análise Anterior: S&P500 @ 4313 O índice continua no intervalo de referência que temos, definido no gráfico semanal pelas retracções de 23.6% e 38.2% (4439 e 4204). Sugerimos dois planos nos últimos updates, um deles já fechado nos 4200 (o nosso objectivo foi atingido nos 4150 no “pre-market” mas o stop foi accionado antes do índice atingir essa zona nas horas regulares de negociação). Matemos o 2º plano aberto com entrada nos 4400 (o “stop” já está no “breakeven”) e objectivo nos 3700. Este movimento de alta deve ser visto como uma oportunidade de entrada a favor da tendência dominante. Como referências técnicas para “trading”, os 4160, depois os 4280 e por fim o intervalo 4326/63.     Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice acelerou na direcção esperada e está novamente junto à zona dos 4200, com novo mínimo de fecho no gráfico diário. Mantemos os objectivos para os dois planos (4150 e 3700), mas vamos desde já sugerir alguns ajustes aos “stops”:   - No caso do 1º plano, faz tecnicamente sentido alterar para um “protect-profit-stop” nos 4300 (4X o risco inicial), mas se o preço fizer um fecho horário abaixo dos 4200, alteramos novamente para os 4225 (7X o risco inicial). A quebra dos 4175 em negociação obriga a uma última alteração, desta vez para os 4200 (8x o risco inicial). Objectivo nos 4150.   - No 2º plano alteramos o “stop” para o “breakeven” (entrada @ 4400). Objectivo nos 3700.   Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice continua a negociar perto do topo do “range” que estamos a monitorizar. O gráfico horário começa a inverter mas não descartamos ainda um teste ao intervalo 4439/60, de qualquer forma, podemos sugerir para já dois planos com uma entrada nestes níveis (4400):   - Como objectivo para o 1º plano definimos os 4150 e como “stop” os 4425, rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   - Para o 2º plano definimos a zona dos 3700 como objectivo e definimos um “stop” nos 4470, rácio retorno/risco de 10 e também neste caso 1/32 do risco máximo. Análise Anterior: S&P500 @ 4378 O S&P500 “disse não” à quebra dos 4200 e em poucas horas voltou para muito perto do outro extremo do intervalo que estamos a monitorizar como referência (4439). Importantes resistências esperam o preço nas próximas sessões, mas a reacção aos 4200 é um sinal de força que suporta a reacção que o índice está a ter. Destaque para os 4410/39 e em seguida os 4502. Análise Anterior: S&P500 @ 4304.74 (fecho de terça-feira) O Índice continua no intervalo entre as retracções de 38.2% (4204) e de 23.6% (4439). Depois da uma primeira (e forte) correcção até à zona dos 4200, assistimos a um duplo topo junto aos 4600 que empurrou o S&P500 novamente para baixo dos 4400, claramente abaixo da exponencial dos 200 dias e dos 23.6%. O cenário não é animador. A juntar a isto um potencial “cabeça e ombros” e novos mínimos relativos de fecho ontem (abaixo dos anteriores 4326).     Se olharmos com mais detalhe para as últimas semanas, já encontramos alguns sinais de sobre venda no curto prazo, pelo que começamos por destacar zonas de referência para “trading” no caso de uma recuperação nas próximas sessões.     Acabamos com o gráfico horário, que mostra sinas de inversão em alta junto ao intervalo que serviu de suporte na correcção anterior. A abertura de hoje, a confirmar-se um “gap up” relevante, obriga a cautelas na elaboração de um plano para aproveitar estes sinais. Estaremos atentos aos 4305, 4349, 4355 e por fim ao intervalo 4373/82.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
26.04.2022 08:58
Análise Técnica
Update: EUROSTOXX50
Eurostoxx50 @ 3784  O índice Europeu negociou claramente acima dos 3875 desenhando uma “trap” muito “bearish” do ponto de vista técnico. Em 2 sessões colou novamente à base da consolidação das últimas semanas, mostrando muita fraqueza. O MACD horário suporta uma recuperação de curto prazo, mas sem a reconquista rápida dos 3800 sugerimos redobradas cautelas.  A incapacidade para se manter dentro do “range” das últimas semanas deverá implicar uma aceleração do movimento descendente. Como suportes de curto prazo, os 3707 e em seguida os 3630.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3854  O índice reagiu bem ao “gap down” abaixo dos 3800 e continua a consolidar nos mesmo níveis desde o início de Abril. Mantemos um bias negativo e alargamos um pouco o “range” que estamos a monitorizar para o intervalo definido entre as retracções de 38.2% (3782) e os 23.6% (3875). Os gráficos de prazo mais alargado apontam para uma quebra em baixa, mas vamos aguardar por uma confirmação do preço.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3781  A consolidação esperada parece ter acabado hoje com uma abertura em “gap down” abaixo da zona de suporte 3825/50. Este intervalo é agora a nossa referência como resistência e manteremos um “bias” negativo enquanto o preço não reconquistar o anterior suporte. Destacamos algumas zona técnicas importantes para as próximas sessões. 3782 e em seguida 3707.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3852  O índice não aguentou os suportes de curto prazo e está novamente a suportar no “gap up” que colocou o preço acima da exponencial dos 200 períodos. O gráfico horário sugere pelo menos uma consolidação nesta zona, mas a sustentação abaixo dos 3825 seria um sinal de fraqueza importante. Destacamos ainda o intervalo 3920/40, anterior suporte, como resistência de curto prazo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3954  A nossa expectativa não se concretizou e a possibilidade do índice reentrar no canal descendente materializou-se.Vamos manter um “bias” neutro no intervalo 3900/4000, e destacamos duas resistências importantes neste período temporal de análise: Desde logo a exponecial dos 200 dias e em seguida o topo do canal descendente representado.     Fazemos notar a “bear trap” no último sinal de venda do MACD horário, pelo que com o preço acima do intervalo 3920/40 vamos para já ignorar novo sinal de venda. O final do mês/trimsestre deve trazer alguns movimentos mais pronunciados, pelo que reforçamos a importância do intervalo 3920/40 como suporte de curto prazo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3865  O sinal de venda no oscilador, não trouxe, conforme esperado, a inversão do MACD horário e o preço acabou por invalidar o que esperávamos. A inversão do MACD horário está agora confirmada pelo que vamos insistir na ideia defendida ontem com dois planos que passamos a sugerir com entrada nos níveis actuais (3865):   - Como objectivo os 3565 e como “stop” definimos os 3895 – Continuamos com 1/32 do risco máximo (rácio retorno risco de 10)   - Neste caso definimos um “stop” acima dos máximos de ontem nos 3935 e como objectivo os 3165 - Continuamos com 1/32 do risco máximo (rácio retorno risco de 10)   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3683  A nossa expectativa mantém-se, mas surge novamente a possibilidade de uma reentrada no canal descendente que acompanhamos há algumas semanas e até um teste à referência na zona dos 4100. Por outro lado, o gráfico horário mostra novamente a possibilidade de mais um movimento de baixa. A ideia defendida nas últimas notas foi invalidada ontem (“stop” no “breakeven”), pelo que podemos sugerir nova entrada nos níveis actuais (3863) com um “stop” @ 3893 e como objectivo, continuamos a olhar para o intervalo 3200/3300 - escolhemos os 3263 como alvo. Mantemos 1/32 do risco máximo e temos neste caso um rácio retorno/risco de 20.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3673  O movimento de baixa sinalizado pelo gráfico horário parece estar em marcha, o fecho de ontem nos 3741 é primeira referência como resistência para o curto prazo. Sugerimos para já a eliminação do risco assumido ontem (entrada @ 3750) com a alteração do “stop” para o “breakeven”. Próximo suporte de curto prazo na zona dos 3600. Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3750  O índice ficou claramente aquém das nossas zonas de venda, continuando a mostrar um padrão de baixa muito claro. O gráfico horário sinaliza novo movimento descendente e a forma como o índice galgou o intervalo 3200/400 sugere que os mínimos neste movimento serão próximo dessa zona.   Sugerimos então uma entrada nos níveis actuais (3750) com um “stop” nos 3800 e como objectivo os 3250. Rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4027  O índice quebrou de forma clara a zona dos 4000 e acabou a desenhar uma vela de inversão. O canal descendente só deve ser negociado no topo, mas a zona dos 4000 é relevante numa óptica de “trading”.     Tendo presente os dois fechos diários anteriores abaixo dos 4000, constatamos um sinal de compra de curto prazo com o fecho horário nos 4012. Os indicadores estão em zona neutra e a abertura de hoje sugere cautelas, pelo que vamos esperar por um recuo nos indicadores horários (e idealmente no preço até à zona dos 3980/4000) para tentar elaborar um plano de entrada. Se a reacção do preço nesta zona for positiva, podemos defender tecnicamente um ida ao intervalo 4110/70.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4098  O índice continua na direcção esperada e o gráfico horário começa a chegar a uma zona onde pode ter uma reacção. Sugerimos então uma alteração do “stop” para os 4123 (garantindo 2X o risco inicial). Aproveitamos para deixar mais 3 possíveis alterações:   - A quebra em negociação dos 4080 permitiria alterar novamente o “stop”, agora para os 4103 - A quebra em negociação dos 4060 levaria a nova alteração, desta vez para os 4083   - Por fim, a quebra em negociação dos 4040 obrigaria a nova alteração para os 4063 Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4163 O índice continua dentro do canal descendente desde o início do ano. Ainda é possível, obviamente, novo teste ao topo do canal, com o preço a voltar acima da exponencial dos 200 períodos, mas o MACD horário já está a dar os primeiros sinais de alarme, assim como o oscilador que utilizamos. O quadro técnico aponta para nova rejeição da zona dos 4120, pelo que podemos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4163) com um “stop” nos 4183 e como objectivo, os 4003 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4138  Estão confirmados os sinais de venda de curto prazo, a quebra da zona do “gap up” reforça o nosso “bias” mas faz sentido alterar o “stop” para o “breakeven”. Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4163 O índice continua dentro do canal descendente desde o início do ano. Ainda é possível, obviamente, novo teste ao topo do canal, com o preço a voltar acima da exponencial dos 200 períodos, mas o MACD horário já está a dar os primeiros sinais de alarme, assim como o oscilador que utilizamos. O quadro técnico aponta para nova rejeição da zona dos 4120, pelo que podemos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4163) com um “stop” nos 4183 e como objectivo, os 4003 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4028  A quebra da Bandeira de baixa trouxe o teste esperado aos 4000. Identificamos facilmente várias consolidações semelhantes “em cima” da exponencial dos 200 dias. A abertura de hoje, com novo “gap down” deixado na zona da exponencial, é um importante sinal de alarme. A reconquista dos 4100/20 é fundamental para invalidar um inversão de tendência. No sentido inverso, o próximo patamar está no intervalo 3850/900.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4132  O índice ainda conseguiu um abertura em “gap up” acima dos 4230 (e algumas horas acima da exponencial dos 200 períodos – o que impediu um plano de entrada) mas acabou por rejeitar essa zona e quebrar a bandeira de baixa que destacamos (canal ascendente sombreado). O “bias” continua negativo e ganha especial importância a zona dos 4000 como suporte! Ainda é possível novo movimento de alta no curto prazo até aos 4195 (zona da eponencial referida), mas o expectável é um novo teste aos 4000.     Análise Técnica: Eurostoxx50 @ 4146  A quebra dos 4230 trouxe o esperado teste à exponencial dos 200 dias. Iremos manter alguma neutralidade nesta zona, sendo que a retoma dos 4230 seria um sinal de força e, por outro lado, a quebra dos 4000 seria um sinal muito forte.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4227  Depois do fecho de ontem novamente junto aos 4300, a abertura de hoje coloca o índice no extremo oposto da consolidação das últimas sessões. A sustentação abaixo dos 4230/66 sugere um teste à exponencial dos 200 dias (na zona dos 4100). A confirmar-se esta possibildade, também o Eurostoxx passa a estar com um claro bias negativo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4252  A índice aguentou apenas uma semana cima dos 4300 e a quebra dessa zona trouxe o esperado teste ao suporte de curto prazo (4230/66). A sustentação acima desta zona pode trazer novamente um bias mais positivo, mas se tal não acontecer, a exponencial dos 200 dias será o próximo patamar a ser testado (hoje nos 4103). Fazemos notar a existência de um suporte intermédio no intervalo 4165/75.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4343  O índice começou o ano com um “gap up” que nos define já uma primeira referência para as próximas semanas. Manteremos um bias positivo enquanto o preço se mantiver acima desta zona. A abordagem continuará componente a componente, até uma quebra desta referência (definimos para simplicar os 4300 como essa referência). A quebra deste nível poderá trazer um recuo e um teste aos suportes: 4230/66 como suporte de curto prazo e em seguida a exponencial dos 200 dias nos 4080.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
22.04.2022 12:28
Análise Técnica
Update: S&P500
S&P500 @ 4393.66 (fecho de quinta-feira)   A abertura de ontem em “gap up” ontem fez-nos esperar uma consolidação na nossa zona de resistência (4514/4525) e um sinal de venda no MACD horário para elaborar um plano de entrada, mas o índice continua bastante fraco e esse sinal foi dado já em cima do suporte seguinte, nos 4439. Vamos ter de esperar uma recuperação para o efeito. O bias continua negativo e devemos esperar novos mínimos nas próximas semanas. Suportes de curto prazo nos 4376 e 4314. Análise Anterior: S&P500 @ 4412.53 (fecho de segunda-feira) Também o S&P500 parece ter terminado ontem a consolidação de algumas sessões. A quebra dos 4438/9 sugere novo movimento de baixa. O nosso “bias” continua negativo e veremos os “rallies” no gráfico horário como oportunidades de venda. Como resistências a monitorizar no curto prazo, os 4438, depois o intervalo 4465/69, em seguida o fecho da semana passada nos 4488 e por fim o intervalo 4514/25. Como suportes de curto prazo, os 4376 e em seguida os 4314.     Análise Anterior: S&P500 @ 4481.15 (fecho de quarta-feira) Abaixo dos 4600 e principalmente abaixo dos 4550 o “bias” é negativo”. Olhando para o gráfico horário, este “bias” sai reforçado abaixo dos 4514. Como 1º suporte, a retracção de 38.2% nos 4438 (que coincide com a zona dos 4439 no gráfico diário). Podemos assistir a uma consolidação de alguns dias entre estas duas referências técnicas.     Análise Anterior: S&P500 @ 4563 O movimento de alta iniciado no dia em que começou a invasão da Ucrânia ultrapassou claramente a zona que defendia o “bias” negativo em todos os períodos temporais de análise (4439). Quando alargamos o gráfico para a zona dos máximos de sempre, encontramos outra importante referência nos 4550, acima disso mantemos pelo menos um “bias” neutro.     A quebra dos 4550 recordar-nos-ia o estrago técnico do 1º trimestre e obrigará a novo “update”.     Análise Anterior: S&P500 @ 4495 O índice parece estar a fazer acima dos 4439 o que fez abaixo dos 4200. Neste caso, proporcionando uma clara oportunidade do ponto de vista técnico. O padrão de baixa é claro, a recuperação (volume e momentum) relembram claramente as recuperações de “bear market”. Numa óptica de “trading” e tecnicamente, a oportunidade continua do lado dos vendedores. Vamos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4495) com um “stop” @ 4525 e continuamos a ter como objectivo a zona dos 3700 (vamos considerar os 3695). Continuamos com 1/32 do risco máximo e neste caso o rácio retorno risco é de 26.(6)).     Análise Anterior: S&P500 @ 4313 O índice continua no intervalo de referência que temos, definido no gráfico semanal pelas retracções de 23.6% e 38.2% (4439 e 4204). Sugerimos dois planos nos últimos updates, um deles já fechado nos 4200 (o nosso objectivo foi atingido nos 4150 no “pre-market” mas o stop foi accionado antes do índice atingir essa zona nas horas regulares de negociação). Matemos o 2º plano aberto com entrada nos 4400 (o “stop” já está no “breakeven”) e objectivo nos 3700. Este movimento de alta deve ser visto como uma oportunidade de entrada a favor da tendência dominante. Como referências técnicas para “trading”, os 4160, depois os 4280 e por fim o intervalo 4326/63.     Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice acelerou na direcção esperada e está novamente junto à zona dos 4200, com novo mínimo de fecho no gráfico diário. Mantemos os objectivos para os dois planos (4150 e 3700), mas vamos desde já sugerir alguns ajustes aos “stops”:   - No caso do 1º plano, faz tecnicamente sentido alterar para um “protect-profit-stop” nos 4300 (4X o risco inicial), mas se o preço fizer um fecho horário abaixo dos 4200, alteramos novamente para os 4225 (7X o risco inicial). A quebra dos 4175 em negociação obriga a uma última alteração, desta vez para os 4200 (8x o risco inicial). Objectivo nos 4150.   - No 2º plano alteramos o “stop” para o “breakeven” (entrada @ 4400). Objectivo nos 3700.   Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice continua a negociar perto do topo do “range” que estamos a monitorizar. O gráfico horário começa a inverter mas não descartamos ainda um teste ao intervalo 4439/60, de qualquer forma, podemos sugerir para já dois planos com uma entrada nestes níveis (4400):   - Como objectivo para o 1º plano definimos os 4150 e como “stop” os 4425, rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   - Para o 2º plano definimos a zona dos 3700 como objectivo e definimos um “stop” nos 4470, rácio retorno/risco de 10 e também neste caso 1/32 do risco máximo. Análise Anterior: S&P500 @ 4378 O S&P500 “disse não” à quebra dos 4200 e em poucas horas voltou para muito perto do outro extremo do intervalo que estamos a monitorizar como referência (4439). Importantes resistências esperam o preço nas próximas sessões, mas a reacção aos 4200 é um sinal de força que suporta a reacção que o índice está a ter. Destaque para os 4410/39 e em seguida os 4502. Análise Anterior: S&P500 @ 4304.74 (fecho de terça-feira) O Índice continua no intervalo entre as retracções de 38.2% (4204) e de 23.6% (4439). Depois da uma primeira (e forte) correcção até à zona dos 4200, assistimos a um duplo topo junto aos 4600 que empurrou o S&P500 novamente para baixo dos 4400, claramente abaixo da exponencial dos 200 dias e dos 23.6%. O cenário não é animador. A juntar a isto um potencial “cabeça e ombros” e novos mínimos relativos de fecho ontem (abaixo dos anteriores 4326).     Se olharmos com mais detalhe para as últimas semanas, já encontramos alguns sinais de sobre venda no curto prazo, pelo que começamos por destacar zonas de referência para “trading” no caso de uma recuperação nas próximas sessões.     Acabamos com o gráfico horário, que mostra sinas de inversão em alta junto ao intervalo que serviu de suporte na correcção anterior. A abertura de hoje, a confirmar-se um “gap up” relevante, obriga a cautelas na elaboração de um plano para aproveitar estes sinais. Estaremos atentos aos 4305, 4349, 4355 e por fim ao intervalo 4373/82.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
20.04.2022 08:33
Análise Técnica
Update: EUROSTOXX50
Eurostoxx50 @ 3854  O índice reagiu bem ao “gap down” abaixo dos 3800 e continua a consolidar nos mesmo níveis desde o início de Abril. Mantemos um bias negativo e alargamos um pouco o “range” que estamos a monitorizar para o intervalo definido entre as retracções de 38.2% (3782) e os 23.6% (3875). Os gráficos de prazo mais alargado apontam para uma quebra em baixa, mas vamos aguardar por uma confirmação do preço.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3781  A consolidação esperada parece ter acabado hoje com uma abertura em “gap down” abaixo da zona de suporte 3825/50. Este intervalo é agora a nossa referência como resistência e manteremos um “bias” negativo enquanto o preço não reconquistar o anterior suporte. Destacamos algumas zona técnicas importantes para as próximas sessões. 3782 e em seguida 3707.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3852  O índice não aguentou os suportes de curto prazo e está novamente a suportar no “gap up” que colocou o preço acima da exponencial dos 200 períodos. O gráfico horário sugere pelo menos uma consolidação nesta zona, mas a sustentação abaixo dos 3825 seria um sinal de fraqueza importante. Destacamos ainda o intervalo 3920/40, anterior suporte, como resistência de curto prazo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3954  A nossa expectativa não se concretizou e a possibilidade do índice reentrar no canal descendente materializou-se.Vamos manter um “bias” neutro no intervalo 3900/4000, e destacamos duas resistências importantes neste período temporal de análise: Desde logo a exponecial dos 200 dias e em seguida o topo do canal descendente representado.     Fazemos notar a “bear trap” no último sinal de venda do MACD horário, pelo que com o preço acima do intervalo 3920/40 vamos para já ignorar novo sinal de venda. O final do mês/trimsestre deve trazer alguns movimentos mais pronunciados, pelo que reforçamos a importância do intervalo 3920/40 como suporte de curto prazo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3865  O sinal de venda no oscilador, não trouxe, conforme esperado, a inversão do MACD horário e o preço acabou por invalidar o que esperávamos. A inversão do MACD horário está agora confirmada pelo que vamos insistir na ideia defendida ontem com dois planos que passamos a sugerir com entrada nos níveis actuais (3865):   - Como objectivo os 3565 e como “stop” definimos os 3895 – Continuamos com 1/32 do risco máximo (rácio retorno risco de 10)   - Neste caso definimos um “stop” acima dos máximos de ontem nos 3935 e como objectivo os 3165 - Continuamos com 1/32 do risco máximo (rácio retorno risco de 10)   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3683  A nossa expectativa mantém-se, mas surge novamente a possibilidade de uma reentrada no canal descendente que acompanhamos há algumas semanas e até um teste à referência na zona dos 4100. Por outro lado, o gráfico horário mostra novamente a possibilidade de mais um movimento de baixa. A ideia defendida nas últimas notas foi invalidada ontem (“stop” no “breakeven”), pelo que podemos sugerir nova entrada nos níveis actuais (3863) com um “stop” @ 3893 e como objectivo, continuamos a olhar para o intervalo 3200/3300 - escolhemos os 3263 como alvo. Mantemos 1/32 do risco máximo e temos neste caso um rácio retorno/risco de 20.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3673  O movimento de baixa sinalizado pelo gráfico horário parece estar em marcha, o fecho de ontem nos 3741 é primeira referência como resistência para o curto prazo. Sugerimos para já a eliminação do risco assumido ontem (entrada @ 3750) com a alteração do “stop” para o “breakeven”. Próximo suporte de curto prazo na zona dos 3600. Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3750  O índice ficou claramente aquém das nossas zonas de venda, continuando a mostrar um padrão de baixa muito claro. O gráfico horário sinaliza novo movimento descendente e a forma como o índice galgou o intervalo 3200/400 sugere que os mínimos neste movimento serão próximo dessa zona.   Sugerimos então uma entrada nos níveis actuais (3750) com um “stop” nos 3800 e como objectivo os 3250. Rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4027  O índice quebrou de forma clara a zona dos 4000 e acabou a desenhar uma vela de inversão. O canal descendente só deve ser negociado no topo, mas a zona dos 4000 é relevante numa óptica de “trading”.     Tendo presente os dois fechos diários anteriores abaixo dos 4000, constatamos um sinal de compra de curto prazo com o fecho horário nos 4012. Os indicadores estão em zona neutra e a abertura de hoje sugere cautelas, pelo que vamos esperar por um recuo nos indicadores horários (e idealmente no preço até à zona dos 3980/4000) para tentar elaborar um plano de entrada. Se a reacção do preço nesta zona for positiva, podemos defender tecnicamente um ida ao intervalo 4110/70.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4098  O índice continua na direcção esperada e o gráfico horário começa a chegar a uma zona onde pode ter uma reacção. Sugerimos então uma alteração do “stop” para os 4123 (garantindo 2X o risco inicial). Aproveitamos para deixar mais 3 possíveis alterações:   - A quebra em negociação dos 4080 permitiria alterar novamente o “stop”, agora para os 4103 - A quebra em negociação dos 4060 levaria a nova alteração, desta vez para os 4083   - Por fim, a quebra em negociação dos 4040 obrigaria a nova alteração para os 4063 Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4163 O índice continua dentro do canal descendente desde o início do ano. Ainda é possível, obviamente, novo teste ao topo do canal, com o preço a voltar acima da exponencial dos 200 períodos, mas o MACD horário já está a dar os primeiros sinais de alarme, assim como o oscilador que utilizamos. O quadro técnico aponta para nova rejeição da zona dos 4120, pelo que podemos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4163) com um “stop” nos 4183 e como objectivo, os 4003 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4138  Estão confirmados os sinais de venda de curto prazo, a quebra da zona do “gap up” reforça o nosso “bias” mas faz sentido alterar o “stop” para o “breakeven”. Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4163 O índice continua dentro do canal descendente desde o início do ano. Ainda é possível, obviamente, novo teste ao topo do canal, com o preço a voltar acima da exponencial dos 200 períodos, mas o MACD horário já está a dar os primeiros sinais de alarme, assim como o oscilador que utilizamos. O quadro técnico aponta para nova rejeição da zona dos 4120, pelo que podemos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4163) com um “stop” nos 4183 e como objectivo, os 4003 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4028  A quebra da Bandeira de baixa trouxe o teste esperado aos 4000. Identificamos facilmente várias consolidações semelhantes “em cima” da exponencial dos 200 dias. A abertura de hoje, com novo “gap down” deixado na zona da exponencial, é um importante sinal de alarme. A reconquista dos 4100/20 é fundamental para invalidar um inversão de tendência. No sentido inverso, o próximo patamar está no intervalo 3850/900.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4132  O índice ainda conseguiu um abertura em “gap up” acima dos 4230 (e algumas horas acima da exponencial dos 200 períodos – o que impediu um plano de entrada) mas acabou por rejeitar essa zona e quebrar a bandeira de baixa que destacamos (canal ascendente sombreado). O “bias” continua negativo e ganha especial importância a zona dos 4000 como suporte! Ainda é possível novo movimento de alta no curto prazo até aos 4195 (zona da eponencial referida), mas o expectável é um novo teste aos 4000.     Análise Técnica: Eurostoxx50 @ 4146  A quebra dos 4230 trouxe o esperado teste à exponencial dos 200 dias. Iremos manter alguma neutralidade nesta zona, sendo que a retoma dos 4230 seria um sinal de força e, por outro lado, a quebra dos 4000 seria um sinal muito forte.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4227  Depois do fecho de ontem novamente junto aos 4300, a abertura de hoje coloca o índice no extremo oposto da consolidação das últimas sessões. A sustentação abaixo dos 4230/66 sugere um teste à exponencial dos 200 dias (na zona dos 4100). A confirmar-se esta possibildade, também o Eurostoxx passa a estar com um claro bias negativo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4252  A índice aguentou apenas uma semana cima dos 4300 e a quebra dessa zona trouxe o esperado teste ao suporte de curto prazo (4230/66). A sustentação acima desta zona pode trazer novamente um bias mais positivo, mas se tal não acontecer, a exponencial dos 200 dias será o próximo patamar a ser testado (hoje nos 4103). Fazemos notar a existência de um suporte intermédio no intervalo 4165/75.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4343  O índice começou o ano com um “gap up” que nos define já uma primeira referência para as próximas semanas. Manteremos um bias positivo enquanto o preço se mantiver acima desta zona. A abordagem continuará componente a componente, até uma quebra desta referência (definimos para simplicar os 4300 como essa referência). A quebra deste nível poderá trazer um recuo e um teste aos suportes: 4230/66 como suporte de curto prazo e em seguida a exponencial dos 200 dias nos 4080.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
12.04.2022 09:27
Análise Técnica
Update: EUROSTOXX50
Eurostoxx50 @ 3781  A consolidação esperada parece ter acabado hoje com uma abertura em “gap down” abaixo da zona de suporte 3825/50. Este intervalo é agora a nossa referência como resistência e manteremos um “bias” negativo enquanto o preço não reconquistar o anterior suporte. Destacamos algumas zona técnicas importantes para as próximas sessões. 3782 e em seguida 3707.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3852  O índice não aguentou os suportes de curto prazo e está novamente a suportar no “gap up” que colocou o preço acima da exponencial dos 200 períodos. O gráfico horário sugere pelo menos uma consolidação nesta zona, mas a sustentação abaixo dos 3825 seria um sinal de fraqueza importante. Destacamos ainda o intervalo 3920/40, anterior suporte, como resistência de curto prazo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3954  A nossa expectativa não se concretizou e a possibilidade do índice reentrar no canal descendente materializou-se.Vamos manter um “bias” neutro no intervalo 3900/4000, e destacamos duas resistências importantes neste período temporal de análise: Desde logo a exponecial dos 200 dias e em seguida o topo do canal descendente representado.     Fazemos notar a “bear trap” no último sinal de venda do MACD horário, pelo que com o preço acima do intervalo 3920/40 vamos para já ignorar novo sinal de venda. O final do mês/trimsestre deve trazer alguns movimentos mais pronunciados, pelo que reforçamos a importância do intervalo 3920/40 como suporte de curto prazo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3865  O sinal de venda no oscilador, não trouxe, conforme esperado, a inversão do MACD horário e o preço acabou por invalidar o que esperávamos. A inversão do MACD horário está agora confirmada pelo que vamos insistir na ideia defendida ontem com dois planos que passamos a sugerir com entrada nos níveis actuais (3865):   - Como objectivo os 3565 e como “stop” definimos os 3895 – Continuamos com 1/32 do risco máximo (rácio retorno risco de 10)   - Neste caso definimos um “stop” acima dos máximos de ontem nos 3935 e como objectivo os 3165 - Continuamos com 1/32 do risco máximo (rácio retorno risco de 10)   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3683  A nossa expectativa mantém-se, mas surge novamente a possibilidade de uma reentrada no canal descendente que acompanhamos há algumas semanas e até um teste à referência na zona dos 4100. Por outro lado, o gráfico horário mostra novamente a possibilidade de mais um movimento de baixa. A ideia defendida nas últimas notas foi invalidada ontem (“stop” no “breakeven”), pelo que podemos sugerir nova entrada nos níveis actuais (3863) com um “stop” @ 3893 e como objectivo, continuamos a olhar para o intervalo 3200/3300 - escolhemos os 3263 como alvo. Mantemos 1/32 do risco máximo e temos neste caso um rácio retorno/risco de 20.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3673  O movimento de baixa sinalizado pelo gráfico horário parece estar em marcha, o fecho de ontem nos 3741 é primeira referência como resistência para o curto prazo. Sugerimos para já a eliminação do risco assumido ontem (entrada @ 3750) com a alteração do “stop” para o “breakeven”. Próximo suporte de curto prazo na zona dos 3600. Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3750  O índice ficou claramente aquém das nossas zonas de venda, continuando a mostrar um padrão de baixa muito claro. O gráfico horário sinaliza novo movimento descendente e a forma como o índice galgou o intervalo 3200/400 sugere que os mínimos neste movimento serão próximo dessa zona.   Sugerimos então uma entrada nos níveis actuais (3750) com um “stop” nos 3800 e como objectivo os 3250. Rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4027  O índice quebrou de forma clara a zona dos 4000 e acabou a desenhar uma vela de inversão. O canal descendente só deve ser negociado no topo, mas a zona dos 4000 é relevante numa óptica de “trading”.     Tendo presente os dois fechos diários anteriores abaixo dos 4000, constatamos um sinal de compra de curto prazo com o fecho horário nos 4012. Os indicadores estão em zona neutra e a abertura de hoje sugere cautelas, pelo que vamos esperar por um recuo nos indicadores horários (e idealmente no preço até à zona dos 3980/4000) para tentar elaborar um plano de entrada. Se a reacção do preço nesta zona for positiva, podemos defender tecnicamente um ida ao intervalo 4110/70.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4098  O índice continua na direcção esperada e o gráfico horário começa a chegar a uma zona onde pode ter uma reacção. Sugerimos então uma alteração do “stop” para os 4123 (garantindo 2X o risco inicial). Aproveitamos para deixar mais 3 possíveis alterações:   - A quebra em negociação dos 4080 permitiria alterar novamente o “stop”, agora para os 4103 - A quebra em negociação dos 4060 levaria a nova alteração, desta vez para os 4083   - Por fim, a quebra em negociação dos 4040 obrigaria a nova alteração para os 4063 Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4163 O índice continua dentro do canal descendente desde o início do ano. Ainda é possível, obviamente, novo teste ao topo do canal, com o preço a voltar acima da exponencial dos 200 períodos, mas o MACD horário já está a dar os primeiros sinais de alarme, assim como o oscilador que utilizamos. O quadro técnico aponta para nova rejeição da zona dos 4120, pelo que podemos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4163) com um “stop” nos 4183 e como objectivo, os 4003 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4138  Estão confirmados os sinais de venda de curto prazo, a quebra da zona do “gap up” reforça o nosso “bias” mas faz sentido alterar o “stop” para o “breakeven”. Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4163 O índice continua dentro do canal descendente desde o início do ano. Ainda é possível, obviamente, novo teste ao topo do canal, com o preço a voltar acima da exponencial dos 200 períodos, mas o MACD horário já está a dar os primeiros sinais de alarme, assim como o oscilador que utilizamos. O quadro técnico aponta para nova rejeição da zona dos 4120, pelo que podemos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4163) com um “stop” nos 4183 e como objectivo, os 4003 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4028  A quebra da Bandeira de baixa trouxe o teste esperado aos 4000. Identificamos facilmente várias consolidações semelhantes “em cima” da exponencial dos 200 dias. A abertura de hoje, com novo “gap down” deixado na zona da exponencial, é um importante sinal de alarme. A reconquista dos 4100/20 é fundamental para invalidar um inversão de tendência. No sentido inverso, o próximo patamar está no intervalo 3850/900.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4132  O índice ainda conseguiu um abertura em “gap up” acima dos 4230 (e algumas horas acima da exponencial dos 200 períodos – o que impediu um plano de entrada) mas acabou por rejeitar essa zona e quebrar a bandeira de baixa que destacamos (canal ascendente sombreado). O “bias” continua negativo e ganha especial importância a zona dos 4000 como suporte! Ainda é possível novo movimento de alta no curto prazo até aos 4195 (zona da eponencial referida), mas o expectável é um novo teste aos 4000.     Análise Técnica: Eurostoxx50 @ 4146  A quebra dos 4230 trouxe o esperado teste à exponencial dos 200 dias. Iremos manter alguma neutralidade nesta zona, sendo que a retoma dos 4230 seria um sinal de força e, por outro lado, a quebra dos 4000 seria um sinal muito forte.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4227  Depois do fecho de ontem novamente junto aos 4300, a abertura de hoje coloca o índice no extremo oposto da consolidação das últimas sessões. A sustentação abaixo dos 4230/66 sugere um teste à exponencial dos 200 dias (na zona dos 4100). A confirmar-se esta possibildade, também o Eurostoxx passa a estar com um claro bias negativo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4252  A índice aguentou apenas uma semana cima dos 4300 e a quebra dessa zona trouxe o esperado teste ao suporte de curto prazo (4230/66). A sustentação acima desta zona pode trazer novamente um bias mais positivo, mas se tal não acontecer, a exponencial dos 200 dias será o próximo patamar a ser testado (hoje nos 4103). Fazemos notar a existência de um suporte intermédio no intervalo 4165/75.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4343  O índice começou o ano com um “gap up” que nos define já uma primeira referência para as próximas semanas. Manteremos um bias positivo enquanto o preço se mantiver acima desta zona. A abordagem continuará componente a componente, até uma quebra desta referência (definimos para simplicar os 4300 como essa referência). A quebra deste nível poderá trazer um recuo e um teste aos suportes: 4230/66 como suporte de curto prazo e em seguida a exponencial dos 200 dias nos 4080.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
12.04.2022 09:26
Análise Técnica
Update: S&P500
S&P500 @ 4412.53 (fecho de segunda-feira) Também o S&P500 parece ter terminado ontem a consolidação de algumas sessões. A quebra dos 4438/9 sugere novo movimento de baixa. O nosso “bias” continua negativo e veremos os “rallies” no gráfico horário como oportunidades de venda. Como resistências a monitorizar no curto prazo, os 4438, depois o intervalo 4465/69, em seguida o fecho da semana passada nos 4488 e por fim o intervalo 4514/25. Como suportes de curto prazo, os 4376 e em seguida os 4314.     Análise Anterior: S&P500 @ 4481.15 (fecho de quarta-feira) Abaixo dos 4600 e principalmente abaixo dos 4550 o “bias” é negativo”. Olhando para o gráfico horário, este “bias” sai reforçado abaixo dos 4514. Como 1º suporte, a retracção de 38.2% nos 4438 (que coincide com a zona dos 4439 no gráfico diário). Podemos assistir a uma consolidação de alguns dias entre estas duas referências técnicas.     Análise Anterior: S&P500 @ 4563 O movimento de alta iniciado no dia em que começou a invasão da Ucrânia ultrapassou claramente a zona que defendia o “bias” negativo em todos os períodos temporais de análise (4439). Quando alargamos o gráfico para a zona dos máximos de sempre, encontramos outra importante referência nos 4550, acima disso mantemos pelo menos um “bias” neutro.     A quebra dos 4550 recordar-nos-ia o estrago técnico do 1º trimestre e obrigará a novo “update”.     Análise Anterior: S&P500 @ 4495 O índice parece estar a fazer acima dos 4439 o que fez abaixo dos 4200. Neste caso, proporcionando uma clara oportunidade do ponto de vista técnico. O padrão de baixa é claro, a recuperação (volume e momentum) relembram claramente as recuperações de “bear market”. Numa óptica de “trading” e tecnicamente, a oportunidade continua do lado dos vendedores. Vamos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4495) com um “stop” @ 4525 e continuamos a ter como objectivo a zona dos 3700 (vamos considerar os 3695). Continuamos com 1/32 do risco máximo e neste caso o rácio retorno risco é de 26.(6)).     Análise Anterior: S&P500 @ 4313 O índice continua no intervalo de referência que temos, definido no gráfico semanal pelas retracções de 23.6% e 38.2% (4439 e 4204). Sugerimos dois planos nos últimos updates, um deles já fechado nos 4200 (o nosso objectivo foi atingido nos 4150 no “pre-market” mas o stop foi accionado antes do índice atingir essa zona nas horas regulares de negociação). Matemos o 2º plano aberto com entrada nos 4400 (o “stop” já está no “breakeven”) e objectivo nos 3700. Este movimento de alta deve ser visto como uma oportunidade de entrada a favor da tendência dominante. Como referências técnicas para “trading”, os 4160, depois os 4280 e por fim o intervalo 4326/63.     Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice acelerou na direcção esperada e está novamente junto à zona dos 4200, com novo mínimo de fecho no gráfico diário. Mantemos os objectivos para os dois planos (4150 e 3700), mas vamos desde já sugerir alguns ajustes aos “stops”:   - No caso do 1º plano, faz tecnicamente sentido alterar para um “protect-profit-stop” nos 4300 (4X o risco inicial), mas se o preço fizer um fecho horário abaixo dos 4200, alteramos novamente para os 4225 (7X o risco inicial). A quebra dos 4175 em negociação obriga a uma última alteração, desta vez para os 4200 (8x o risco inicial). Objectivo nos 4150.   - No 2º plano alteramos o “stop” para o “breakeven” (entrada @ 4400). Objectivo nos 3700.   Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice continua a negociar perto do topo do “range” que estamos a monitorizar. O gráfico horário começa a inverter mas não descartamos ainda um teste ao intervalo 4439/60, de qualquer forma, podemos sugerir para já dois planos com uma entrada nestes níveis (4400):   - Como objectivo para o 1º plano definimos os 4150 e como “stop” os 4425, rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   - Para o 2º plano definimos a zona dos 3700 como objectivo e definimos um “stop” nos 4470, rácio retorno/risco de 10 e também neste caso 1/32 do risco máximo. Análise Anterior: S&P500 @ 4378 O S&P500 “disse não” à quebra dos 4200 e em poucas horas voltou para muito perto do outro extremo do intervalo que estamos a monitorizar como referência (4439). Importantes resistências esperam o preço nas próximas sessões, mas a reacção aos 4200 é um sinal de força que suporta a reacção que o índice está a ter. Destaque para os 4410/39 e em seguida os 4502. Análise Anterior: S&P500 @ 4304.74 (fecho de terça-feira) O Índice continua no intervalo entre as retracções de 38.2% (4204) e de 23.6% (4439). Depois da uma primeira (e forte) correcção até à zona dos 4200, assistimos a um duplo topo junto aos 4600 que empurrou o S&P500 novamente para baixo dos 4400, claramente abaixo da exponencial dos 200 dias e dos 23.6%. O cenário não é animador. A juntar a isto um potencial “cabeça e ombros” e novos mínimos relativos de fecho ontem (abaixo dos anteriores 4326).     Se olharmos com mais detalhe para as últimas semanas, já encontramos alguns sinais de sobre venda no curto prazo, pelo que começamos por destacar zonas de referência para “trading” no caso de uma recuperação nas próximas sessões.     Acabamos com o gráfico horário, que mostra sinas de inversão em alta junto ao intervalo que serviu de suporte na correcção anterior. A abertura de hoje, a confirmar-se um “gap up” relevante, obriga a cautelas na elaboração de um plano para aproveitar estes sinais. Estaremos atentos aos 4305, 4349, 4355 e por fim ao intervalo 4373/82.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
07.04.2022 11:52
Análise Técnica
Update: S&P500
S&P500 @ 4481.15 (fecho de quarta-feira) Abaixo dos 4600 e principalmente abaixo dos 4550 o “bias” é negativo”. Olhando para o gráfico horário, este “bias” sai reforçado abaixo dos 4514. Como 1º suporte, a retracção de 38.2% nos 4438 (que coincide com a zona dos 4439 no gráfico diário). Podemos assistir a uma consolidação de alguns dias entre estas duas referências técnicas.     Análise Anterior: S&P500 @ 4563 O movimento de alta iniciado no dia em que começou a invasão da Ucrânia ultrapassou claramente a zona que defendia o “bias” negativo em todos os períodos temporais de análise (4439). Quando alargamos o gráfico para a zona dos máximos de sempre, encontramos outra importante referência nos 4550, acima disso mantemos pelo menos um “bias” neutro.     A quebra dos 4550 recordar-nos-ia o estrago técnico do 1º trimestre e obrigará a novo “update”.     Análise Anterior: S&P500 @ 4495 O índice parece estar a fazer acima dos 4439 o que fez abaixo dos 4200. Neste caso, proporcionando uma clara oportunidade do ponto de vista técnico. O padrão de baixa é claro, a recuperação (volume e momentum) relembram claramente as recuperações de “bear market”. Numa óptica de “trading” e tecnicamente, a oportunidade continua do lado dos vendedores. Vamos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4495) com um “stop” @ 4525 e continuamos a ter como objectivo a zona dos 3700 (vamos considerar os 3695). Continuamos com 1/32 do risco máximo e neste caso o rácio retorno risco é de 26.(6)).     Análise Anterior: S&P500 @ 4313 O índice continua no intervalo de referência que temos, definido no gráfico semanal pelas retracções de 23.6% e 38.2% (4439 e 4204). Sugerimos dois planos nos últimos updates, um deles já fechado nos 4200 (o nosso objectivo foi atingido nos 4150 no “pre-market” mas o stop foi accionado antes do índice atingir essa zona nas horas regulares de negociação). Matemos o 2º plano aberto com entrada nos 4400 (o “stop” já está no “breakeven”) e objectivo nos 3700. Este movimento de alta deve ser visto como uma oportunidade de entrada a favor da tendência dominante. Como referências técnicas para “trading”, os 4160, depois os 4280 e por fim o intervalo 4326/63.     Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice acelerou na direcção esperada e está novamente junto à zona dos 4200, com novo mínimo de fecho no gráfico diário. Mantemos os objectivos para os dois planos (4150 e 3700), mas vamos desde já sugerir alguns ajustes aos “stops”:   - No caso do 1º plano, faz tecnicamente sentido alterar para um “protect-profit-stop” nos 4300 (4X o risco inicial), mas se o preço fizer um fecho horário abaixo dos 4200, alteramos novamente para os 4225 (7X o risco inicial). A quebra dos 4175 em negociação obriga a uma última alteração, desta vez para os 4200 (8x o risco inicial). Objectivo nos 4150.   - No 2º plano alteramos o “stop” para o “breakeven” (entrada @ 4400). Objectivo nos 3700.   Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice continua a negociar perto do topo do “range” que estamos a monitorizar. O gráfico horário começa a inverter mas não descartamos ainda um teste ao intervalo 4439/60, de qualquer forma, podemos sugerir para já dois planos com uma entrada nestes níveis (4400):   - Como objectivo para o 1º plano definimos os 4150 e como “stop” os 4425, rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   - Para o 2º plano definimos a zona dos 3700 como objectivo e definimos um “stop” nos 4470, rácio retorno/risco de 10 e também neste caso 1/32 do risco máximo. Análise Anterior: S&P500 @ 4378 O S&P500 “disse não” à quebra dos 4200 e em poucas horas voltou para muito perto do outro extremo do intervalo que estamos a monitorizar como referência (4439). Importantes resistências esperam o preço nas próximas sessões, mas a reacção aos 4200 é um sinal de força que suporta a reacção que o índice está a ter. Destaque para os 4410/39 e em seguida os 4502. Análise Anterior: S&P500 @ 4304.74 (fecho de terça-feira) O Índice continua no intervalo entre as retracções de 38.2% (4204) e de 23.6% (4439). Depois da uma primeira (e forte) correcção até à zona dos 4200, assistimos a um duplo topo junto aos 4600 que empurrou o S&P500 novamente para baixo dos 4400, claramente abaixo da exponencial dos 200 dias e dos 23.6%. O cenário não é animador. A juntar a isto um potencial “cabeça e ombros” e novos mínimos relativos de fecho ontem (abaixo dos anteriores 4326).     Se olharmos com mais detalhe para as últimas semanas, já encontramos alguns sinais de sobre venda no curto prazo, pelo que começamos por destacar zonas de referência para “trading” no caso de uma recuperação nas próximas sessões.     Acabamos com o gráfico horário, que mostra sinas de inversão em alta junto ao intervalo que serviu de suporte na correcção anterior. A abertura de hoje, a confirmar-se um “gap up” relevante, obriga a cautelas na elaboração de um plano para aproveitar estes sinais. Estaremos atentos aos 4305, 4349, 4355 e por fim ao intervalo 4373/82.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
07.04.2022 09:17
Análise Técnica
Update: EUROSTOXX50
Eurostoxx50 @ 3852  O índice não aguentou os suportes de curto prazo e está novamente a suportar no “gap up” que colocou o preço acima da exponencial dos 200 períodos. O gráfico horário sugere pelo menos uma consolidação nesta zona, mas a sustentação abaixo dos 3825 seria um sinal de fraqueza importante. Destacamos ainda o intervalo 3920/40, anterior suporte, como resistência de curto prazo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3954  A nossa expectativa não se concretizou e a possibilidade do índice reentrar no canal descendente materializou-se.Vamos manter um “bias” neutro no intervalo 3900/4000, e destacamos duas resistências importantes neste período temporal de análise: Desde logo a exponecial dos 200 dias e em seguida o topo do canal descendente representado.     Fazemos notar a “bear trap” no último sinal de venda do MACD horário, pelo que com o preço acima do intervalo 3920/40 vamos para já ignorar novo sinal de venda. O final do mês/trimsestre deve trazer alguns movimentos mais pronunciados, pelo que reforçamos a importância do intervalo 3920/40 como suporte de curto prazo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3865  O sinal de venda no oscilador, não trouxe, conforme esperado, a inversão do MACD horário e o preço acabou por invalidar o que esperávamos. A inversão do MACD horário está agora confirmada pelo que vamos insistir na ideia defendida ontem com dois planos que passamos a sugerir com entrada nos níveis actuais (3865):   - Como objectivo os 3565 e como “stop” definimos os 3895 – Continuamos com 1/32 do risco máximo (rácio retorno risco de 10)   - Neste caso definimos um “stop” acima dos máximos de ontem nos 3935 e como objectivo os 3165 - Continuamos com 1/32 do risco máximo (rácio retorno risco de 10)   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3683  A nossa expectativa mantém-se, mas surge novamente a possibilidade de uma reentrada no canal descendente que acompanhamos há algumas semanas e até um teste à referência na zona dos 4100. Por outro lado, o gráfico horário mostra novamente a possibilidade de mais um movimento de baixa. A ideia defendida nas últimas notas foi invalidada ontem (“stop” no “breakeven”), pelo que podemos sugerir nova entrada nos níveis actuais (3863) com um “stop” @ 3893 e como objectivo, continuamos a olhar para o intervalo 3200/3300 - escolhemos os 3263 como alvo. Mantemos 1/32 do risco máximo e temos neste caso um rácio retorno/risco de 20.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3673  O movimento de baixa sinalizado pelo gráfico horário parece estar em marcha, o fecho de ontem nos 3741 é primeira referência como resistência para o curto prazo. Sugerimos para já a eliminação do risco assumido ontem (entrada @ 3750) com a alteração do “stop” para o “breakeven”. Próximo suporte de curto prazo na zona dos 3600. Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3750  O índice ficou claramente aquém das nossas zonas de venda, continuando a mostrar um padrão de baixa muito claro. O gráfico horário sinaliza novo movimento descendente e a forma como o índice galgou o intervalo 3200/400 sugere que os mínimos neste movimento serão próximo dessa zona.   Sugerimos então uma entrada nos níveis actuais (3750) com um “stop” nos 3800 e como objectivo os 3250. Rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4027  O índice quebrou de forma clara a zona dos 4000 e acabou a desenhar uma vela de inversão. O canal descendente só deve ser negociado no topo, mas a zona dos 4000 é relevante numa óptica de “trading”.     Tendo presente os dois fechos diários anteriores abaixo dos 4000, constatamos um sinal de compra de curto prazo com o fecho horário nos 4012. Os indicadores estão em zona neutra e a abertura de hoje sugere cautelas, pelo que vamos esperar por um recuo nos indicadores horários (e idealmente no preço até à zona dos 3980/4000) para tentar elaborar um plano de entrada. Se a reacção do preço nesta zona for positiva, podemos defender tecnicamente um ida ao intervalo 4110/70.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4098  O índice continua na direcção esperada e o gráfico horário começa a chegar a uma zona onde pode ter uma reacção. Sugerimos então uma alteração do “stop” para os 4123 (garantindo 2X o risco inicial). Aproveitamos para deixar mais 3 possíveis alterações:   - A quebra em negociação dos 4080 permitiria alterar novamente o “stop”, agora para os 4103 - A quebra em negociação dos 4060 levaria a nova alteração, desta vez para os 4083   - Por fim, a quebra em negociação dos 4040 obrigaria a nova alteração para os 4063 Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4163 O índice continua dentro do canal descendente desde o início do ano. Ainda é possível, obviamente, novo teste ao topo do canal, com o preço a voltar acima da exponencial dos 200 períodos, mas o MACD horário já está a dar os primeiros sinais de alarme, assim como o oscilador que utilizamos. O quadro técnico aponta para nova rejeição da zona dos 4120, pelo que podemos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4163) com um “stop” nos 4183 e como objectivo, os 4003 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4138  Estão confirmados os sinais de venda de curto prazo, a quebra da zona do “gap up” reforça o nosso “bias” mas faz sentido alterar o “stop” para o “breakeven”. Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4163 O índice continua dentro do canal descendente desde o início do ano. Ainda é possível, obviamente, novo teste ao topo do canal, com o preço a voltar acima da exponencial dos 200 períodos, mas o MACD horário já está a dar os primeiros sinais de alarme, assim como o oscilador que utilizamos. O quadro técnico aponta para nova rejeição da zona dos 4120, pelo que podemos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4163) com um “stop” nos 4183 e como objectivo, os 4003 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4028  A quebra da Bandeira de baixa trouxe o teste esperado aos 4000. Identificamos facilmente várias consolidações semelhantes “em cima” da exponencial dos 200 dias. A abertura de hoje, com novo “gap down” deixado na zona da exponencial, é um importante sinal de alarme. A reconquista dos 4100/20 é fundamental para invalidar um inversão de tendência. No sentido inverso, o próximo patamar está no intervalo 3850/900.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4132  O índice ainda conseguiu um abertura em “gap up” acima dos 4230 (e algumas horas acima da exponencial dos 200 períodos – o que impediu um plano de entrada) mas acabou por rejeitar essa zona e quebrar a bandeira de baixa que destacamos (canal ascendente sombreado). O “bias” continua negativo e ganha especial importância a zona dos 4000 como suporte! Ainda é possível novo movimento de alta no curto prazo até aos 4195 (zona da eponencial referida), mas o expectável é um novo teste aos 4000.     Análise Técnica: Eurostoxx50 @ 4146  A quebra dos 4230 trouxe o esperado teste à exponencial dos 200 dias. Iremos manter alguma neutralidade nesta zona, sendo que a retoma dos 4230 seria um sinal de força e, por outro lado, a quebra dos 4000 seria um sinal muito forte.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4227  Depois do fecho de ontem novamente junto aos 4300, a abertura de hoje coloca o índice no extremo oposto da consolidação das últimas sessões. A sustentação abaixo dos 4230/66 sugere um teste à exponencial dos 200 dias (na zona dos 4100). A confirmar-se esta possibildade, também o Eurostoxx passa a estar com um claro bias negativo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4252  A índice aguentou apenas uma semana cima dos 4300 e a quebra dessa zona trouxe o esperado teste ao suporte de curto prazo (4230/66). A sustentação acima desta zona pode trazer novamente um bias mais positivo, mas se tal não acontecer, a exponencial dos 200 dias será o próximo patamar a ser testado (hoje nos 4103). Fazemos notar a existência de um suporte intermédio no intervalo 4165/75.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4343  O índice começou o ano com um “gap up” que nos define já uma primeira referência para as próximas semanas. Manteremos um bias positivo enquanto o preço se mantiver acima desta zona. A abordagem continuará componente a componente, até uma quebra desta referência (definimos para simplicar os 4300 como essa referência). A quebra deste nível poderá trazer um recuo e um teste aos suportes: 4230/66 como suporte de curto prazo e em seguida a exponencial dos 200 dias nos 4080.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
05.04.2022 16:39
Análise Técnica
Update: S&P500
S&P500 @ 4563 O movimento de alta iniciado no dia em que começou a invasão da Ucrânia ultrapassou claramente a zona que defendia o “bias” negativo em todos os períodos temporais de análise (4439). Quando alargamos o gráfico para a zona dos máximos de sempre, encontramos outra importante referência nos 4550, acima disso mantemos pelo menos um “bias” neutro.     A quebra dos 4550 recordar-nos-ia o estrago técnico do 1º trimestre e obrigará a novo “update”.     Análise Anterior: S&P500 @ 4495 O índice parece estar a fazer acima dos 4439 o que fez abaixo dos 4200. Neste caso, proporcionando uma clara oportunidade do ponto de vista técnico. O padrão de baixa é claro, a recuperação (volume e momentum) relembram claramente as recuperações de “bear market”. Numa óptica de “trading” e tecnicamente, a oportunidade continua do lado dos vendedores. Vamos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4495) com um “stop” @ 4525 e continuamos a ter como objectivo a zona dos 3700 (vamos considerar os 3695). Continuamos com 1/32 do risco máximo e neste caso o rácio retorno risco é de 26.(6)).     Análise Anterior: S&P500 @ 4313 O índice continua no intervalo de referência que temos, definido no gráfico semanal pelas retracções de 23.6% e 38.2% (4439 e 4204). Sugerimos dois planos nos últimos updates, um deles já fechado nos 4200 (o nosso objectivo foi atingido nos 4150 no “pre-market” mas o stop foi accionado antes do índice atingir essa zona nas horas regulares de negociação). Matemos o 2º plano aberto com entrada nos 4400 (o “stop” já está no “breakeven”) e objectivo nos 3700. Este movimento de alta deve ser visto como uma oportunidade de entrada a favor da tendência dominante. Como referências técnicas para “trading”, os 4160, depois os 4280 e por fim o intervalo 4326/63.     Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice acelerou na direcção esperada e está novamente junto à zona dos 4200, com novo mínimo de fecho no gráfico diário. Mantemos os objectivos para os dois planos (4150 e 3700), mas vamos desde já sugerir alguns ajustes aos “stops”:   - No caso do 1º plano, faz tecnicamente sentido alterar para um “protect-profit-stop” nos 4300 (4X o risco inicial), mas se o preço fizer um fecho horário abaixo dos 4200, alteramos novamente para os 4225 (7X o risco inicial). A quebra dos 4175 em negociação obriga a uma última alteração, desta vez para os 4200 (8x o risco inicial). Objectivo nos 4150.   - No 2º plano alteramos o “stop” para o “breakeven” (entrada @ 4400). Objectivo nos 3700.   Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice continua a negociar perto do topo do “range” que estamos a monitorizar. O gráfico horário começa a inverter mas não descartamos ainda um teste ao intervalo 4439/60, de qualquer forma, podemos sugerir para já dois planos com uma entrada nestes níveis (4400):   - Como objectivo para o 1º plano definimos os 4150 e como “stop” os 4425, rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   - Para o 2º plano definimos a zona dos 3700 como objectivo e definimos um “stop” nos 4470, rácio retorno/risco de 10 e também neste caso 1/32 do risco máximo. Análise Anterior: S&P500 @ 4378 O S&P500 “disse não” à quebra dos 4200 e em poucas horas voltou para muito perto do outro extremo do intervalo que estamos a monitorizar como referência (4439). Importantes resistências esperam o preço nas próximas sessões, mas a reacção aos 4200 é um sinal de força que suporta a reacção que o índice está a ter. Destaque para os 4410/39 e em seguida os 4502. Análise Anterior: S&P500 @ 4304.74 (fecho de terça-feira) O Índice continua no intervalo entre as retracções de 38.2% (4204) e de 23.6% (4439). Depois da uma primeira (e forte) correcção até à zona dos 4200, assistimos a um duplo topo junto aos 4600 que empurrou o S&P500 novamente para baixo dos 4400, claramente abaixo da exponencial dos 200 dias e dos 23.6%. O cenário não é animador. A juntar a isto um potencial “cabeça e ombros” e novos mínimos relativos de fecho ontem (abaixo dos anteriores 4326).     Se olharmos com mais detalhe para as últimas semanas, já encontramos alguns sinais de sobre venda no curto prazo, pelo que começamos por destacar zonas de referência para “trading” no caso de uma recuperação nas próximas sessões.     Acabamos com o gráfico horário, que mostra sinas de inversão em alta junto ao intervalo que serviu de suporte na correcção anterior. A abertura de hoje, a confirmar-se um “gap up” relevante, obriga a cautelas na elaboração de um plano para aproveitar estes sinais. Estaremos atentos aos 4305, 4349, 4355 e por fim ao intervalo 4373/82.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
01.04.2022 08:57
INVEST OUTLOOK
2º TRIMESTRE 2022
O ano de 2022 iniciou-se com a perspectiva de subida de taxas pelos principais bancos centrais, seguida da invasão da Ucrânia pela Rússia, no final de Fevereiro. Ambos os acontecimentos estiveram na base da elevada volatilidade registada nos mercados financeiros.   Para além da tragédia humanitária, a eclosão de uma guerra em pleno continente europeu, agravada pelo facto de ser iniciada por uma potência nuclear, veio adicionar ainda mais incerteza quanto à evolução da economia (e ordem) mundial.    No plano económico, o impacto imediato é a visível subida da taxa de inflação. E, regra geral, uma taxa de inflação mais elevada traduz-se em taxas de juro mais altas e bancos centrais com políticas monetárias mais restritivas. Por sua vez, taxas de juro mais altas, potencialmente acompanhadas por abrandamento económico, poderão significar múltiplos de avaliação mais baixos e spreads de crédito mais altos, nos mercados accionistas e de crédito, respectivamente. Assim, mantemos a Alocação de Activos com um posicionamento defensivo e com uma elevada percentagem em Liquidez. Apesar das classes de activos mais cíclicas estarem agora com avaliações mais atractivas, considerando a elevada incerteza reinante, mantemos uma exposição Neutral em Acções. Entre as Obrigações, mantemos a exposição aos segmentos High Yield e Corporate Hybrids, embora globalmente Underweight na classe de activos.    Evolução dos indicadores macroeconómicos O crescimento da economia mundial mantém-se robusto, apesar da guerra na Ucrânia e, em menor escala, do aumento dos casos da variante Ómicron, em particular na China. De acordo com as últimas previsões do Banco Central Europeu (BCE), de Março de 2022, a economia mundial é esperada crescer 4,1% este ano, menos 0,4 pontos percentuais (p.p.) relativamente à estimativa de Dezembro último. Para 2023 e 2024, o BCE baixou as previsões em 0,3 e 0,1 p.p., respectivamente, para os 3,6%.   Ao contrário da Ómicron, cujos efeitos na economia foram relativamente diminutos no primeiro trimestre, a invasão da Ucrânia pela Rússia ameaça ter um impacto muito superior na economia mundial. Com efeito, a imposição de sanções à Rússia, financeiras e comerciais, conduziu a uma diminuição abrupta das estimativas para a respectiva economia e ao aumento, igualmente significativo, dos preços das matérias-primas, em particular da energia e produtos agrícolas.    A subida da taxa de inflação, e a consequente queda do rendimento disponível e da confiança das famílias, constitui a principal ameaça nos próximos meses para o crescimento económico, por via da menor procura. Do lado da oferta, os índices PMI evidenciam uma melhoria, ainda que ligeira, nos tempos de entrega, embora as cadeias de abastecimento globais permaneçam ensombradas pela política COVID-zero na China e, mais recentemente, pela guerra na Ucrânia, que poderá implicar falhas no abastecimento de matérias-primas.   Índices Global PMI   Fonte: Bloomberg. Estados Unidos Nos Estados Unidos, a taxa de inflação subiu para os 7,9%, em Fevereiro. Excluindo os custos com alimentação e energia, a inflação subjacente situa-se nos 6,4%. A FED deverá colocar as taxas de juro perto dos 2,0%, no final de 2022. A economia norte-americana cresceu 1,75% em cadeia, no último trimestre de 2021 (7% anualizado). A principal contribuição para o crescimento veio do investimento em inventários (4,9%), nomeadamente no sector dos revendedores de automóveis, à medida que as empresas repuseram os inventários em queda desde o início de 2021. Em termos homólogos, o crescimento real da economia ascendeu a 5,6%, mais 0,7 p.p. que no trimestre anterior.   A taxa de desemprego diminuiu para os 3,8% em Fevereiro (4,0% no mês anterior). O número de pessoas desempregadas reduziu em 243 mil, para os 6,3 milhões. Em Fevereiro de 2020, previamente ao eclodir da pandemia global, a taxa de desemprego situava-se nos 3,5%, com 5,7 milhões de pessoas desempregadas. A participação no mercado laboral continua a subir, situando-se nos 62,3% em Fevereiro, o valor mais alto desde Março de 2020. Por sua vez, o salário médio por hora, no sector privado, registou um aumento homólogo de 5,1%, em Janeiro.   Crescimento do PIB, ISM e Taxa de Desemprego   Fonte: Bloomberg.   Os efeitos da combinação, por um lado, de salários mais altos, liquidez e taxas de poupança elevadas e, por outro, de constrangimentos nas cadeias de abastecimento globais e matérias-primas mais caras, resultam bem claros na evolução recente da taxa de inflação. Com efeito, no mês de Fevereiro a inflação anual acelerou para os 7,9%, o valor mais elevado desde Janeiro de 1982. Os preços da energia (+25,6%) mantêm-se como o principal contribuidor para esta subida. Por seu turno, os custos com alojamento aumentaram 4,4%, alimentação subiu 7,9% e os preços dos veículos novos aumentaram 12,4%. Excluindo os custos com alimentação e energia, a taxa de inflação subjacente situa-se nos 6,4%, mais 0,4 p.p. relativamente a Janeiro deste ano. Confiança dos Consumidores e Taxa de Inflação Fonte: Bloomberg.   Face à recente evolução da taxa de inflação e, sobretudo, à actual perspectiva de uma maior duração do que inicialmente previsto, em Março, a Reserva Federal (FED) subiu a taxa de juro directora em 25 basis-points (bp), para o intervalo 0,25%-0,5%. Esta foi a primeira subida em três anos, tendo igualmente sinalizado que novas subidas se seguirão ao longo de 2022, até aos 1,9%. Em 2023, o movimento deverá manter-se, com um objectivo em torno dos 2,8%. Simultaneamente, a FED deverá começar a diminuir o seu activo, actualmente na ordem de 8.900 mil milhões de USD, sem, no entanto, providenciar pormenores quanto ao ritmo a que será feita esta diminuição. Zona Euro Em 2021, a economia da Zona Euro cresceu 5,3%. De acordo com o BCE, a taxa de inflação deverá ser, em média, 5,1% em 2022. A economia da Zona Euro expandiu, em cadeia, 0,3% no último trimestre de 2021, impulsionada pelo investimento (3,5%) e consumo público (0,5%), enquanto o consumo das famílias diminuiu 0,6% e a contribuição líquida da procura externa foi negativa, com um crescimento das exportações (2,9%) inferior ao das importações (4,4%). O crescimento no trimestre foi prejudicado pela propagação da variante Ómicron e consequentes restrições. Considerando o total de 2021, a economia da Zona Euro cresceu 5,3%, após a contração de 6,4% em 2020.   A taxa de desemprego diminuiu para os 6,8%, em Janeiro último, o valor mais baixo de que existe registo e que compara com os 8,3% em Janeiro de 2021. Esta evolução positiva espelha a recuperação dos mercados de trabalho à medida que as restrições derivadas da variante Ómicron começaram a atenuar. A dispersão de valores entre os países membros permanece, contudo, elevada: na Alemanha a taxa de desemprego situa-se nos 3,1%, enquanto que França, Itália e Espanha registam valores de 7%, 8,8% e 12,7%, respectivamente.    Crescimento do PIB e Taxa de Desemprego Fonte: Bloomberg.   Em Fevereiro de 2022, a taxa de inflação anual subiu para os 5,9%, mais 0,8 p.p. relativamente ao mês anterior. Os preços da energia continuam a liderar este aumento, com uma subida de 32% em termos homólogos, seguidos dos preços da alimentação, álcool e tabaco (4,2%), dos bens industriais (3,1%) e dos serviços (2,5%). Excluindo os custos com alimentação e energia, a taxa de inflação situa-se nos 2,7%. Deste modo, a taxa de inflação (5,9%) situa-se bem acima do nível de referência do BCE, devendo subir ainda mais nos próximos meses considerando o aumento dos preços da energia, provocado pela guerra na Ucrânia. Euro: Confiança dos Consumidores e Taxa de Inflação Fonte: Bloomberg. De facto, de acordo com as últimas estimativas do BCE, em 2022, a taxa de inflação média deverá situar-se nos 5,1%, baixando para os 2,1% e 1,9% em 2023 e 2024, respectivamente.    No cenário base da instituição, o PIB da Zona Euro é esperado crescer 3,7% este ano, e 2,8% e 1,6%, em 2023 e 2024. No cenário adverso, a inflação média sobe para os 5,9%, em 2022, e as projecções para o crescimento baixam para os 2,5%, 2,7% e 2,1%, respectivamente.    Portugal A economia nacional cresceu 4,9%, em 2021, após a contracção de 8,4% no ano anterior. Em Fevereiro, a taxa de inflação subiu para os 4,4%.  De acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), o PIB nacional, em termos reais, registou uma variação homóloga de 5,8% no 4º trimestre de 2021 (4,4% no trimestre anterior). O contributo da procura externa líquida para a variação homóloga do PIB foi positivo, contrariamente ao trimestre anterior, em consequência da aceleração em volume das Exportações de Bens e Serviços. Também se registou um contributo positivo da procura interna, ligeiramente superior ao observado no 3º trimestre.    Comparando com o 3º trimestre de 2021, o PIB aumentou 1,6% em volume (crescimento em cadeia de 2,8% no trimestre anterior), verificando-se uma diminuição do contributo positivo da procura externa líquida para a variação em cadeia do PIB.    Portugal: Crescimento do PIB e Saldo Externo de Bens e Serviços Fonte: Bloomberg. No conjunto do ano 2021, o PIB registou um crescimento de 4,9% em volume, o mais elevado desde 1990, após a diminuição histórica de 8,4% em 2020, refletindo os efeitos marcadamente adversos da pandemia COVID-19 na actividade económica. A procura interna apresentou um contributo positivo expressivo para a variação do PIB, após ter sido significativamente negativo em 2020, verificando-se uma recuperação do consumo privado e do investimento. O contributo da procura externa líquida foi bastante menos negativo em 2021, tendo-se registado crescimentos significativos das importações e das exportações de bens e de serviços.   Por sua vez, em Janeiro, a taxa de desemprego situou-se nos 6,0%, mais 0,2 p.p. do que no mês precedente e menos 1,0 p.p. do que um ano antes. De igual modo, a população empregada (4,9 milhões) diminuiu 0,4% em relação ao mês anterior e 4,7% comparativamente a um ano antes.   Em termos de inflação, o Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português apresentou uma variação homóloga de 4,4%, taxa superior em 1,0 p.p. à do mês anterior. Excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, o IHPC em Portugal atingiu uma variação homóloga de 3,4% em Fevereiro, superior à taxa correspondente para a área do Euro que se fixou em 2,7%. Portugal: Dívida Directa do Estado Fonte: INE, IGCP. Valores em milhares de milhão.     Segundo a Direcção Geral do Orçamento (DGO), no final de Janeiro, as administrações públicas registaram um saldo orçamental de 1,8 mil milhões de euros, traduzindo uma melhoria de 1,1 mil milhões de euros face ao período homólogo pelo aumento da receita (17,3%) ter ultrapassado o verificado na despesa (1,1%). O saldo primário situou-se em 1,9 mil milhões de euros, mais 1,1 mil milhões de euros do que em Janeiro de 2021. O crescimento da receita em 17,3% reflecte, essencialmente, a evolução positiva da receita fiscal (19,2%) e contributiva (5,5%), que evidencia a recuperação da actividade económica e do mercado de trabalho. Face a esta evolução orçamental, de acordo com a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública – IGCP, a dívida total do Estado diminuiu para os 272,6 mil milhões de euros em Janeiro, face aos 278,5 mil milhões registados no final de 2021. Países Emergentes Entre as economias emergentes, destaque para a esperada contracção da economia russa em 2022 (-9,5%), em consequência das sanções económicas impostas após a invasão da Ucrânia. Na China, a economia cresceu 4,0% no quarto trimestre de 2021, em termos homólogos, desacelerando face aos 4,9% registados no trimestre anterior. Este valor foi o mais baixo desde o segundo trimestre de 2020, reflectindo vários impactos negativos como o abrandamento do sector imobiliário, a continuação dos constrangimentos das cadeias de abastecimentos e o surgimento de novos focos de COVID-19. Considerando o total de 2021, a economia chinesa cresceu 8,1%, o valor mais elevado em quase uma década e excedendo o objectivo governamental dos 6,0%. O consumo contribuiu com 65,4% para o crescimento do PIB, o que compara com os 54,3% em 2020 e ultrapassa a média de 60% registada entre 2013 e 2019. A taxa de inflação anual situou-se nos 0,9%, em Fevereiro, sem variação relativamente ao mês anterior. Para 2022, o governo projecta uma inflação em torno dos 3,0%.      Economias BRIC Fonte: Bloomberg. Na Índia, o PIB expandiu 5,4% no último trimestre do ano passado, em termos homólogos, menos 3,1 p.p. do que no trimestre anterior. Em termos sectoriais, o crescimento no trimestre foi suportado pelos aumentos da actividade no comércio, hotelaria, transportes e comunicações (6,1%); serviços financeiros, imobiliário e serviços profissionais (4,6%); e, administração pública, defesa e outros serviços (16,8%). A taxa de inflação acelerou, pelo quinto mês consecutivo, para os 6,1%, em Fevereiro, o valor mais alto desde Junho de 2021. Deste modo, a inflação situa-se junto ao limite superior do intervalo 2%-6% estabelecido como referência pelo banco central.   No Brasil, a economia avançou 1,6% no quarto trimestre de 2021, em termos homólogos. Apesar de ser o quarto trimestre consecutivo de crescimento, este valor representou uma desaceleração face aos 4% registados no trimestre anterior. Considerando o total do ano, a economia brasileira cresceu 4,6% em 2021, o registo mais elevado desde 2010. Por sua vez, a taxa de inflação anual subiu para os 10,5%, em Fevereiro, reflectindo o aumento dos preços com combustíveis (33,3%) e electricidade residencial (28,1%), entre outros. Este valor mensal da inflação foi o sexto consecutivo acima dos 10%.   Por fim, de acordo com o consensus de vários analistas, apurado pela Bloomberg, a economia russa deverá contrair 9,5% em 2022, e 1,5% em 2023, em consequência das sanções económicas impostas após a invasão da Ucrânia. Por seu turno, a taxa de inflação, que em Fevereiro se situou nos 9,2%, é antecipada subir para os 20%, o valor mais elevado em cerca de duas décadas. Deste modo, o banco central deverá manter a taxa de juro nos 20%, após a subida de 10,5 p.p. em Fevereiro.     Paulo Monteiro Invest Gestão de Activos - SGOIC, SA Redigido em 29 de Março de 2021 Alocação de Activos O ano de 2022 iniciou-se com a perspectiva de subida de taxas pelos principais bancos centrais, seguida da invasão da Ucrânia pela Rússia, no final de Fevereiro. Ambos os acontecimentos estiveram na base da elevada volatilidade registada nos mercados financeiros. Para além da tragédia humanitária, a eclosão de uma guerra em pleno continente europeu, agravada pelo facto de ser iniciada por uma potência nuclear, veio adicionar ainda mais incerteza quanto à evolução da economia (e ordem) mundial. No plano económico, o impacto imediato é a visível subida da taxa de inflação. E, regra geral, uma taxa de inflação mais elevada traduz-se em taxas de juro mais altas e bancos centrais com políticas monetárias mais restritivas. Por sua vez, taxas de juro mais altas, potencialmente acompanhadas por abrandamento económico, poderão significar múltiplos de avaliação mais baixos e spreads de crédito mais altos, nos mercados accionistas e de crédito, respectivamente. Assim, mantemos a Alocação de Activos com um posicionamento defensivo e com uma elevada percentagem em Liquidez. Apesar das classes de activos mais cíclicas estarem agora com avaliações mais atractivas, considerando a elevada incerteza reinante, mantemos uma exposição Neutral em Acções. Entre as Obrigações, mantemos a exposição aos segmentos High Yield e Corporate Hybrids, embora globalmente Underweight na classe de activos. Por fim, nos Alternativos, reduzimos a exposição aos metais preciosos. Rendibilidades - desde o início do ano (YTD)   Fonte: Bloomberg.   Mercados financeiros no 1º trimestre O 1º trimestre de 2022 ficou marcado pela elevada volatilidade nos mercados accionistas e pela subida abrupta das yields das obrigações governamentais e dos spreads de crédito.   Nos mercados accionistas o trimestre terminou com rendibilidades negativas, embora muito longe dos mínimos. Nos Estados Unidos, os índices S&P-500 e Nasdaq-100 registaram perdas de -2,8% e -6,6%, após terem estado a perder mais de 10% e quase 20%, respectivamente. Por sua vez, na Europa, os índices EuroStoxx-50 e DAX-30 perderam -6,9% e -6,7%, respectivamente. Após o início da guerra na Ucrânia, estes dois últimos mercados chegaram a acumular perdas de 20%, conseguindo, contudo, recuperar apesar da incerteza dominante, em particular na Europa, e da subida das yields das obrigações governamentais.   De facto, a forte subida da taxa de inflação obrigou os bancos centrais a adoptarem uma postura menos acomodatícia, sinalizando a subida das taxas de juro directoras. Nos Estados Unidos, a FED aumentou as taxas de juro em 25 bp, para o intervalo 0,25%-0,5% e anunciou novas subidas ao longo dos próximos meses, bem como o fim imediato do programa de compra de títulos. Na Zona Euro, o BCE também iniciou a redução das compras de obrigações e abriu a porta à subida das taxas de juro até ao final deste ano. Nos mercados monetários, as taxas de juro directoras são esperadas terminar o ano nos 2,4% nos Estados Unidos (actual 0,5%), e nos 0,0% na Zona Euro (actual -0,5%).   Assim, nos mercados de dívida pública o trimestre caracterizou-se por uma subida das respectivas yields no mercado secundário. Nos Estados Unidos, a yield dos Treasuries a 10 anos terminou o trimestre nos 2,39%, mais 88 bp relativamente ao final do ano passado, e praticamente igual à yield no prazo dos 2 anos (2,36%). Por sua vez, na Zona Euro a yield dos Bunds a 10 anos subiu 81 bp no trimestre, para os 0,63%, o valor mais elevado desde meados de 2018.   Yields das Obrigações (%)   Fonte: Bloomberg. Indices Bloomberg Barclays.   Tal como verificado nos mercados accionistas, também os spreads de crédito registaram uma recuperação significativa face aos mínimos do trimestre. Ainda assim, os spreads do segmento Investment Grade subiram, em média, 16 e 25 bp, para os 66 e 72 bp, nos Estados Unidos e na Europa, respectivamente. No segmento de High Yield, os spreads aumentaram 73 e 80 bp, para os 367 e 398 bp, respectivamente, situando-se já acima dos valores de final de 2019.     Principais riscos Nos próximos trimestres a evolução dos mercados continuará, sobretudo, condicionada pela evolução dos preços das matérias-primas, nomeadamente da energia e dos produtos agrícolas, e, consequentemente, da taxa de inflação. Os bancos centrais tentarão resolver o actual desequilíbrio entre a procura e a oferta, que teve origem com a pandemia COVID-19 e os seus efeitos nas cadeias de abastecimento globais, com a subida das taxas de juro (e a diminuição da procura). Neste momento, a incerteza permanece muito elevada, mas a forma como este ajustamento ocorrer poderá significar, um abrandamento económico. Se a diminuição da procura não for acompanhada pelo aumento da oferta – a subida das taxas de juro pode diminuir a procura mas não resolve o problema do lado da oferta, agora agravado com a guerra na Ucrânia –, a manutenção de uma taxa de inflação elevada poderá traduzir-se num cenário de estagflação, de todo indesejável pelas consequências sociais e económicas que tal significaria.   De qualquer forma, de momento, tal cenário não é o mais provável. De acordo com os valores implícitos nas inflation-linked bonds, os mercados descontam uma normalização da taxa de inflação nos próximos anos, em torno dos 2,6% e 2,3% nos Estados Unidos e Zona Euro, respectivamente. Ou seja, os mercados esperam uma normalização da taxa de inflação, perto dos níveis de referência dos bancos centrais (2%), e os principais organismos oficiais continuam a projectar um crescimento da economia mundial na ordem dos 4% em 2022, e 3,6% em 2023.    Taxas swap 5Y5Y (inflação esperada) Fonte: Bloomberg. Outlook para o 2º trimestre Neste contexto de incerteza, com potencial menor crescimento económico e manutenção de uma taxa de inflação durante 2022, a Alocação de Activos recomendada permanece relativamente defensiva. Durante o 1º trimestre do ano, aproveitou-se a queda dos mercados accionistas para aumentar a exposição para o nível Neutral, mas a Liquidez mantém-se elevada, proveniente da posição Underweight em Obrigações.   Com efeito, a diminuição dos múltiplos de avaliação dos principais mercados accionistas, na nossa opinião, melhoraram a perspectiva de retornos, pelo menos no curto prazo. O índice S&P-500 transacciona agora com um rácio Price-Earnings (PE) de 19,8x os resultados esperados nos próximos doze meses, contra os 21,4x observados no final do ano passado. Por sua vez, na Europa, o índice Stoxx-600 transaciona com um PE de 13,8x, que compara com os 15,8x no final de 2021. Apesar de serem ainda valores historicamente elevados, os mesmos devem ser analisados à luz da recente subida das yields das obrigações governamentais; ou seja, assumindo que o potencial de subida das yields é agora menor, até pelas incertezas quanto ao cenário macroeconómico, o impacto negativo da subida das yields é cada vez menor nos múltiplos de avaliação, mantendo-se os resultados das empresas.   Assim, num cenário de potencial menor crescimento económico e subida limitada das yields, na componente accionista voltamos a aumentar a exposição aos designados sectores Growth caracterizados, regra geral, por níveis de endividamento mais baixos e maior resiliência em termos de margens e pricing power, com a Tecnologia e a Segurança, contrabalançados com sectores mais Defensivos, como as Infraestruturas e as Farmacêuticas. Numa óptica mais táctica e como hedging a uma subida das taxas de juro maior do que o esperado, mantemos igualmente alguma exposição a sectores mais cíclicos, como o Financeiro e o Industrial. Em termos geográficos, apesar de os mercados europeus e emergentes transacionarem com desconto relativamente aos congéneres norte-americanos, a exposição aos Estados Unidos foi aumentada para o nível Neutral, tal como os dois primeiros. Contudo, entre os emergentes foram realizados ajustamentos, com a diminuição da exposição à China, e aumento no Vietname. Na nossa opinião, a combinação do abrandamento económico com o aumento da pressão regulatória e, mais recentemente, com a posição quanto à guerra na Ucrânia, deverá limitar a redução do prémio de risco do mercado accionista chinês. Pelo contrário, a economia vietnamita poderá beneficiar da deslocalização e diversificação de risco de empresas internacionais até agora sobretudo dependentes China para a produção dos seus produtos. Price-to-Earnings Ratio e Radar Sectorial Fonte: Bloomberg, Banco Invest. ERP - Equity Risk Premium (prémios de risco) Entre as Obrigações, mantemos a estratégia barbell dos últimos trimestres, com a exposição aos segmentos de maior risco, como o High Yield, Corporate Hybrids e Emergentes, em moeda local, a serem contrabalançados com uma elevada percentagem alocada a Liquidez e Ouro, enquanto desvios a Obrigações. Desta forma, a exposição a Dívida Pública permanece residual, e a duration média muito baixa.   Com efeito, uma exposição diversificada em dívida privada (High Yield e Corporate Hybrids com ratings Investment Grade), com maturidades médias baixas, continua a fazer sentido, num cenário de crescimento económico positivo, ainda que potencialmente menor do que o inicialmente esperado. Na nossa opinião, após a recente subida, os actuais spreads de crédito já incorporam grande parte dos riscos de menor crescimento económico e deterioração das margens das empresas.   Spreads de Crédito (bp) Fonte: Bloomberg. Concluindo, apesar da incerteza reinante, agravada pelo cenário de guerra na Ucrânia e as dúvidas sobre a sua duração e desfecho, as avaliações das classes de activos mais cíclicas, como as Acções e o Crédito, encontram-se agora em níveis mais atractivos. Embora as actuais avaliações ainda não sejam suficientemente baixas para assegurar rendibilidades esperadas semelhantes às registadas nos últimos anos, a boa notícia é que as yields das obrigações estão mais altas (e, na Zona Euro, positivas) o que, para os investidores Conservadores, permite o investimento em níveis mais interessantes, e, para os Dinâmicos, limita o risco de contracção dos múltiplos de avaliação por efeito da subida das yields.   Assim, a diversificação continuará a ser fundamental, combinando posições com maior risco e rendibilidade esperada, como é o caso das Acções e o High Yield, com posições de menor risco e retorno, como a Liquidez e o Ouro. Entre as Acções, a abordagem deverá ser global e com exposição às grandes tendências dos próximos anos, como a transição digital e energética Paulo Monteiro Invest Gestão de Activos - SGOIC, SA Redigido em 30 de Março de 2022 Cotações em 29 de Março de 2022 Disclaimer A informação contida neste documento foi elaborada pelo Departamento de Gestão de Activos e tem carácter meramente informativo e particular, utilizando informação económica e financeira disponível ao público e considerada fidedigna. No entanto, a sua precisão não pode ser totalmente garantida e nada obsta a que aquelas fontes possam, a qualquer momento e sem aviso prévio, ser alteradas pelo Banco Invest.  As opiniões expressas reflectem o ponto de vista dos autores na data da publicação, sujeitas a correcções, e podem ser diferentes ou contrárias a opiniões expressas por outras áreas do grupo, como resultado da utilização de diferentes critérios e hipóteses. Assim, qualquer alteração verificada nas condições de mercado poderá implicar alterações ao conteúdo informativo deste relatório, cuja exactidão, veracidade, validade e actualidade deverá ser sempre devidamente analisada, avaliada e atestada pelos respectivos destinatários. Não há qualquer periodicidade na emissão dos presentes relatórios. O presente documento é divulgado aos seus destinatários como mera ferramenta de apoio à tomada de decisão de investimento, não devendo nem podendo substituir qualquer julgamento próprio dos seus destinatários, sendo estes, por isso, inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que pratiquem. O presente documento e as eventuais recomendações de investimento aqui contempladas não podem em nenhuma circunstância ser consideradas como consultoria para investimento. O Banco Invest rejeita assim a responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest. Mais se declara inexistirem quaisquer situações de conflito de interesses tendo por objecto o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento, por um lado, e o autor da presente recomendação ou o Banco Invest, SA, por outro. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referenciado neste documento. O Banco Invest, SA encontra-se sujeito à supervisão da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários e do Banco de Portugal.
30.03.2022 10:29
Análise Técnica
Update: EUROSTOXX50
Eurostoxx50 @ 3954  A nossa expectativa não se concretizou e a possibilidade do índice reentrar no canal descendente materializou-se.Vamos manter um “bias” neutro no intervalo 3900/4000, e destacamos duas resistências importantes neste período temporal de análise: Desde logo a exponecial dos 200 dias e em seguida o topo do canal descendente representado.     Fazemos notar a “bear trap” no último sinal de venda do MACD horário, pelo que com o preço acima do intervalo 3920/40 vamos para já ignorar novo sinal de venda. O final do mês/trimsestre deve trazer alguns movimentos mais pronunciados, pelo que reforçamos a importância do intervalo 3920/40 como suporte de curto prazo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3865  O sinal de venda no oscilador, não trouxe, conforme esperado, a inversão do MACD horário e o preço acabou por invalidar o que esperávamos. A inversão do MACD horário está agora confirmada pelo que vamos insistir na ideia defendida ontem com dois planos que passamos a sugerir com entrada nos níveis actuais (3865):   - Como objectivo os 3565 e como “stop” definimos os 3895 – Continuamos com 1/32 do risco máximo (rácio retorno risco de 10)   - Neste caso definimos um “stop” acima dos máximos de ontem nos 3935 e como objectivo os 3165 - Continuamos com 1/32 do risco máximo (rácio retorno risco de 10)   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3683  A nossa expectativa mantém-se, mas surge novamente a possibilidade de uma reentrada no canal descendente que acompanhamos há algumas semanas e até um teste à referência na zona dos 4100. Por outro lado, o gráfico horário mostra novamente a possibilidade de mais um movimento de baixa. A ideia defendida nas últimas notas foi invalidada ontem (“stop” no “breakeven”), pelo que podemos sugerir nova entrada nos níveis actuais (3863) com um “stop” @ 3893 e como objectivo, continuamos a olhar para o intervalo 3200/3300 - escolhemos os 3263 como alvo. Mantemos 1/32 do risco máximo e temos neste caso um rácio retorno/risco de 20.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3673  O movimento de baixa sinalizado pelo gráfico horário parece estar em marcha, o fecho de ontem nos 3741 é primeira referência como resistência para o curto prazo. Sugerimos para já a eliminação do risco assumido ontem (entrada @ 3750) com a alteração do “stop” para o “breakeven”. Próximo suporte de curto prazo na zona dos 3600. Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3750  O índice ficou claramente aquém das nossas zonas de venda, continuando a mostrar um padrão de baixa muito claro. O gráfico horário sinaliza novo movimento descendente e a forma como o índice galgou o intervalo 3200/400 sugere que os mínimos neste movimento serão próximo dessa zona.   Sugerimos então uma entrada nos níveis actuais (3750) com um “stop” nos 3800 e como objectivo os 3250. Rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4027  O índice quebrou de forma clara a zona dos 4000 e acabou a desenhar uma vela de inversão. O canal descendente só deve ser negociado no topo, mas a zona dos 4000 é relevante numa óptica de “trading”.     Tendo presente os dois fechos diários anteriores abaixo dos 4000, constatamos um sinal de compra de curto prazo com o fecho horário nos 4012. Os indicadores estão em zona neutra e a abertura de hoje sugere cautelas, pelo que vamos esperar por um recuo nos indicadores horários (e idealmente no preço até à zona dos 3980/4000) para tentar elaborar um plano de entrada. Se a reacção do preço nesta zona for positiva, podemos defender tecnicamente um ida ao intervalo 4110/70.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4098  O índice continua na direcção esperada e o gráfico horário começa a chegar a uma zona onde pode ter uma reacção. Sugerimos então uma alteração do “stop” para os 4123 (garantindo 2X o risco inicial). Aproveitamos para deixar mais 3 possíveis alterações:   - A quebra em negociação dos 4080 permitiria alterar novamente o “stop”, agora para os 4103 - A quebra em negociação dos 4060 levaria a nova alteração, desta vez para os 4083   - Por fim, a quebra em negociação dos 4040 obrigaria a nova alteração para os 4063 Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4163 O índice continua dentro do canal descendente desde o início do ano. Ainda é possível, obviamente, novo teste ao topo do canal, com o preço a voltar acima da exponencial dos 200 períodos, mas o MACD horário já está a dar os primeiros sinais de alarme, assim como o oscilador que utilizamos. O quadro técnico aponta para nova rejeição da zona dos 4120, pelo que podemos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4163) com um “stop” nos 4183 e como objectivo, os 4003 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4138  Estão confirmados os sinais de venda de curto prazo, a quebra da zona do “gap up” reforça o nosso “bias” mas faz sentido alterar o “stop” para o “breakeven”. Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4163 O índice continua dentro do canal descendente desde o início do ano. Ainda é possível, obviamente, novo teste ao topo do canal, com o preço a voltar acima da exponencial dos 200 períodos, mas o MACD horário já está a dar os primeiros sinais de alarme, assim como o oscilador que utilizamos. O quadro técnico aponta para nova rejeição da zona dos 4120, pelo que podemos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4163) com um “stop” nos 4183 e como objectivo, os 4003 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4028  A quebra da Bandeira de baixa trouxe o teste esperado aos 4000. Identificamos facilmente várias consolidações semelhantes “em cima” da exponencial dos 200 dias. A abertura de hoje, com novo “gap down” deixado na zona da exponencial, é um importante sinal de alarme. A reconquista dos 4100/20 é fundamental para invalidar um inversão de tendência. No sentido inverso, o próximo patamar está no intervalo 3850/900.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4132  O índice ainda conseguiu um abertura em “gap up” acima dos 4230 (e algumas horas acima da exponencial dos 200 períodos – o que impediu um plano de entrada) mas acabou por rejeitar essa zona e quebrar a bandeira de baixa que destacamos (canal ascendente sombreado). O “bias” continua negativo e ganha especial importância a zona dos 4000 como suporte! Ainda é possível novo movimento de alta no curto prazo até aos 4195 (zona da eponencial referida), mas o expectável é um novo teste aos 4000.     Análise Técnica: Eurostoxx50 @ 4146  A quebra dos 4230 trouxe o esperado teste à exponencial dos 200 dias. Iremos manter alguma neutralidade nesta zona, sendo que a retoma dos 4230 seria um sinal de força e, por outro lado, a quebra dos 4000 seria um sinal muito forte.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4227  Depois do fecho de ontem novamente junto aos 4300, a abertura de hoje coloca o índice no extremo oposto da consolidação das últimas sessões. A sustentação abaixo dos 4230/66 sugere um teste à exponencial dos 200 dias (na zona dos 4100). A confirmar-se esta possibildade, também o Eurostoxx passa a estar com um claro bias negativo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4252  A índice aguentou apenas uma semana cima dos 4300 e a quebra dessa zona trouxe o esperado teste ao suporte de curto prazo (4230/66). A sustentação acima desta zona pode trazer novamente um bias mais positivo, mas se tal não acontecer, a exponencial dos 200 dias será o próximo patamar a ser testado (hoje nos 4103). Fazemos notar a existência de um suporte intermédio no intervalo 4165/75.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4343  O índice começou o ano com um “gap up” que nos define já uma primeira referência para as próximas semanas. Manteremos um bias positivo enquanto o preço se mantiver acima desta zona. A abordagem continuará componente a componente, até uma quebra desta referência (definimos para simplicar os 4300 como essa referência). A quebra deste nível poderá trazer um recuo e um teste aos suportes: 4230/66 como suporte de curto prazo e em seguida a exponencial dos 200 dias nos 4080.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
23.03.2022 16:32
Análise Técnica
Update: S&P500
S&P500 @ 4495 O índice parece estar a fazer acima dos 4439 o que fez abaixo dos 4200. Neste caso, proporcionando uma clara oportunidade do ponto de vista técnico. O padrão de baixa é claro, a recuperação (volume e momentum) relembram claramente as recuperações de “bear market”. Numa óptica de “trading” e tecnicamente, a oportunidade continua do lado dos vendedores. Vamos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4495) com um “stop” @ 4525 e continuamos a ter como objectivo a zona dos 3700 (vamos considerar os 3695). Continuamos com 1/32 do risco máximo e neste caso o rácio retorno risco é de 26.(6)).     Análise Anterior: S&P500 @ 4313 O índice continua no intervalo de referência que temos, definido no gráfico semanal pelas retracções de 23.6% e 38.2% (4439 e 4204). Sugerimos dois planos nos últimos updates, um deles já fechado nos 4200 (o nosso objectivo foi atingido nos 4150 no “pre-market” mas o stop foi accionado antes do índice atingir essa zona nas horas regulares de negociação). Matemos o 2º plano aberto com entrada nos 4400 (o “stop” já está no “breakeven”) e objectivo nos 3700. Este movimento de alta deve ser visto como uma oportunidade de entrada a favor da tendência dominante. Como referências técnicas para “trading”, os 4160, depois os 4280 e por fim o intervalo 4326/63.     Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice acelerou na direcção esperada e está novamente junto à zona dos 4200, com novo mínimo de fecho no gráfico diário. Mantemos os objectivos para os dois planos (4150 e 3700), mas vamos desde já sugerir alguns ajustes aos “stops”:   - No caso do 1º plano, faz tecnicamente sentido alterar para um “protect-profit-stop” nos 4300 (4X o risco inicial), mas se o preço fizer um fecho horário abaixo dos 4200, alteramos novamente para os 4225 (7X o risco inicial). A quebra dos 4175 em negociação obriga a uma última alteração, desta vez para os 4200 (8x o risco inicial). Objectivo nos 4150.   - No 2º plano alteramos o “stop” para o “breakeven” (entrada @ 4400). Objectivo nos 3700.   Análise Anterior: S&P500 @ 4400 O índice continua a negociar perto do topo do “range” que estamos a monitorizar. O gráfico horário começa a inverter mas não descartamos ainda um teste ao intervalo 4439/60, de qualquer forma, podemos sugerir para já dois planos com uma entrada nestes níveis (4400):   - Como objectivo para o 1º plano definimos os 4150 e como “stop” os 4425, rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   - Para o 2º plano definimos a zona dos 3700 como objectivo e definimos um “stop” nos 4470, rácio retorno/risco de 10 e também neste caso 1/32 do risco máximo. Análise Anterior: S&P500 @ 4378 O S&P500 “disse não” à quebra dos 4200 e em poucas horas voltou para muito perto do outro extremo do intervalo que estamos a monitorizar como referência (4439). Importantes resistências esperam o preço nas próximas sessões, mas a reacção aos 4200 é um sinal de força que suporta a reacção que o índice está a ter. Destaque para os 4410/39 e em seguida os 4502. Análise Anterior: S&P500 @ 4304.74 (fecho de terça-feira) O Índice continua no intervalo entre as retracções de 38.2% (4204) e de 23.6% (4439). Depois da uma primeira (e forte) correcção até à zona dos 4200, assistimos a um duplo topo junto aos 4600 que empurrou o S&P500 novamente para baixo dos 4400, claramente abaixo da exponencial dos 200 dias e dos 23.6%. O cenário não é animador. A juntar a isto um potencial “cabeça e ombros” e novos mínimos relativos de fecho ontem (abaixo dos anteriores 4326).     Se olharmos com mais detalhe para as últimas semanas, já encontramos alguns sinais de sobre venda no curto prazo, pelo que começamos por destacar zonas de referência para “trading” no caso de uma recuperação nas próximas sessões.     Acabamos com o gráfico horário, que mostra sinas de inversão em alta junto ao intervalo que serviu de suporte na correcção anterior. A abertura de hoje, a confirmar-se um “gap up” relevante, obriga a cautelas na elaboração de um plano para aproveitar estes sinais. Estaremos atentos aos 4305, 4349, 4355 e por fim ao intervalo 4373/82.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
17.03.2022 12:39
Análise Técnica
Update: EUROSTOXX50
Eurostoxx50 @ 3865  O sinal de venda no oscilador, não trouxe, conforme esperado, a inversão do MACD horário e o preço acabou por invalidar o que esperávamos. A inversão do MACD horário está agora confirmada pelo que vamos insistir na ideia defendida ontem com dois planos que passamos a sugerir com entrada nos níveis actuais (3865):   - Como objectivo os 3565 e como “stop” definimos os 3895 – Continuamos com 1/32 do risco máximo (rácio retorno risco de 10)   - Neste caso definimos um “stop” acima dos máximos de ontem nos 3935 e como objectivo os 3165 - Continuamos com 1/32 do risco máximo (rácio retorno risco de 10)   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3683  A nossa expectativa mantém-se, mas surge novamente a possibilidade de uma reentrada no canal descendente que acompanhamos há algumas semanas e até um teste à referência na zona dos 4100. Por outro lado, o gráfico horário mostra novamente a possibilidade de mais um movimento de baixa. A ideia defendida nas últimas notas foi invalidada ontem (“stop” no “breakeven”), pelo que podemos sugerir nova entrada nos níveis actuais (3863) com um “stop” @ 3893 e como objectivo, continuamos a olhar para o intervalo 3200/3300 - escolhemos os 3263 como alvo. Mantemos 1/32 do risco máximo e temos neste caso um rácio retorno/risco de 20.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3673  O movimento de baixa sinalizado pelo gráfico horário parece estar em marcha, o fecho de ontem nos 3741 é primeira referência como resistência para o curto prazo. Sugerimos para já a eliminação do risco assumido ontem (entrada @ 3750) com a alteração do “stop” para o “breakeven”. Próximo suporte de curto prazo na zona dos 3600. Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 3750  O índice ficou claramente aquém das nossas zonas de venda, continuando a mostrar um padrão de baixa muito claro. O gráfico horário sinaliza novo movimento descendente e a forma como o índice galgou o intervalo 3200/400 sugere que os mínimos neste movimento serão próximo dessa zona.   Sugerimos então uma entrada nos níveis actuais (3750) com um “stop” nos 3800 e como objectivo os 3250. Rácio retorno/risco de 10 e continuamos com 1/32 do risco máximo.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4027  O índice quebrou de forma clara a zona dos 4000 e acabou a desenhar uma vela de inversão. O canal descendente só deve ser negociado no topo, mas a zona dos 4000 é relevante numa óptica de “trading”.     Tendo presente os dois fechos diários anteriores abaixo dos 4000, constatamos um sinal de compra de curto prazo com o fecho horário nos 4012. Os indicadores estão em zona neutra e a abertura de hoje sugere cautelas, pelo que vamos esperar por um recuo nos indicadores horários (e idealmente no preço até à zona dos 3980/4000) para tentar elaborar um plano de entrada. Se a reacção do preço nesta zona for positiva, podemos defender tecnicamente um ida ao intervalo 4110/70.   Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4098  O índice continua na direcção esperada e o gráfico horário começa a chegar a uma zona onde pode ter uma reacção. Sugerimos então uma alteração do “stop” para os 4123 (garantindo 2X o risco inicial). Aproveitamos para deixar mais 3 possíveis alterações:   - A quebra em negociação dos 4080 permitiria alterar novamente o “stop”, agora para os 4103 - A quebra em negociação dos 4060 levaria a nova alteração, desta vez para os 4083   - Por fim, a quebra em negociação dos 4040 obrigaria a nova alteração para os 4063 Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4163 O índice continua dentro do canal descendente desde o início do ano. Ainda é possível, obviamente, novo teste ao topo do canal, com o preço a voltar acima da exponencial dos 200 períodos, mas o MACD horário já está a dar os primeiros sinais de alarme, assim como o oscilador que utilizamos. O quadro técnico aponta para nova rejeição da zona dos 4120, pelo que podemos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4163) com um “stop” nos 4183 e como objectivo, os 4003 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4138  Estão confirmados os sinais de venda de curto prazo, a quebra da zona do “gap up” reforça o nosso “bias” mas faz sentido alterar o “stop” para o “breakeven”. Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4163 O índice continua dentro do canal descendente desde o início do ano. Ainda é possível, obviamente, novo teste ao topo do canal, com o preço a voltar acima da exponencial dos 200 períodos, mas o MACD horário já está a dar os primeiros sinais de alarme, assim como o oscilador que utilizamos. O quadro técnico aponta para nova rejeição da zona dos 4120, pelo que podemos então sugerir uma entrada nos níveis actuais (4163) com um “stop” nos 4183 e como objectivo, os 4003 (rácio retorno/risco de 8). Continuamos com 1/32 do risco máximo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4028  A quebra da Bandeira de baixa trouxe o teste esperado aos 4000. Identificamos facilmente várias consolidações semelhantes “em cima” da exponencial dos 200 dias. A abertura de hoje, com novo “gap down” deixado na zona da exponencial, é um importante sinal de alarme. A reconquista dos 4100/20 é fundamental para invalidar um inversão de tendência. No sentido inverso, o próximo patamar está no intervalo 3850/900.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4132  O índice ainda conseguiu um abertura em “gap up” acima dos 4230 (e algumas horas acima da exponencial dos 200 períodos – o que impediu um plano de entrada) mas acabou por rejeitar essa zona e quebrar a bandeira de baixa que destacamos (canal ascendente sombreado). O “bias” continua negativo e ganha especial importância a zona dos 4000 como suporte! Ainda é possível novo movimento de alta no curto prazo até aos 4195 (zona da eponencial referida), mas o expectável é um novo teste aos 4000.     Análise Técnica: Eurostoxx50 @ 4146  A quebra dos 4230 trouxe o esperado teste à exponencial dos 200 dias. Iremos manter alguma neutralidade nesta zona, sendo que a retoma dos 4230 seria um sinal de força e, por outro lado, a quebra dos 4000 seria um sinal muito forte.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4227  Depois do fecho de ontem novamente junto aos 4300, a abertura de hoje coloca o índice no extremo oposto da consolidação das últimas sessões. A sustentação abaixo dos 4230/66 sugere um teste à exponencial dos 200 dias (na zona dos 4100). A confirmar-se esta possibildade, também o Eurostoxx passa a estar com um claro bias negativo.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4252  A índice aguentou apenas uma semana cima dos 4300 e a quebra dessa zona trouxe o esperado teste ao suporte de curto prazo (4230/66). A sustentação acima desta zona pode trazer novamente um bias mais positivo, mas se tal não acontecer, a exponencial dos 200 dias será o próximo patamar a ser testado (hoje nos 4103). Fazemos notar a existência de um suporte intermédio no intervalo 4165/75.     Análise Anterior: Eurostoxx50 @ 4343  O índice começou o ano com um “gap up” que nos define já uma primeira referência para as próximas semanas. Manteremos um bias positivo enquanto o preço se mantiver acima desta zona. A abordagem continuará componente a componente, até uma quebra desta referência (definimos para simplicar os 4300 como essa referência). A quebra deste nível poderá trazer um recuo e um teste aos suportes: 4230/66 como suporte de curto prazo e em seguida a exponencial dos 200 dias nos 4080.   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
20.06.2022 07:12
ChartBook PMI
20 de Junho de 2022
[ download ]
20.06.2022 07:12
ChartBook Sectores
20 de Junho de 2022
[ download ]
20.06.2022 07:12
ChartBook Commodities
20 de Junho de 2022
[ download ]
20.06.2022 07:11
ChartBook EUR Macro
20 de Junho de 2022
[ download ]
20.06.2022 07:11